quarta-feira, 30 de junho de 2010

Diário de Oração: 30º dia – Um Deus que não se cansa. Nós também não nos cansaremos

Oi pessoal

          Eu queria postar meu primeiro vídeo aqui (e último texto do diário), mas infelizmente não foi possível. Hoje é o nosso último dia no Diário e mesmo assim foi maravilhoso como Deus nos abençoou este mês. A parte triste será essa falta de “convívio”. Você que nos acompanhou ao longo do mês acabou sendo um conosco, e nós, um com Deus, pois todos nós estivemos no mesmo espírito, abençoando e sendo abençoados pela troca de experiências. Isso é muito enriquecedor e recompensador. Desde o primeiro post até este último, desejávamos com muita expectativa que o Senhor falasse com você. O que você aprendeu nesses 30 dias, repasse à alguém que assim como você, precisa. Seja um agente abençoador onde quer que esteja!

          Tenho pensado em como Deus nunca muda. Nosso Deus é um Deus de passado, presente e futuro. Ele sempre continua o mesmo e uma demonstração de sua soberania, encontramos nos Salmos 139, quando o salmista revela a forma como Deus nos conhece tão profundamente. Quando as palavras nem vieram a nossa boca, quando nenhum dos nossos dias existia, o Senhor já conhecia.

          As vezes cremos que a obra de Deus ficou presa no passado ou no presente da vida do meu amigo, ou da minha irmã. Achamos que a obra de Deus na nossa vida está num futuro muito distante, quando na verdade, em silêncio ele já está trabalhando em nós. Então, por mais que tenhamos dificuldades, experiências pra viver, ainda vale a pena esperar no Senhor, porque ele nos conhece muito bem.

          Muitas vezes perdemos o controle das situações. Pensamos “como consegui chegar a esse ponto?”, “como vou sair dessa?”. Não precisamos chegar perto do fim, mas quando a situação fica fora de controle, é tempo de dar a Deus todo o controle da nossa vida. Tudo o que fizermos, nossas decisões, tudo refletirá no futuro e como queremos ter um casamento abençoado, isto com certeza será o maior legado, o maior tesouro que você pode deixar para a próxima geração. Por isso as lutas virão, os dias passarão. Tudo passará menos as promessas e a Palavra do Senhor, que dura eternamente.

          Renato e eu oramos ao Senhor para o seu casamento ser uma benção. Para os solteiros, estamos certos de que o Senhor já proveu o seu casamento, mas há um tempo de tratamento do Senhor pra nós. Daqui pra frente se posicione, tenha uma vida com Deus, confie, e não deixe as pessoas minarem sua mente com palavras negativas. Não importa quanto tempo passe, tenha em mente uma só coisa: a fidelidade e a presença do Senhor na sua vida. O Senhor é o seu marido (Is 5.17), o seu resgatador. Agora, separe alguns instantes e agradeça ao Senhor pelo que ele já tem feito em você e através de você.

Levantai ao alto os olhos e vede. Quem criou estas coisas? Aquele quem faz sair o seu exército de estrelas, todas bem contadas, as quais ele chama pelo nome; por ser ele grande em força e forte em poder nem uma só vem a faltar. Por que, pois dizes, ó Jacó, e falas, ó Israel: O meu caminho está encoberto ao Senhor, e o meu direito passa despercebido ao meu Deus? Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o Senhor, o Criador, dos fins da terra, nem se cansa, nem se fatiga? Não se pode esquadrinhar o seu entendimento. Faz forte o cansado e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor. Os jovens se cansam e se fatigam, e os moços exaustos caem, mas o que esperam no Senhor renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam

Isaias 40.26-30

          Servimos a um Deus que não se cansa. Nós também não nos cansaremos porque esperaremos Nele. Nossas forças se renovam Nele por isso é tempo de corrermos para o nosso Deus.

Canção para meditar: I will run to you - Hillsong (Tradução aqui)

Com muito amor nos despedimos

Até o próximo Diário se Deus quiser :)

(Se você quiser compartilhar algum testemunho, alguma experiência que teve ao longo deste mês, adoraríamos conhecer. Comente aqui ou escreva pra nós: jackprearo@hotmail.com , renabatista2@hotmail.com ).

terça-feira, 29 de junho de 2010

Diário de Oração: 29º dia – Prosseguindo para o alvo

“Esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão”
Filipenses 3.13

          Uma vez me perguntaram qual era o texto que eu guardei no meu coração enquanto esperava no Senhor. Foi este: “Tu, Senhor conservarás em perfeita paz aquele cujo propósito é firme; porque ele confia em ti” (Is 26.3). Eu tinha decidido a esperar no Senhor com um propósito porque eu sabia que esse texto estava vivo dentro de mim. Eu sabia que o Senhor me guardaria em paz, porque eu tinha um propósito firme e eu confiava no Senhor de que Ele faria sua vontade na minha vida.

          Eu precisava ficar firme, mesmo sem eu ter alcançado a benção. Eu sabia que Jesus já tinha conquistado tudo por mim. Então, não havia motivo para eu achar que Ele não iria fazê-lo.

          Em Romanos vemos Abraão, o homem que pela fé chamou a existência aquilo que não existia e esperou contra a esperança. Ele creu para se tornar pai de muitas nações, segundo a promessa de Deus.

          Não importa que promessas estamos esperando no Senhor, temos que crer nelas e prosseguir (Filipenses 3.12-14). Quando vemos o tempo passar e nada está acontecendo, é muito fácil a gente olhar pra trás, só que quando não prosseguimos para o nosso alvo, não alcançamos a benção. A Bíblia diz que Paulo prosseguia para conquistar algo que Jesus já tinha conquistado pra ele. Porque ele não recebeu então, o que tanto esperava? Ele ainda não tinha recebido, porque estava fazendo a sua parte de olhar pra frente e crer naquilo que Deus já tinha conquistado pra ele.

          Que promessas você está esperando? Se você se sente fraco na fé, sem muita expectativa do futuro, que tal orar a Deus neste momento. Se você precisa de mais fé, se alimente mais da palavra de Deus pois a fé vem pelo ouvir. Apresente suas limitações, seja sincero com Deus e fale o que impede de você prosseguir para o alvo.

Palavra devocional: Fl 3.12-14, Is 26.3, Rm 4.17-20, 10.17

Canção para meditar: A minha vida é do Mestre – Irmão Lázaro

Sugestão de livro: Se prepare para a chuva (Michael Catt – BV editora)

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Diário de Oração: 28º dia – Planejando um casamento – Algumas dicas básicas (ParteII)


          Talvez você esteja se perguntando: “Porque vou ler isto se ainda estou solteiro?”. Bom, eu também me perguntava e cá estou, escrevendo para vocês.

         Casamento requer planejamento e organização. É importante ouvir conselhos das pessoas, mas quando você estiver noivo(a) pra casar, faça aquilo que tem em seu coração. Deus tem o desejo de abençoar e de dar a você, este presente tão especial.

          Como vimos no post anterior, por mais que eu quisesse tudo perfeito, algumas coisas saíram fora do meu controle. Nem por isso me arrependi de fazer os “corres” do meu casamento. Durante todo o processo,o Renato e eu sempre orávamos para o Senhor fechar as portas daquilo que não era dele, e abrir portas daquilo que o Senhor tinha preparado. Deus é um Deus que abre portas, mas também fecha se for o caso, para o nosso bem.

          Agora, vou compartilhar outras dicas, dificuldades que tive e que espero que te ajude e te abençoe:

Vestido de noiva – Quando estávamos para casar, o Renato ficou desempregado. Então muita coisa do casamento foi pura provisão divina. Quando sai para escolher o vestido de noiva, vi um numa vitrine e adorei. O valor não era tão alto e o vestido ficou lindo. Como um bom papo de vendedor, acreditei que tinha ficado lindo, pois eu não tinha ninguém comigo para dar uma segunda opinião e fiquei com aquele vestido. O único problema foi que não experimentei outros, fui logo no primeiro que provei. Hoje, eu provaria pelo menos uns 4 modelos, sempre na companhia de alguém.

Quem convidar: Se dependesse do Renato, ele faria uma festa para umas 500 pessoas. Se dependesse de mim faria só para umas 50. Nunca gostei de grandes festas, mas quando se trata de convidados, isso foi o que mais tirou o meu sono; foi meu maior dilema no casamento. Eu queria convidar pessoas, mas os familiares sempre pedem pra a gnete não esquecer do fulano e beltrano que você não vê há 20 anos mas que te carregou no colo. Porque te carregou no colo a pessoa é mais do que importante para ir no seu casamento. Cuidado com isto. Todos os serviços de Buffet dependem desta informação que vai definir tudo: a quantidade de pessoas para seu casamento. Muitos casais entram em dívidas altas porque tem essa dificuldade em estipular a quantidade de pessoas, afinal, o casamento é um momento para todos participar. Entretanto, leve em consideração o seguinte: convide aqueles que você realmente considera, que faz parte da sua vida. Se você está numa igreja e é conhecido, cuidado com convites “para toda a igreja”. Veja se isso realmente é necessário, pois no final, são os noivos é quem terão que pagar a conta de “toda a igreja”. As vezes os amigos próximos e familiares querem levar outras pessoas que você não conhece, aí cabe aos noivos decidirem se convém ou não. No meu casamento havia pessoas que eu nunca tinha visto na vida. Minha mãe mesmo quis levar uma vizinha dela que eu não tinha contato. No dia do casamento estava a vizinha e seu marido e o lado maravilhoso disso é que depois do meu casamento, eles nunca mais brigaram. Não foi um casal que pensei em convidar, aí eu vejo que foi a mão de Deus para eles ouvirem o evangelho. Ore ao Senhor sobre os convidados. No meu casamento eu lembro que convidei 250 pessoas, e a lista passou deste número. Graças a Deus, o sítio onde me casei não cobrou esses “excedentes”, mas eu orei muito por isto porque realmente fiquei preocupada de quantas pessoas iriam a mais. Se fosse hoje, convidaria um número bem restrito, bem próximo de mim.

