domingo, 5 de junho de 2011

5º. Dia – Deus, minha direção

O coração do homem planeja o seu caminho, mas o Senhor lhe dirige os passos
Provérbios 16.9


Quando buscamos algo do céu para qualquer área da nossa vida, achamos que qualquer coisa que acontece ao nosso redor (ou quase sempre), é um sinal de Deus. De repente Deus está falando por meio de um passarinho, de uma situação, Deus está falando através de tudo e até pelos cotovelos!

De repente, tudo se torna um sinal e fica tudo tão fácil até percebemos mais tarde que cometemos um erro.  

Moisés é um exemplo interessante de quem precisava mesmo de uma direção. Ele era um líder levantado por Deus para tirar o povo da escravidão e levá-lo a uma terra que mana leite e mel (eu já me vi nessa situação muitas vezes!). Deus tinha uma promessa para aquele povo que, segundo a bíblia, era um povo de coração duro, um povo difícil, teimoso, não muito a fim de ouvir Deus. Então Deus escolhe Moisés e este só andava com o povo conforme a nuvem se movia de dia e a coluna de fogo a noite. A nuvem e a coluna de fogo eram os sinais divinos que mostravam que Deus era com eles e estes sinais serviam de direção enquanto estavam no deserto, indo em busca da terra prometida. Imagine se Moisés não fosse um homem que andava com Deus. Imagine Moisés com milhares de pessoas sem um direção para onde ir? O que dizer para aquele povo todo?

Ouvi uma pequena história, de uma moça que saiu com um rapaz pois ambos tinham interesse em namorar. Ela, propôs à ele que orassem por alguns dias para que Deus pudesse confirmar, trazer paz àquele relacionamento. O rapaz disse que não haveria necessidade, arrumou muitos motivos, argumentou até não poder mais, enfim, ele “pulou fora” quando foi chamado para buscar uma resposta do alto. Assim, essa resposta dele foi uma resposta de Deus para aquela moça, pois Deus era para ela como uma “bússola” que direcionava a vida dela. O coração dela, acima de tudo, estava em Deus e Deus estava com ela. Mais tarde essa moça se casou com um pastor e hoje sua família é uma grande benção.

É muito fácil sermos levados por aquilo que nossos olhos cobiçam. Quando vemos um bonitão ou uma gata por aí, torcemos com todas as forças para que aquela seja a pessoa preparada para casar. Até esquecemos por um momento que a aparência se vai junto com o tempo e consultar a Deus nem sempre é uma prioridade como deveria ser. Quando o Senhor deixa de ser nossa prioridade, consequentemente, ele deixa de ser nossa direção.

Sem direção, damos voltas e mais voltas.  Sem direção, não chegamos ao destino que nos aguarda: “Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais” (Jr 29.11). A palavra de Deus também nos ensina que as coisas espirituais se discernem espiritualmente porque o homem natural não pode compreender (I Co 2.14). Em outras palavras, enquanto nosso coração não estiver ligado junto ao Espírito Santo, não tem como recebermos uma direção de Deus para nossa vida. 

Em provérbios 16.17 está escrito que o caminho dos retos é desviar-se do mal; o que guarda o seu caminha preserva a sua alma e no verso 20 diz que “o que confia no Senhor, esse é feliz”. Deus não só tem direção para as áreas da nossa vida, como Ele mesmo é a direção.

Se puder, hoje, neste momento, ore a Deus. Peça perdão nas áreas que ele não tem sido sua direção e peça para ele tomar as “rédeas” da situação. Peça para Deus mudar o rumo da sua história. Como uma nuvem de glória e como um fogo que purifica, ele virá e dará a direção que você precisa.





Para meditar: Êxodo 13.21, 22, Deuteronômio 8.1-20, 9.13, Provérbios 16

          Canção de oração: Believe - Hillsong

Curtiu o Blog? Registre aqui!