Escolha dos padrinhos – No meu casamento, tive 19 padrinhos (porque era para ser 20 e 1 casal desistiu). Foram 10 padrinhos de cada lado. Eu tive muitos padrinhos porque Renato e eu tínhamos uma consideração especial por muitas pessoas. Entretanto, se fosse me casar hoje, pessoalmente, escolheria menos padrinhos. Isso não significa que escolhemos mal, só que a palavra padrinho significa “paizinho”, ou seja, é aquela pessoa que vai te ajudar, te aconselhar nos dilemas e momentos difíceis. Só porque tivemos muitos padrinhos por consideração, hoje eu sei que posso contar no dedo, aqueles que poderão me ajudar em momentos difíceis. Não escolha por emoção ou por obrigação. Se puder, ore a Deus para ele te mostrar as pessoas que podem ser seus padrinhos.

Foto e vídeo – Tive um pouco de dor de cabeça com os serviços de foto e vídeo. O fotógrafo que contratei era um bom profissional, porém, no dia do meu casamento eu achei que as fotos ficaram a desejar. Gosto de fotos de “momentos”, nada posado. Então ele tirou fotos de “momento”, mas perdi fotos especiais como tirar com meus pais (foto que, no modo de poses entram no álbum). Quanto ao profissional do vídeo, ele tinha umas cenas “padrão” para filmar, e isso para mim era o fim, porque eu queria aproveitar meu casamento. Por causa desses serviços de foto e vídeo, o Renato e eu nem comemos e estávamos mortos de fome. Peça ajuda para alguém e converse com seus profissionais para que você aproveite melhor sua festa (e se possível coma do Buffet pois afinal ele é muito caro para você não aproveitá-lo).

Promessas de presentes – Nunca confie em promessas de presentes, por dois motivos: muitos prometem de mais e cumprem de menos, e podem surgir imprevistos que impossibilitem de a pessoa te presentear. Se prometerem, ok. Se o presente não vir, esteja preparado para isto para não vir situações desagradáveis entre os noivos e os padrinhos.


Dinheiro da gravata e do sapato: Peça para alguém te ajudar nisso! Não esqueça desse detalhe que pode te salvar de muitos apertos ou ajudar nos gastos da sua lua de mel. No meu casamento, infelizmente não lembrei em passar o sapato, e mesmo assim houve gente que me abençoou (as mulheres normalmente vão preparadas!). No dia do casamento havia tanta correria que eu até esqueci minha carteira com cartões de banco, documentos e cheques para viajar. Viajei literalmente com meu RG, um cartão que achei por acaso na bagagem e o dinheiro da gravata que nos salvou!

Aproveite o momento: Não adianta se estressar no dia da cerimônia pois aquele dia não se repetirá outra vez. De qualquer forma, só quem participou da organização sabe o que está acontecendo, o que deveria ser feito ou as falhas que estão existindo. Os convidados não sabem disso. Para o convidado o casamento está sendo lindo (mesmo que tenha aparecido zilhões de problemas nos bastidores). Então, aproveite o momento. Tudo o que você podia fazer você fez, agora deixe nas mãos de Deus e se divirta. Se alguma coisa fugiu do controle, aproveite mesmo assim. No futuro você dará risada e sentirá saudade dessa época corrida.

      Se você está para casar ore para o Senhor e entregue todos os detalhes do seu casamento. Você que está solteiro, ore para o Senhor preparar o melhor para você testificar do milagre Dele na sua vida.
         
Palavra devocional: Ap .3.8, Pv 3.9,10, 15.16, 33, Hb 11.1

Canção para meditar: Espírito Santo Fernanda Brum

Sugestão de filme: O Fazendeiro de Deus

domingo, 27 de junho de 2010

Diário de Oração: 27º dia – Planejando um casamento – Algumas dicas básicas

          Se você chegou até aqui e é solteiro ou está noivo, você passará por isto. Me lembro de quando fui me casar, quantas coisas surgiram para resolver! Todos que se casam sabe do que estou falando. De repente está tudo tranqüilo. De repente, aparece um monte de problemas e detalhes pra se resolver. De repente, mesmo depois do casamento, as pendências ainda estão ali para serem resolvidas!

          Cada casal tem uma experiência única de organização e imprevistos que surgiram ao se casarem. Se você conversar com vários casais, perceberá quantas histórias diferentes existem e isso só comprova como Deus trabalha individualmente em cada um de nós. Em sites de busca, você pode encontrar várias dicas que te ajudará a organizar o seu casamento, mas sempre leve em consideração os imprevistos, pois eles podem acontecer mesmo (Ah, Deus também é especialista em agir na última hora).

          Na TV a cabo tem um programa que vale a pena dar uma conferida: “Noivas Neuróticas”, exibido pelo canal Discovery Home & Helth. Ali é um programa que mostra os preparativos de um casamento, sob o controle absoluto das noivas (neuróticas).

          É claro que nenhum de nós queremos ser “neuróticos(as)” ao preparar um casamento. Queremos que tudo saia perfeito. Então vou tentar compartilhar algumas dicas, do que ocorreu no meu, e você, se quiser aproveitar, aprenda com os meus erros..rs

Delegue tarefas – No casamento é comum uma pessoa querer fazer tudo ou nada. Pode ser um padrinho ou os próprios noivos. Ocorre que, se os noivos fazem de tudo, eles só se estressam e no dia do casamento não aproveitam o momento, porque a atenção está nos preparativos. Se for uma só pessoa para cuidar de tudo, veja se esta pessoa tem condições de cumprir com as tarefas dentro do prazo para depois curtir o casamento com você.

Ajuda de mais – No meu casamento, uma das minhas madrinhas me arrumou. Ocorre que como ela me ajudou de mais, ela mais me atrapalhou do que me ajudou. E ela fez isso porque tinha uma boa intenção, ela queria me ajudar. Ela correu comigo para buscar roupas de padrinhos do outro lado da cidade (sendo que outra pessoa poderia ter feito isso), sua filha foi florista e além de tudo ela me arrumou. No dia do casamento, eu tive que ir ao supermercado comprar algumas coisas para o Buffet (porque eu não tinha ninguém pra fazer isso), fui ao Shopping comprar algumas coisas para viajar e só depois fui para o salão me arrumar. No salão dessa minha amiga e madrinha, o pessoal da igreja ainda foi lá para se arrumar, então imagine o estresse de todos. E eu ainda tinha que ficar em paz, porque o Senhor já tinha me dado uma palavra de ânimo. Outra madrinha minha, bem no dia, ficou doente, e além de madrinha ela seria minha manicure, e seus filhos seriam os pagens. Muita coisa pra ela resolver também, claro que para me abençoar. Resumo, ela não conseguiu fazer minhas unhas porque ainda tinham as crianças, e uma outra irmã que apareceu no salão foi quem fez. Enfim, como tudo aconteceu no salão, muitas coisas tumultuadas, todo mundo foi para o local da cerimônia e eu e minha amiga, dona do salão e que era minha madrinha, ainda ficamos no local até fecharmos o salão. Depois disso fui me casar. Ufa!!

Cabelo e maquiagem – Na semana do meu casamento, surgiram muitas coisas pra resolver e o cabelo e maquiagem foram ficando por ultimo, não tive tempo de fazer prova. Resultado. Só pintei meu cabelo um dia antes e todo o resto no dia do casamento. Não faça isso! Como o dia do casamento foi muito corrido, não tive opções de penteado e maquiagem. Se puder, vá fazendo provas, depilação, etc, no decorrer da semana que antecede o casamento. Não deixe tudo para o mesmo dia, assim você aproveitará bem mais a sua tão esperada benção!

Tenha fé e confie no poder de Deus – Na semana do meu casamento fazia muito frio. O local era um sítio com 2 ambientes: um salão coberto e uma capela num lugar alto, bem bonita. Renato e eu oramos para o Senhor mudar o clima para que pudéssemos nos casar na capela. Quando o dia do casamento chegou, o dia estava aberto, ou seja o Senhor nos ouviu. Só que uma das minha madrinhas estava doente e não podia pegar friagem. Resultado, escolhi para casar o outro salão coberto e não a capela onde queríamos. A única coisa que me arrependo foi não ter tido fé o suficiente no Senhor, pois ele mudou o clima conforme oramos, mas pensando mais na madrinha do que em nós, casamos em outro salão (e detalhe, a noite, nem estava tão frio, motivo pelo qual deveríamos ter ido em frente em confiar no Senhor).

Tudo mais barato – Cuidado com promoções ou coisas do tipo: “Faça isso porque é mais barato”, ouvi muito disso. Não tem nada de errado querer fazer o que é mais em conta, mas muitas vezes a qualidade do serviço é inferior a amanhã você pode se arrepender. Procure tudo com equilíbrio, se planeje. Se você tem um gosto para as coisas, procure contratar serviços que estejam dentro do seu gosto e do seu orçamento. Não se arrependa amanhã e não tenha preguiça. Pesquise.

          Ore ao Senhor neste momento se você estiver noivo e peça para o Senhor direcionar seus preparativos. Se você estiver solteiro, ore para ter sabedoria para planejar seu casamento quando ele chegar. Ore em todo o tempo.

Palavra devocional: Sl 118.6, 17, Sl 126, 145.18,19

Canção para meditar: Everything about you (Darlene Zschech - Tradução aqui)

Sugestão de leitura: As 5 linguagens do amor – Gary Chapman (Ed mundo cristão)

sábado, 26 de junho de 2010

Diário de Oração: 26º dia – Onde eu procuro a benção?

          Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou no coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.
I Corintios 2.9

          No post do dia 12 falamos um pouco de Gênesis 24: o encontro de Isaque e Rebeca. Abraão, pai de Isaque pediu para seu servo buscar uma esposa para seu filho no meio do seu povo. Abraão tinha um objetivo. Ele sabia o que procurar, para quem e onde procurar e isso nos ensina a perguntarmos para nós mesmos, que tipo de pessoas estamos procurando para um relacionamento de casamento.

          Quem já fez essa pergunta: “Onde eu encontro um homem de Deus?”, “Que lugares devo freqüentar?”, “Aonde devo procurar uma mulher de Deus pra mim?”. Certamente, uma pessoa temente a Deus você não encontrará numa boate.

         Muito antes de conhecer o Renato, eu conheci um rapaz que foi uma benção na minha vida. Ele me disse: “Jack, você tem que sair mais, conhecer novos lugares e novas pessoas”. Na hora pensei: “Ah tá, vou sozinha?”. No dia isso não fez muito sentido, mas depois percebi que ele tinha razão.

          Antes de falarmos sobre o lugar, lembre-se sempre de uma coisa: goste de si mesmo. Atualize-se. Leia jornais, revistas e se informe sobre o que está acontecendo por aí. É muito chato conhecer pessoas e não ter assunto pra conversar.

          Hoje em dia há muitos lugares para conhecermos alguém: um shopping, uma academia, um barzinho com música ao vivo, outras igrejas, a própria internet, eventos na igreja, parques, seminários teológicos, seminários de jovens, louvor... são lugares que a gente não precisa ir para conhecer alguém pra namorar, as vezes pra conhecer pessoas que quem sabe, serão seus futuros amigos de oração. Mas, como qualquer lugar, tenha sabedoria e paz. Se o Espírito Santo te incomodar sobre algum lugar, então não vá.

          No ano passado, Renato e eu com mais um casal de amigos fomos no show do Hillsong United aqui em São Paulo. Quando cheguei lá pensei em quantos gatinhos e gatinhas estavam lá, todos para adorar a Deus e muitos com certeza para paquerar. Enfim, era um lugar para ir e conhecer alguém que tenha a mesma fé que você.

          Pra mim o único lugar que servia era a igreja e minha igreja local. Eu tinha uma visão bastante limitada e na minha igreja não tinha jovens. Então o Senhor usou essa minha “mentalidade” pra trazer o Renato que na época era de outra igreja. Claro, Deus poderia ter trabalhado de outra forma, mas eu não estava com a mente aberta pra isso acontecer.

          Se você tem um chamado ministerial, freqüente seminários. Muito provavelmente você conhecerá pessoas que se interessa pelas mesmas coisas que você. A pessoa que Deus tem pra sua vida não está num lugar determinado, num lugar “x”. Ela pode estar em qualquer lugar e você precisa estar aberto para isto acontecer. Mas também não é certo você procurar num monte de igrejas, caçando, pois pra conquistar a benção do Senhor você não precisa ficar correndo atrás. Ela te alcançará.

Palavra devocional: Sl 119.9-11, Dt 28.1,2

Canção para meditar: Deus fiel (Diante do Trono)

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Diário de Oração: 25º dia – Vinho Novo

          Dá para aprender bastante quando arrumamos uma gaveta ou um guarda roupa. Quando tiramos as coisas velhas, acaba surgindo um espaço para as coisas novas. As vezes você pode comprar uma roupa nova, mas se seu guarda-roupa está cheio de roupas velhas ou que você não usa, essas roupas impedem de você guardar aquela que comprou.

            A mesma coisa acontece na nossa vida espiritual. Assim como precisamos de nos esvaziar de nós mesmos para sermos cheios de Deus, quando nos esvaziamos, Deus nos preenche com coisas novas, porque Ele é novidade de vida. Enquanto estamos cheios de coisas velhas, do passado, o novo de Deus nunca virá porque não há lugar.

          No post do dia 3, contei sobre uma experiência do Renato. Ele gostou de uma garota por 6 anos e enquanto ele não se desprendeu disso, a vida dele não andou. Enquanto eu não me abri para Deus, continuei arrumando “tranqueira” na minha vida.

          Tem pessoas que ficam tão presas ao passado, que deixaram de viver e não perceberam. Só porque tiveram uma situação ruim no passado, acham que o mesmo acontecerá no presente e no futuro. Não se abrem para Deus e assim, continuam doentes na alma. Enquanto o coração não for aberto para Deus, para ele limpar toda a ferida, toda a sujeira de pecado, o novo não virá. Viver preso ao passado, é viver com algemas invisíveis, mas reais.

          Aquele que está em Cristo nova criatura é. As coisas antigas se passaram e eis que tornaram novas (II Co 5.17). Você conhece alguém que está na igreja e a vida nunca muda? Eu conheço. Conheço pessoas que entra ano e sai ano, nada muda em suas vidas, inclusive as promessas de ano novo.

          Não importa quantos anos você tenha, se desprenda das coisas do passado. Se desprenda dos sucessos, dos fracassos, dos namoros que não deram certo. Não tenha medo de viver o presente, pois a bíblia garante que quem está em Cristo é nova criatura. A nova criatura pode até passar por momentos de “ajustes” na sua vida espiritual, mas a bíblia diz que as coisas velhas se foram e agora são coisas novas. São coisas novas no novo homem.
          A vida só se vive uma vez. O que você está fazendo com ela? Separe alguns minutos e ore a Deus se há coisas do passado que te prendem. Peça ao Senhor para tirar todas as algemas, tudo aquilo que te prende. Seja livre no Senhor para viver uma nova vida e testemunhe daquilo que o Senhor fará em você e através de você. É tempo de ser livre e de viver o novo, "vinho novo" em odres novos, na sua vida.

Palavra devocional: II Co.5.17, Mt 9.17

Canções para meditar: Liberdade (Minist. Livres para adorar) e Tempo de cura (Ludmilla Ferber)

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Diário de Oração: 24º dia – Vigiando em todo o tempo

          Toda vez que você se dispor a orar, a entrar em um propósito com Deus, problemas vão surgir e conflitos aparecerão para tirar a sua paz.

          Existe uma guerra espiritual neste momento e o tempo todo sobre sua vida. Depois de Deus, o maior interessado na sua benção é o inimigo. O diabo não quer que você tome posse daquilo que Deus já reservou pra você, daquilo que Deus já planejou e que está a ponto de executar.

          Orai sem cessar é o que o Senhor nos fala. Vigiar sem parar porque o adversário está ao nosso derredor como leão procurando a quem possa tragar. Se você não vigia, será muito fácil você cair em tentação. Será muito fácil você perder de vista os planos de Deus. As vezes, temos um sonho dado por Deus e muitas vezes entramos em conflito e em desespero porque estamos tirando nossos olhos do alvo. Não estamos vigiando e deixamos o inimigo minar a nossa mente com todo o tipo de dúvida e confusão possível.

          Para quem deseja um casamento abençoado, ore sem parar. Nessas horas pode aparecer todo o tipo de pessoa para você se relacionar. Cuidado. O diabo também manda “carcaça” que aos nossos olhos são como manjares, para que não aproveitemos do melhor que Deus já separou. Para tudo o que for fazer, cuidado. Não seja precipitado. Seja equilibrado, sábio e vigilante.

          Por mais que você queira se casar lembre-se sempre de buscar primeiro o reino de Deus (Mt 6.33). As outras coisas, de menor importância, Ele vai acrescentar. Não é o contrário. Sempre o reino de Deus em primeiro lugar você deve buscar. Quando você foca sua mente no reino de Deus, mais vigilante estará.

          Se orássemos e vigiássemos mais, cairíamos menos nas armadilhas do inimigo, que é estrategista em nos destruir. Sendo assim, busquemos estratégias de Deus para vencermos, vigiando o tempo todo. Você tem vigiado  ou tem falhado em alguma coisa na sua busca com Deus? Ore neste momento. Vigie e confie no que Deus está fazendo na sua vida. Mesmo em silêncio, nosso Deus trabalha.

Palavra devocional: I Tes 5.17-22,
Canção para meditar: - Slow fade (Casting Crowns - Tradução aqui)

Sugestão de livro: Campo de batalha da mente (Joyce Meyer - Ed Joyce Meyer)

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Diário de Oração: 23º dia – Família: Honrando aos pais – Parte II

Como ribeiro de águas assim é o coração do rei na mão do Senhor; este, segundo o seu querer, o inclina
Provérbios 21.1

          Honrar pai e mãe é tão importante quanto se você pudesse honrar a Deus. Os pais são os representantes do Senhor para cuidarem de você, mas muitos não perceberam isso.

          Muitos pais choram pelos seus filhos. São filhos desobedientes, inclinados a caminhos maus. São pais que não corrigiram seus filhos enquanto podiam e hoje colhem o que plantaram. Enquanto isso, os filhos não honram mais seus pais e fazem tudo o que acham que deve fazer. Se possível, nem satisfação mais dão para seus pais sobre aonde vão e com quem. Infelizmente, uma vida sem princípios, tende a ir de mal a pior nesta área tanto para pais quanto para filhos.

          Mas há muitos filhos também que choram pelos seus pais, porque não tiveram um referencial de criação. Talvez você se pergunte: “Meu pai é um bêbado e minha mãe uma fofoqueira, como vou me aconselhar com eles?”, ou , “Senhor, porque não tive um pai pastor ou uma mãe melhor?”. “Porque não nasci em um lar estruturado, assim tudo seria mais fácil”. “Porque sou órfão?”. Talvez alguém se identifique com alguma situação aqui.

          Quando não podemos contar com nossos pais, podemos sempre contar com Deus, o nosso Pai. Ele é a autoridade suprema na nossa vida. Em provérbios 21.1 está escrito que o Senhor inclina o coração do rei para onde ele quiser. O rei é uma pessoa importante, uma autoridade que governa um grupo de pessoas. Assim como o rei, Deus pode inclinar o coração dos seus pais a seu favor.

          Sobre algumas coisas na nossa vida, não temos o poder de decisão por exemplo: seu nome, seu sexo, a cidade onde você vai nascer e quem serão seus pais. Independente de tudo isso, Deus escolhe uma família para nós (seja ela biológica, adotiva, espiritual ou afetiva), e a essa família devemos honrá-la. Devemos obedecer aos nossos pais pois este é o primeiro mandamento com promessa. Se obedecermos, nossos dias se prolongarão sobre a terra (Ef 6.1-4).

          Prolongar os nossos dias aqui, significa que Deus já tinha planejado para nós dias de benção, de paz, de refrigério, de conquistas, de lutas, mas de vitórias. Viver uma vida inteira para Deus, era o plano do Senhor pra nós. Por isso, o inimigo das nossas almas, tenta a todo custo destruir as famílias. Pode observar os filmes por exemplo: a maioria deles não há mais a figura do pai ou da mãe ou dos dois. Nas histórias, os jovens estão numa fase em que não tem os pais e são cuidados por tios, amigos, etc.

          Por isso a presença de Deus em um lar é tão importante. Não se trata de religião. Se trata dos ensinamentos da Palavra de Deus, escritos para todos. Se você vem de um lar que não tem como você se aconselhar, busque o conselho do Senhor na sua Palavra. Deus ainda fala nos nossos dias.

          Há jovens que, por não haver diálogo em casa, confiam só nos amigos para contar problemas sérios ou pedir conselhos. Muitas vezes, esses “amigos”, podem ser criminosos e muitas vezes esses conselhos definirão a trajetória destas vidas.

          Quando eu entendi a importância de obedecer, ouvir e honrar nossos pais, decidi que, eles merecendo ou não, eu ia tomar essa posição. Eu passei a priorizar isto na minha vida, porque sei que um dia vou colher essa atitude dos meus futuros filhos.

          Nem sempre eu pensei assim. Antigamente, quando meus pais trabalhavam o dia todo e eu cuidava da casa, eu não queria honrá-los. Eu estava quase pulando uma fase da minha vida pra cuidar da casa, e mais tarde do meu irmão mais novo. Enquanto minhas amigas adolescentes estavam lindas, conhecendo carinhas lindos, eu já estava toda “acabada”, correndo pra lá e pra cá com tantas responsabilidades. Não era nada agradável pra mim, mas não podíamos contar com ninguém pra nos ajudar.

            Nesta área sentimental, se puder, sempre envolva os seus pais. Quando eu conheci o Renato, ele queria conhecer os meus pais depois de 3 meses. Claro que eu não aceitei e orei ao Senhor sobre isto. Um dia, um amigo do meu pai nos viu e contou pra ele. Pronto, com uma semana de namoro, meus pais já estavam envolvidos e logo conheceram o Renato.

          Se tiver abertura na sua casa, converse com seus pais sobre seu namoro ou sobre a pessoa que você tem em vista. Se puder, apresente esta pessoa aos seus pais, mesmo que vocês sejam só amigos. É importante seus pais saberem com quem você quer se relacionar e ouça o que eles tem a dizer até mesmo porque eles estão anos de experiência a nossa frente Talvez você não goste muito do que vai ouvir, mas ouça com amor e ore sobre isto.

        Ore para o Senhor dar sabedoria pra você e para seus pais. Se você errou, peça perdão a Deus e a eles pois Deus não leva em conta o tempo da nossa ignorância. Honre essas pessoas que cuidam de você, ou que você considera. A honra está acima de qualquer coisa e quanto a isto, o Senhor te recompensará.

Palavra devocional: Pv 23.22, 23.26, 24.3-4, 24.6, 24.14, 26.2, 28.24

Canção para meditar: Invoca-me

terça-feira, 22 de junho de 2010

Diário de Oração: 22º dia – Família: Honrando aos pais

Ouve a teu pai, que te gerou, e não desprezes a tua mãe, quando vier a envelhecer
Provérbios 23.22

          Sábado tive um dia muito especial. Minha mãe, o Renato e eu levamos meu pai ao médico para uma consulta de rotina. Ele tem 71 anos e anda com dificuldade. Para mim, estar todos juntos com ele era uma alegria muito grande. Depois do médico, convenci meu pai a irmos na casa da minha avó (por parte de mãe), pois depois que ele ficou doente e por causa da dificuldade em andar, ele não pôde mais ir lá. Fazia uns 10 anos que meu pai não ia lá. Quando chegamos foi uma grande festa. Meus tios e vizinhos ficaram muito felizes em ver o meu pai.

          Meu pai sempre foi uma pessoa calma, calada e extremamente agradável. Seu jeito discreto atraiu muitos amigos para ele. Amigos de longa data que gostam muito dele. Ele facilmente se passa por um cristão convertido (as vezes eu acho que ele já se entregou a Cristo e não nos falou ainda...). A única coisa que estragou meu pai foi o vício pela bebida e o cigarro. Motivo pelo qual ele ficou bastante debilitado nesta fase da vida.

          Minha mãe já é o contrario do meu pai. Falante, mandona, respondona é o seu jeito, mas com grandes qualidades: muito generosa e altruísta. Se ela tiver que dar a roupa do próprio corpo para suprir uma necessidade sua, com certeza ela o fará.

          Cresci num lar muito abençoado, mesmo enfrentando alguns momentos difíceis com eles. Não era fácil ver minha mãe brigar com o pai e ele não falar nada. Não era fácil ver o meu pai beber e fumar sem parar. Não foi fácil quando eles se separaram (mas voltaram). Não foi fácil nessa época, minha mãe ter arrumado um namorado. Fui filha única até os 13 anos, então muita coisa eu passei sozinha. Mas isso faz muito tempo.

          Como eu não queria ver minha mãe brava comigo eu sempre fazia o possível para ser um exemplo em alguma coisa e evitava sempre uma dor de cabeça pra ela. Graças a isso nunca repeti de ano e nem arrumei briga em escola. Se eu tivesse feito isso, provavelmente eu teria levado uma surra em casa. Ao longo da minha vida, por mais que eu não entendesse a cabeça dos meus pais, eu era obediente. Um pouco teimosa, mas obediente.

          Quando cresci e arrumava um namoro, minha mãe era a primeira a falar: “Hi Jaqueline, esse aí não sei não..”. Pronto. O que não “testificava” no coração da minha mãe, era encrenca eu insistir. Eu achava que por ela não ser cristã, ela estava só implicando, aí usava de teimosia. Muitos “tranqueiras” eu arrumei porque eu era teimosa e não ouvia os conselhos da minha mãe.

          Quando percebi que ela estava certa sobre os caras com quem eu me envolvia, passei a ouvi-la mais. Quando ela conheceu o Renato ela ficou muito feliz pois ele foi o tipo de cara que ela sempre quis pra mim. Hoje, ela puxa saco mais dele do que de mim...rs

          Obediência. Honra. Não são palavras que ouvimos hoje em dia em relação aos nossos pais. Minha mãe, sendo cristã ou não, tem autoridade dada por Deus para me abençoar. Mas, por bastante tempo eu subestimei essa autoridade. Eu achava que por ela não ter conhecimentos bíblicos, ela não teria autoridade para me ensinar. Eu achava que sabia mais do que meus pais. Quanta pretensão...

          A bíblia está cheia de versículos sobre obedecermos e ouvirmos os nossos pais. Provérbios mesmo é um livro que te encorajo a ler. Muitos textos que estão ali, trata-se de um pai dando conselhos para o seu filho sobre todas as áreas da vida. Bem aventurado é este filho, se obedecer.

         Infelizmente, nem todos tem seus pais. Muitos não tem o pai, outros a mãe, e outros não tem mais os dois. Sejam seus pais, seus tutores ou aqueles a quem você considera como seus pais, é importante ouvir os conselhos que eles tem a dizer. Infelizmente também, há muitos pais que não sabem aconselhar seus filhos, são pais interesseiros, largados ou extremamente dominadores; sufocam seus filhos. Inconscientemente eles acham estar fazendo o que é certo, mas descobrem mais tarde que a forma como criaram seus filhos não está dando certo. Os filhos acabam crescendo perdidos, muitas vezes sem amigos, ou ficam com uma vida “amarrada”, que não prospera.

          Talvez você não tinha tido bons momentos com seus pais. Momentos de valor, de qualidade. Pense por alguns instantes que tipo de pais você tem e que tipo de filho você tem sido. Ninguém é perfeito, mas você já parou para pensar em como eles são importantes pra você? Você tem reconhecido o valor deles na sua vida? Sobre perdão? Separe alguns instantes e ore ao Senhor pelos seus pais, pelo relacionamento de vocês, para o Senhor te mostrar como você pode honrá-los.

Palavra devocional: Cl 3.20-24, Ef 6.1-4, Pv 13.1, 15.33, 20.20, 21.1, 3.5-6

Canção para meditar: Nos braços do pai (Diante do Trono)

Sugestão de filme: Prova de fogo

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Diário de Oração: 21º dia – Namorar custa caro – Um pouco de finanças – Parte II

          Como povo de Deus não devemos ser ignorantes. Informação vale ouro e quanto mais a temos, melhor preparados estaremos. Na área de finanças também é assim e infelizmente não é um assunto muito explorado nas nossas igrejas. Muitos são roubados nesta área por falta de conhecimento, de informação e já é hora de não sermos mais e sermos restituidos por Deus.

          Novamente meu amigo Luciano vai ministrar na vida de vocês este tema tão importante. Meninas, cuidado com o cartão de crédito e rapazes não sejam tão “muquiranas”. A melhor forma de administrar e aproveitar as finanças é sempre com sabedoria e equilibrio.

*****
          Oi pessoal, aqui é o Luciano novamente.

         Já ouviu falar do desemprego no Brasil? Pois eu vou te revelar um segredo: É mentira.

         O Brasil está com empregos sobrando e muita falta de mão de obra especializada. É que muitos só pensam nos empregos tradicionais. O governo mesmo acha que, para criar empregos, basta criar mais uma repartição pública ou mais um ministério, e (novamente) se esquecem que esses salários têm de ser pagos por quem produz. E quem produz, está precisando de profissionais especializados.

          Uma rápida procura na Internet sobre “falta de profissionais” e vai ver os empresários batendo nas portas das escolas em busca de trabalhadores. Como não encontram, criam seus próprios especialistas oferecendo bolsa para adolescentes.

         Um simples exemplo: tem uma propaganda na TV com uma mulher que tem orgulho de ser soldadora do primeiro navio construído totalmente no Brasil. Pois ela tem razão de estar orgulhosa. Para receber o certificado e ter permissão de efetuar essa soldagem, teve que estudar muito. Não basta ter trabalhado na serralheria da esquina.

          Ela é uma profissional bem paga e a Petrobrás vai precisar de milhares iguais a ela.

          Em uma reunião com empresários, um deles desabafou que quando coloca um anúncio no jornal precisando de soldador, tem uma fila de mais de mil. E nem sempre consegue selecionar um. É a simples falta de especialização.

          E não é só de soldadores que temos falta. Para quem não sabe, a cada solda feita, é necessário também: um inspetor de solda, um técnico de segurança do trabalho, um técnico em raio X industrial e um inspetor de ultrasom. Cabide de empregos? Não. Imagine que por causa de uma só solda mal feita, temos um navio carregado de petróleo afundado, ou um oleoduto rompido. É responsabilidade.

          E estes são somente uns poucos exemplos. Serão milhares de empregos das mais diversas modalidades, diretos e indiretos para os próximos vinte anos.

• Hotelaria e turismo: vinte e sete mil postos de emprego serão criados nos próximos anos no sector

• 2010 será o melhor ano da história da geração de emprego no Brasil: Para o ministro do trabalho e Emprego, Carlos Lupi, marca pode superar 2 milhões de novos postos de trabalho.

• Serão criados 20 milhões de empregos verdes até 2030: Um novo informe da Organização Internacional do Trabalho (OIT) afirma que a emergente economia ambiental poderá criar dezenas de milhões de novos "empregos verdes"

          Faça a sua parte. Deus te deu algum dom, tem alguma coisa que você faz melhor ou com muita facilidade? (que não seja jogar fazendinha, por favor!). Se esforce justamente nessa área, estude e muito!

          Você foi muito abençoado por estar vivendo nesse país e nessa época. Quero ver você como chefe ou mesmo como empregador.

Luciano Ponci

Palavra devocional: Is 55.2, Pv 17.16*

Canção para meditar: Restitui - Toque no alttar

Sugestão de filme: Os delírios de consumo de Becky Bloom

(*Textos sugeridos pela Jack)

Obs.: Pessoal, contatos com o Luciano, podem ser feitos pelo e-mail lucianoponci@hotmail.com

domingo, 20 de junho de 2010

Diário de Oração: 20º dia – Namorar custa caro – Um pouco de finanças

          Quando falamos em namoro, não pensamos muito em finanças. Ou se pensamos, é só para pagar o cinema ou um presentinho certo?

          Namorar custa alguma coisa e namorar para casar na benção custa bem caro. Custa uma vida de santidade, mas disciplina e dedicação para administrar bem as finanças, que em breve, será utilizada para manter uma casa.

          Bom, para falar sobre isso, convidei meu amigo e empresário, Luciano Ponci para nos ajudar a entender melhor o que é esse universo “financeiro” e como nós, jovens, possamos tirar o melhor proveito dele, já que o futuro começa agora.

********

Oi pessoal, aqui é o Luciano.

          Quando a gente fala de finanças no namoro, ligamos essa fase da vida com fase de estudos. É importante namorar, mas é importante se programar para o futuro. Assim, devemos perguntar: Como, no Brasil, estamos hoje?

          Tecnologia à vontade e muito barata. Alguns não sabem, mas uma calculadora de três operações (sem a operação de divisão) chegou a custar o equivalente a um carro novo. Informação gratuita e imediata em qualquer teclado (quando eu estudava uma página de um manual técnico era mais raro e cobiçado que ouro). Cursos de todo tipo em todo lugar à disposição de quem tem boa vontade.

          E agora, o confeito do bolo: Copa do mundo, olimpíadas e o petróleo. Aqui mesmo em nossa terra. Quantos já não sonharam em ter um poço de petróleo no quintal? Bem, é mais ou menos isso.

          O Brasil é notícia no mundo todo. Aqui também mas parece que muitos ainda não entenderam. Multidões de estrangeiros já fazem planos para morar aqui. A maioria mais bem preparada profissionalmente que nós. Outros, estudam muito para virem para cá preparados. É claro que muitos só vêm para ter uma condição melhor e se contentam com o trabalho braçal. Se você não sabe, há sim, países onde os trabalhadores não têm FGTS, férias, vale refeição nem nenhum outro benefício. E tem que trabalhar mais de doze horas por dia. O Brasil é o sonho deles.

          E aqui vai meu alerta: Quem não aproveitar agora, vai chorar muito no futuro, pois algum estrangeiro vai tomar seu lugar. É claro que não sou contra a vinda de estrangeiros, isso enriquece nossa cultura e gera desafios para melhorar.

         Uma pesquisa mostra que os negros na África do Sul, apesar do regime do apartheid, estudam mais e melhor que os brasileiros (cerca de dois anos a mais para os negros e cinco anos a mais para os brancos). Imagine nos países mais desenvolvidos...

          Em 2008, uma empresa farmacêutica trocou toda a diretoria e boa parte dos funcionários por indianos.

          Minha preocupação é com esse exército de pessoas que estão se acostumando a essa vida tranquila. Muita internet, bate-papo, Orkut, fazendinha, jogos e tantas atividades outras que, se somadas, levam embora anos de vida dos jovens. E se esquecem que o tempo é o único recurso não renovável. Perdeu, não tem retorno.

          É claro que eu também faço tudo isso, mas com moderação. Fora o fato que já tenho a vida feita. Milhares, não conseguiram terminar o ensino médio e não tem praticamente mais nenhuma outra atividade além dessas.

          E se não fosse só isso, temos a Bolsa família, Seguro Desemprego, Leve Leite e outros tantos incentivos à ociosidade. Por incrível que pareça, tem gente que ganha mais com essas “ajudas” do governo do que trabalhando. Todos se esquecem que o governo não produz nada. Tudo vem dos impostos que são repassados para eles mesmos!

          Concluindo: Se você não estudar (e muito) agora, vai ver sua vaga sendo preenchida por outro, ou na melhor hipótese, vai trabalhar para quem está acostumado a trabalhar pesado e não vai ter dó de você. Você não quer só pagar um cineminha para sua namorada certo? Se você está namorando ou está solteiro e quer uma vida melhor estruturada, é melhor você se preparar agora mesmo.

Palavra devocional: : Pv 15.27, I Tm 6.9-10, Sl 37.21-26*

Canção para meditar: Help is on the way (Michael W Smith e Israel Houghton - Tradução aqui)

(*Textos sugeridos pela Jack)

Sugestão de livro: Casais inteligentes enriquecem juntos (Gustavo Cerbasi. Ed Gente)

sábado, 19 de junho de 2010

Diário de Oração: 19º dia – Resistindo ao teste do tempo

Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu
Eclesiastes 1


          O tempo é uma grande escola. Com o tempo entendemos coisas que jamais pensávamos entender. O tempo nos prova mostrando a nós mesmos quem somos, e quem são as pessoas ao nosso redor.

          É muito comum o homem e a mulher se preocupar com um casamento após os 30 anos. A sociedade cobra, a igreja e a família cobram, nós nos cobramos... mas quem determinou uma idade para o casamento? Quem determinou uma idade para sermos “felizes”?. As vezes jogamos fora o nosso futuro, a nossa felicidade com a pessoa que Deus tem pra nós, por causa dos outros. Porque está todo mundo se casando e somos cobrados, nos relacionamos com qualquer pessoa que apareça na nossa frente para satisfazer as pessoas e para nos satisfazermos.

          Por causa do que o mundo, a sociedade define o que é “certo”, muitas pessoas se sentem deslocadas, inadequadas para o ambiente em que vivem. Se um jovem está num ambiente em que todos os seus amigos se casam, e se casam cedo, ele com 20 anos já se sente velho. A vida fica presa no fator “tempo” e nos lamentamos e deixamos de viver melhor.

          Talvez você se pergunte: “Será que há uma idade certa para se casar”? A questão não é essa, mas sim se casar no tempo certo. Quantas vezes vemos por aí, na televisão por exemplo, pessoas acima de 40 anos imaturas, com medo de se relacionar, querendo viver uma vida eterna de solteiros. Quantos jovens também há com 18, 20 anos, mais maduros que muitos quarentões. Hoje em dia, facilmente um homem que chega aos quarenta anos, se divorcia de sua companheira de juventude, para trocá-la por duas de 18 anos. Alguém já ouviu isso?

          É a escola do tempo que nem todo mundo gosta de passar. O tempo de Deus não é como o nosso. Confiar no tempo de Deus é andar na contramão do mundo.

          Me casei com 27 anos e já estava cansada de ouvir piadinhas do tipo “Você vai ficar para titia”. Com 27 anos eu parecia uma bisavó no grupo de jovens, porque já estava inculcado na cabeça das pessoas que essa idade já era uma idade tardia para o casamento. Um absurdo!

          É verdade que o casamento traz um outro tipo de maturidade. Melhor ainda, se for um bom casamento. Por exemplo, hoje eu tenho o privilégio de dividir experiências com vocês porque esperei. Mesmo assim, hoje, como casada, há outros problemas que surgem, que te fazem amadurecer: você vive com outra pessoa com criação diferente da sua, as vezes, o casal tem sonhos diferentes que aos poucos vão se tornando um só, ser paciente, suportar algumas manias que você não está preparado, você não decide nada sozinho, agora em dois, enfim, são muitas coisas que quando solteiro, você pode glorificar a Deus por ainda não estar casado. Depois, você continua glorificando a Deus porque se casou.

          Conheço pessoas solteiras que já passaram dos 30 anos, mas que continuam com vida ativa: vão para a igreja, estudam, viajam, conhecem pessoas, fazem cursos, enfim, pessoas de Deus inteligentes que não se deixam levar pelo “tempo”. Usam o tempo a favor deles e não contra.

          Você já parou para pensar que Deus pode usar o tempo para te lapidar, para te preparar para um casamento? O casamento não é a solução para todos os seus problemas. Se você quer tanto se casar, se está tão preocupado com o tempo aprenda uma lição: aproveite seus amigos e construa sua vida enquanto você está solteiro.

          Você amigo ou familiar: tome cuidado no que vai falar com alguém que está esperando no Senhor. Ao invés de ajudá-lo nessa caminhada nada fácil, você pode estar matando os sonhos dessa pessoa.


Palavra devocional: Ecl 3.1, 11, Ecl 11.5

Canção para meditar: Não é tarde pra sonhar – Fernanda Brum e Ana Paula Valadão

Sugestão de filme: Congresso Diante do Trono VIII – O quarto homem na fornalha

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Diário de Oração: 18º dia – Amigos de oração

Chamou Jesus os doze e passou a enviá-los de dois a dois...
Marcos 6.7  

          O plano de Deus nunca foi que vivessemos sozinhos. Seja solteiro ou casado, é importante termos pessoas com quem contar. Hoje, se eu pudesse pedir a Deus mais alguma coisa, eu pediria pessoas que andem a segunda milha comigo.

          Naquele período de dor, de confusão, de revolta na minha vida sentimental, eu pude experimentar o amor de Deus por meio de pessoas que pegaram o preço por mim. Pessoas que eu não me lembro de ter pedido em oração, mas que o Pai trouxe até mim para me ajudar.

          Me lembro que no meu trabalho, havia uma senhora que se tornou uma grande amiga. Já falei dela, a Janice. Ela foi uma das primeiras pessoas que acreditou primeiro do que eu, de que Deus me daria um casamento abençoado.

          Eu poderia passar horas escrevendo sobre ela, que o assunto não se esgotaria. Janice é aquela mulher que qualquer pessoa gostaria de ter ao seu lado. Ela é uma guerreira de oração que não só andou, mas correu a carreira comigo até o fim. Não tinha como ela não ser uma das minhas madrinhas de casamento.

          Depois daquela história do meu amigo, no trabalho apareceu um rapaz cristão. Ele era um moço exemplar em todos os seus caminhos. Ele era o tipo de homem de Deus que qualquer moça gostaria de se casar: bonito, bem estruturado financeiramente, um bom amigo, com chamado ministerial, etc. Pensei: “Seria legal me casar com alguém como ele”.

          A Janice, toda confiante também torcia para o relacionamento dar certo. Éramos nós duas, orando a Deus pelo rapaz. Lembro que passei quase um ano orando por aquele rapaz até que um dia, num culto de domingo, uma irmã que não sabia de nada chegou até mim e disse: “Esse rapaz não é de Deus para sua vida”. Deus tinha outros planos para mim.

          Mesmo assim, fiquei arrasada. Orei tanto, por um homem de Deus e mesmo assim não era... eu não entendia mais nada!

          Janice continuou orando e na minha igreja, havia culto de mulheres a tarde. Passei a participar desse culto, eu, a única solteira do grupo. Muita gente me perguntava o que eu estava fazendo ali, no meio de um monte de mulheres casadas. Eu tinha que aprender alguma coisa.

          Nesses cultos, outras mulheres surgiram para me ajudar. Me lembro da irmã Vania que orou por mim algumas vezes, me fortalecendo, e claro, minha pastora Valéria, que sempre me deu sábios conselhos em esperar no Senhor. Quantas tardes eu passei em sua casa, fazendo aula de pintura em tela, e enquanto eu pintava, ela ministrava com sensibilidade e amor, a palavra de Deus para mim.

          Quantas vezes também minha outra amiga, a Emilene, chorou por mim e acreditou no sonho de Deus para minha vida. Lembro-me de uma vez, em um culto no lar junto com ela, orei ao Senhor pedindo um casamento e na hora de ir embora, no meio da rua, Emilene e eu víamos quem? O Renato. Ele nos viu e atravessou a rua para conversar conosco. Ela ainda brincou depois: “Jack é um sinal”..rs. Ela acreditou tanto! Sem comentar outras tantas mulheres que eu poderia citar aqui. Aprendi que não dava para eu caminhar sozinha. Aos poucos, aprendendo com tantas mulheres virtuosas, o Senhor foi me levantando outra vez. O Senhor foi mostrando um caminho melhor para mim.

          O Renato e eu, antes de nos conhecermos tínhamos um amigo em comum: o pastor Marcos. Um dia, ele pediu a este amigo para orar por ele, para Deus dar uma esposa pra ele. Na época o Renato estava bem em muitas áreas de sua vida, mas se sentia incompleto. Graças a Deus e ao pastor Marcos que foi uma das pessoas que nos “uniu”, hoje estamos casados.

          Por mais que as pessoas zombem de você, seja por qual situação for, ore ao Senhor para Ele levantar pessoas que orem por você. Não importa a idade ou outra coisa mas acredite que ainda há pessoas de Deus ao seu redor. As vezes depositamos toda a nossa confiança na(s) pessoa(s) errada(s), que nos frustramos. Deus tem todo o poder para trazer pessoas que andem a segunda milha com você.

          Se eu nem pedi o Senhor trouxe, quanto mais Deus fará se você pedir. Ore ao Senhor neste momento, se você se sente sozinho, sem ter alguém para compartilhar seus sonhos, suas lutas. Graças a essas irmãs que não me deixaram “morrer”, hoje posso testemunhar. Peça ao Senhor para ele colocar guerreiros(as) de oração na sua vida. Um(a) verdadeiro(a) guerreiro(a) de oração, jamais desiste de você.


Palavra devocional: Mateus 5.41, Rute 1, I Samuel 20 e Marcos 6.7

Canção para meditar: Soldado Ferido (Junior)

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Diário de Oração: 17º dia – O que é o amor?

O amor jamais acaba
I Co 13.8


          Abrir mão de tudo por amor. Quem teria coragem?
          O amor é tal como a fé: uma decisão. Não se explica; se experimenta. Você simplesmente sabe. Cada um de nós pode descrever um pouco sobre o que é o amor. Existe o amor de mãe, de amigo, de marido, de filho... não importa o grau, o amor não vê barreiras, não vê posição social, não vê limites. O amor de uma mãe rica é o mesmo de uma mãe pobre. O amor não vê distâncias, o amor é único e universal.

          “O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz incovenientemente; não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba...” Essa é a definição de amor pela palavra de Deus, não baseada em sentimentos mas em atitudes porque foi com este amor que Deus nos amou primeiro. É com este amor que devemos amar não só nosso futuro cônjuge, mas ao mundo.

          Esta explicação do que é o amor vai além daquilo que vemos nos filmes românticos, dos votos de casamento. Este amor que a bíblia mostra é um estilo de vida que nos desafia todos os dias. Quando vamos namorar, nos apaixonamos. A paixão é um sentimento forte, que pensamos que é o amor, mas que depois passa. Se você acha que este vídeo é sobre o amor, saiba que ele é muito além. O amor é uma decisão, é a certeza de que vale a pena amar e é o dom supremo que jamais acaba.

Palavra devocional: I Coríntios 13

Canção para meditar: Que amor é este (André e Ana Paula Valadão)

Sugestão de filme: Um amor para recordar

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Diário de Oração: 16º dia – Triângulo amoroso

Porque não passa de um momento a sua ira; o seu favor dura a vida inteira. Ao anoitecer, pode viro choro, mas a alegria vem pela manhã
Salmos 30.5

          Me lembro de alguns anos, de um moço que se tornou um amigo muito próximo. Tão próximo que passei a gostar dele.

          Ele era o cara problema que meu pessoal não gostava muito, mas era do nosso convívio. Era diferente dos outros que eu tinha conhecido, conforme compartilhei antes. Então, nós saíamos juntos, nos divertíamos, assistíamos filmes juntos, enfim, tudo o que fazíamos era junto. Ele inclusive queria que eu aprendesse a dirigir e obviamente pegava o carro emprestado do meu pai para me ensinar. Minha mãe não gostava muito dele e para meu pai ele “nem fedia e nem cheirava”. Para mim então, estava tudo bem. Tentei passar no Detran por causa dele e não consegui. Me sentia frustrada.

         Com o tempo ele comentava algo do tipo: “Jack, você precisa dirigir. Jack você precisa ser mais loira. Jack eu gosto de loiras sabe, tipo surfista. Gosto de loiras e gostosas”. Ele não era um garoto mau, mas quando eu ouvia aquilo eu ficava muito triste porque eu não passava de uma magrela com cabelo escuro que não sabia dirigir. Eu achava que se fosse tudo aquilo, ele iria gostar de mim.

          Com o tempo, acabamos “ficando”. Trocamos um beijo mas foi só. Eu me senti super pecadora pois eu era uma ministra na casa de Deus e quando menos esperei, estava “ficando com um cara que se dizia crente”. Me senti muito mal porque além de tudo eu estava muito carente e caindo na dele, afinal ele ainda era meu amigo. Nessa mesma época, surgiu uma outra menina, muito bonita e legal, que se tornou minha “amiga”.

          Bom, como a gente não namorou nem nada, esse meu amigo começou a trocar muitas idéias com essa minha “amiga”. Até que eu soube que eles estavam se gostando, tipo assim, os dois se gostavam e de repente ninguém estava nem aí pra mim.

          Meu coração estava em frangalhos e eu realmente fazia de tudo para ele gostar de mim. Um belo dia, depois um bom tempo, conversamos e ele disse que numa mesma noite, ficou comigo e com a outra. Pode?

          Era uma mistura de raiva e tristeza que me consumia noite e dia. Eu não podia imaginar, ele com a outra, quando antes todos nós éramos amigos. Agora, eu queria assassiná-los!

          Eles namoraram e como eu vi que eu era a única prejudicada, eu realmente quis que Deus falasse comigo. O Senhor falou e percebi que ele não gostava de mim, porque senão, ele gostaria do jeito que eu fosse.

          Essa foi talvez uma das situações mais difíceis que tive que superar e lembro que aquele foi o ano em que mais chorei. Vê-los felizes, alegres e contentes enquanto eu estava detonada, com todo mundo a sua volta te observando, comentado, criticando, foi uma experiência muito dolorosa. Se não fosse pela graça de Deus e por pessoas de oração na minha vida eu jamais teria superado isso.

          Hoje, até onde eu sei, a outra menina está casada com um rapaz que não é cristão. Ele, ainda é meu amigo, não como antes. Mas fico feliz em ver, ao longo dos anos, a obra de Deus na minha vida e na vida dele também pois em breve ele se casará com uma moça linda e de Deus (que não é loira..rs). Não há nada que o tempo não nos ensine.

         Quando a gente pensa em triangulo amoroso, pensamos sempre num relacionamento envolvendo 3 pessoas. Hoje, eu vejo que todo triangulo amoroso deve ser entre duas pessoas e Deus. Deus tem que ser o centro de tudo, de todas as decisões em um namoro. Pense nisso ao se relacionar. Se você está numa situação como esta, ore ao Senhor. Entregue este relacionamento à Deus e peça para que ele guie a sua vida daqui pra frente.

Palavra devocional: Salmos 30

Canção para meditar: - Todas as coisas (Fernandinho)

Sugestão de leitura: Temperamentos controlados pelo Espírito Santo (Tim Lahaye – Ed Loyola)

terça-feira, 15 de junho de 2010

Diário de Oração: 15º dia – Templo do Espírito Santo

          Hoje em dia, vivemos numa era de “liberdade”. Por termos essa liberdade, achamos que podemos fazer de tudo sem se preocupar com as conseqüências, tentamos achar na bíblia sempre algum respaldo e quando somos confrontados, achamos que os outros é quem são os errados, os caretas. Alguns valores que eram tão prezados e importantes na época de nossos pais, hoje em dia são banalizados. Infelizmente, essa “liberdade” que plantamos até mesmo no passado, nos anos 60 ou 70, estamos colhendo hoje quando vemos uma juventude perdida e desmoralizada.

          Casar-se virgem hoje em dia acabou sendo motivo de piada. Uma atitude tão séria e sublime que passou a ser um valor negociado na nossa era: “eu me entrego a você se você fizer isto por mim”, ou “se você me ama, me dê uma prova de amor. Entregue-se a mim”. Mentiras e enganos sendo espalhados por todos os lugares, principalmente dentro das nossas igrejas. Como fruto vemos por aí, jovens casais desestruturados, filhos fora do casamento, traições e divórcio. Quantos de nós conhecemos pelo menos uma pessoa nessa condição?

          A benção de Deus passou a ser negociada como um prato de lentilhas. “Abro mão da minha pureza, da minha inocência, da minha virgindade, em troca de um momento de prazer, em troca de me sentir amado (a)”. Parece que isso acontece só com as meninas, mas tem muitos garotos sendo enganados por aí. Imagine quando você se casar. Se você ter uma filha você gostaria que aparecesse um rapaz para tirar a virgindade dela e depois saísse fora? Pense sobre isso. Imagine se um dia ela disse que está grávida, e você olhar para si mesmo e ver o que você plantou no passado, o erro que cometeu.

          Usamos aquele texto “todas as coisas me são lícitas, mas nem todas convém”, quando queremos nos justificar de algumas atitudes como, ir para um barzinho, mentir, não tomar uma bebida alcoólica, porém, esse texto aplica-se a tudo na nossa vida, inclusive na nossa vida sexual. Quando o apóstolo Paulo fez essa citação ao povo da cidade de Corinto, ele estava aplicando esse texto para tratar do tema “sensualidade”, provavelmente porque o povo estava caindo na sensualidade e foi preciso que Paulo ministrasse na vida deles.

          Nosso corpo é o templo do Espírito Santo. Deus não habita em templos feitos por mãos. A igreja não é uma construção, um prédio. A igreja sou eu e você e a bíblia diz que devemos glorificar a Deus em nosso corpo, porque Deus habita dentro de nós. Nosso corpo é carne, mas também é para templo do Senhor. O que temos feito ou como temos cuidado do templo do Senhor?

          A imoralidade acabou sendo tão aceita nos nossos dias, que hoje em dia existe até cirurgia para reconstrução da virgindade. Você se entrega para alguém ou para várias pessoas, mas se você quiser você volta a ser virgem seja para desencargo de consciência, para prazer ou para mostrar, enganar ao outro que você é “virgem”.

          Quando eu estava aguardando um casamento no Senhor, quantas vezes fui zombada de amigos próximos porque eu tinha decidido esperar. Eu poderia falhar em algumas coisas, mas jamais pensei diferente ao esperar pela pessoa certa. Eu sabia que Deus iria me honrar, custe o que custasse e não importando quanto tempo passasse, e Ele me honrou.

          Tenho uma amiga cristã que, por não conhecer a palavra de Deus, por não ter essa verdade revelada pelo Espírito Santo em seu coração, acabou se entregando antes do casamento para um namorado, mesmo estando na igreja. Eles terminaram mas quando ela conheceu um outro rapaz que mais tarde se tornou seu marido, graças a Deus eles se casaram na benção. Quando reconhecemos nossa falta e nos voltamos para Deus, Sua mão sempre está estendida para nos abençoar e fazer de novo aquilo que um dia destruímos.

          Não temos o direito de julgar a ninguém que errou nesta área, seja eu ou você observando a vida de um amigo ou um desconhecido. Vale a pena refletirmos sobre o futuro. Que valores estamos preservando para deixarmos para próxima geração? Os valores bíblicos jamais se negociam. Vale a pena se guardar para o casamento, não só pela benção de Deus no seu casamento, mas para deixar um testemunho de verdade, de valor para a próxima geração.

Palavra devocional: I Coríntios 6.12-20

Canção para meditar: You´ll come (Hillsong – This is Our God - Tradução aqui)

Sugestão de filme: - A virada (BV Films)

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Diário de Oração: 14º dia – Gratidão

Graças te dou, visto que por modo assombrosamente maravilhoso me formaste; as tuas obras são admiráveis, e a minha alma o sabe muito bem...
Salmos 139.14

          Eu não poderia deixar de registrar neste Diário esse dia tão especial pra mim. Hoje faz 2 anos que Deus uniu a minha vida com a do Renato. Tantas bênçãos, tantos testemunhos que daria mais de um livro pra descrever a obra do Senhor em nós. Ainda bem que existe a eternidade.

          Eu o amo. Antes de conhecê-lo eu achava que sabia o que era o amor. Me surpreendi porque ele, meu lindo esposo, me mostrou o que é o amor. O Renato é para mim a expressão exata de Jesus: me ama como sou mas não me deixa como estou. A cada dia sou desafiada a ser alguém melhor para ele. Gratidão e amor são as palavras que mais traduzem e resumem esses dois anos de casamento. Glória a Deus porque temos a vida inteira pela frente de um casamento que será preenchido com mais palavras de benção para a glória do nosso Deus.

          Esse casamento só existe porque Deus sonhou primeiro. Eu vejo o nosso Pai como um grande sonhador, o mais romântico de todos. Deus enxergava um casamento para mim quando ninguém mais via, inclusive eu. Deus já sonhava com nossa união, antes mesmo de eu saber o que era um casamento. Louvo ao Senhor pelos salmos 139 que diz que o Senhor conhece todos os nossos dias, sem que qualquer um deles viessem a existir. Obrigada Pai.

         Hoje entendo que um casamento não é um contrato e sim uma aliança. No contrato o casamento funciona como “eu quero você pra mim”. Numa aliança funciona como “eu me dôo a você”. Aprendi que não existe um casamento perfeito, mas um casamento feliz.

          Estou dedicando o diário de hoje para meu lindo esposo e para você. Ao meu esposo porque sem ele, e sem a vontade do nosso Deus esse diário não existiria. Agradeço a Deus por ele porque pela vida dele, eu entendo um pouco do amor de Deus. Eu sei que Deus me ama por meio da vida do Renato. Dedico-o a você também, porque você, sua cura, seu casamento, é o sonho de Deus plantado no nosso coração. Mas ainda não estou satisfeita. Meu desejo é que nosso casamento, um pouco daquilo que Deus fez, seja uma sementinha no seu coração para você ir além, conquistar muito mais coisas que Renato e eu conquistamos. Estamos “grávidos” de uma geração inteira com casamentos abençoados a começar de nós e de você aí que está lendo.

            Obrigada Senhor por nos permitir chegar a mais um ano juntos. Que possamos viver muitos outros anos juntos abençoando até os confins da terra. Me ensine a ser uma esposa melhor a cada dia. Me ensine a ser uma benção na vida do meu esposo e na vida dos meus irmãos a cada dia. Permita que as pessoas que passarem por este blog sejam encorajadas a esperar em ti como eu esperei, a permanecer firme como eu permaneci, para que sejam honradas por ti como o Senhor honrou a mim. Senhor, abençoe meu esposo a ser tudo aquilo que o Senhor sonhou desde a eternidade e que sua vida seja uma inspiração neste século e no próximo, a todos os povos da terra em nome de Jesus.

Palavra devocional: Salmos 139

Canção para meditar: - Quando Deus criou você (Tatiana Costa e Leonardo Gonçalves)

Sugestão de livro: A espera do amado (Debby Jones e Jackie Kendall– Ed Betânia)

Sugestão de filme: Um amor para recordar

domingo, 13 de junho de 2010

Diário de Oração: 13º dia – Cuidado com o que você fala

A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza comerá do seu fruto.
Provérbios 18.21

"Boa noite, Jack!
Eu li um texto seu no Lagoinha.com, Quero te dizer o quanto Deus te usou ao escrever sobre esse assunto. Ouço muito isso e só Deus sabe o quanto esse tipo de comentário me dói... Quando eu tinha 18 anos, eu já sofria muito com essas brincadeiras e então apareceu um rapaz na nossa igreja que se interessou por mim. A princípio eu não dava bola pra ele, mas as pessoas da própria igreja me diziam coisas como: “Você está escolhendo muito, vai ficar pra titia...” ou “No seu caso, nem com jejum”. De tanto que essas palavras me feriram , eu acabei dando uma oportunidade para este rapaz, um mês depois, sabe o que aconteceu? Ele me estuprou. Depois disso, as mesmas pessoas que me incentivaram a ficar com ele disseram: “Bem que eu avisei, esse cara não era boa coisa... Ele era santinho demais.” Depois de tudo isso nunca mais confiei em ninguém e não consigo mais acreditar no amor de outra pessoa, além do amor de Deus. A minha família e a igreja não tem conhecimento dessa minha história. Atualmente, há um rapaz de outra igreja que gosta muito de mim, até veio falar com a minha família. Mas não consigo correspondê-lo, apesar de eu não ter dúvidas da pessoa temente a Deus que ele é. Sinceramente, não consigo mais ter esperanças de um dia me casar e ter uma família. Quero deixar este testemunho para que as pessoas saibam o quanto as palavras podem devastar a vida de uma pessoa. Por fora, eu tentava levar na brincadeira, mas por dentro isso me feria profundamente. Até hoje ainda escuto essas coisas, principalmente nesta época de dia dos namorados. Virei motivo de piada na minha igreja por ser a única que não está namorando. Que o Senhor continue te usando e fazendo de você uma fonte de benção".

          Esse "tristemunho" me faz lembrar de que sempre as pessoas vão nos cobrar: ou por namoro, ou casamento, ou filhos ou qualquer outra coisa. Eu por exemplo, já fazem praticamente dois anos que me casei ainda e me cobram por filhos. As pessoas não entendem a questão do tempo de Deus nas áreas da nossa vida.

         É impressionante o poder das nossas palavras. Com elas podemos tanto abençoar quanto destruir alguém. Como é terrível a palavra mal falada, no tempo errado, com as palavras erradas.

          Fico me perguntando se esta moça, se fosse da minha família, como reagir. O que dizer? Como acolhê-la? As vezes faltamos com o respeito com alguém, quando nos esquecemos que aquela pessoa é uma serva de Deus. Mesmo se ela não fosse, a bíblia tem tantos textos que nos ensina sobre a língua, e em provérbios 18.21 diz que a morte e a vida estão no poder da língua, e quem a utiliza comerá do seu fruto. Comeremos o fruto daquilo que falamos, daquilo que liberamos no mundo espiritual.

          Fazemos brincadeiras de mau gosto, rimos as custas da pessoa, e ela por dentro, ferida e destruída, com um testemunho desses pra colar na nossa cara.

          Que a cada dia, possamos nos arrepender das nossas obras e das nossas palavras para que no final, não sejamos motivo de piada para o mundo, que precisa de Deus. Guardemos a nossa língua .Ore por alguns minutos neste momento apresentando a Deus as palavras que você tem liberado. Sejam elas boas ou ruins, ore para o Senhor te ajudar a controlar a sua língua para que você não a use senão para abençoar, Assim você poderá colher bons frutos dela.

Palavra devocional: Provérbios 18.21, Hb 10.23

Canção para meditar: Esperança (Diante do Trono)

Sugestão de leitura: Eu e minha boca grande (Joyce Meyer – Ed Joyce Meyer)

sábado, 12 de junho de 2010

Diário de Oração: 12º dia - Julgo desigual – Parte II

         Como se não bastasse, o cara aqui era de novo, loiro e de olhos claros...rs

        Quando estava solteira, tinha também alguns amigos meio que desesperados em me casarem. Na minha igreja tinha poucos jovens da minha idade então, qualquer jovem que aparecesse era lucro.

         Começou a freqüentar na nossa igreja, um cara que era loiro e de olhos claros. Aparentemente alguém sério e na mesma faixa de idade que eu esperava. Eu estava no ministério de louvor e já estava cansada de esperar. Como minha igreja tem a visão de família, era muito difícil ministrar para as famílias enquanto você está solteiro. Bom, o cidadão era sempre na dele, mas meus amigos estavam muito animados em “nos juntar”. Parecia que eu estava segurando alguma placa dizendo: “Procuro um namorado. Por favor, me casem”.

          Enfim, esse moço e eu nos aproximamos e começamos a conversar naturalmente. Ele sempre me oferecia caronas pra casa e aproveitei essas caronas para conhecê-lo melhor.

          Meus amigos falavam coisas como “isso aí Jack, investe mesmo”, ou “olha o loirinho aí, isso aí Jack, está mais do que na hora”.

        Enfim, em uma dessas caronas, o abençoado me disse que era até bem de vida, porém, separado, pai de um garotinho e era ex-usuário de drogas. Esse era o testemunho dele. Fiquei passada. Realmente pensei: “Senhor, eu acho que ele não é pra mim porque não me vejo casada com uma pessoa assim. Não me vejo como madrasta e muito menos como ”fruto” de um 2º. casamento pra ele”. Isso não significa que uma pessoa nessa condição, não possa se relacionar com alguém cristão, porém, como eu tinha em mente o tipo de pessoa que eu esperava em Deus, esse rapaz não testificava no meu coração. Não trouxe paz.

          O pior de tudo, é que meus amigos não sabiam disso. Como não rolou nada, com o tempo o irmãozinho deixou de aparecer na igreja. Muito tempo depois soube que ele não se firmou na igreja e que tinha voltado a usar drogas.

          São as coisas que não vemos, mas que Deus vê.

          Se de repente eu tivesse me casado com ele, só Deus sabe que tipo de jugo eu estaria carregando sozinha neste momento.

         Em Gênesis 24, vemos Abraão como pai, desejando uma esposa para seu filho. Essa esposa ele procura no meio de sua parentela mesmo e não no meio de um povo estranho. Isso me faz enxergar o plano de Deus para nós. Deus não quer que carreguemos o fardo sozinhos. Até Jesus pediu para carregarmos o fardo que é Dele porque é mais leve do que o nosso (Mt 11.28-30). Deus quer que tenhamos alguém que nos ajude a carregar todo o peso, toda a responsabilidade. Por isso, não há necessidade de buscarmos lá fora, o que Deus tem pra nós dentro de Sua casa.

          Ainda assim, mesmo que você encontre uma pessoa cristã como você, você pode entrar em jugo desigual com ela.

         Imagine por exemplo, você que está na igreja, em uma reunião de jovens e de repente, lá no púlpito está aquela pessoa super bonita, que chama a atenção de todo mundo. De repente, essa pessoa começa a te “encarar”, a olhar pra você e logo no final do culto ela te procura. Aí você percebe que essa pessoa é tudodebom.com.br: é bonita, é bem empregada, inteligente, com chamado ministerial, enfim, todos os elogios necessários pra te conquistar, e detalhe, essa pessoa ainda chega e fala com você. O que você faz: vai orar ao Senhor sobre essa pessoa ou já se empolga e faz planos em relação a ela? Podemos entrar em julgo quando nos empolgamos já com a aparência e não nos preocupamos se esta pessoa é de Deus pra nós.

         Há uma história de um homem que vivia na igreja. Seu filho disse a sua mãe: mãe eu queria morar na igreja, porque lá meu pai é diferente. Ele trata a gente bem.

        O homem era crente, mas não era um bom pai para seu filho e nem bom marido. Ser crente não quer dizer que você não possa entrar em julgo desigual. Tudo depende do quando você busca e confia em Deus para te dar a paz e revelar quem é esta pessoa pra você.

         Ainda continuando em Genesis 24, Abraão deu a ordem para seu servo buscar uma esposa para seu filho Isaque. Este servo, representando o pai de Isaque orou e pediu sinais a Deus para ele saber quem seria a esposa escolhida do Senhor (verso 12 a 19). Mesmo buscando no meio de sua parentela (conforme ordenado por Abraão), o servo de Abraão ainda pediu sinais. E Deus os concedeu, mostrando Rebeca, a futura esposa de Isaque.

         As vezes entramos em julgo desigual, dentro da própria igreja porque não perguntamos “Senhor, qual é a sua vontade?”. O inimigo tem roubado muitos jovens assim porque simplesmente não perguntam para Deus se esta pessoa é ou não a que Deus separou para suas vidas. Se relacionam dentro da igreja, mas não buscam a Deus. Se envolvem, mas não fazem prova com Deus. Deus confirma o seu querer para o homem por meio de provas, sinais. Basta buscarmos.

          Não perca a esperança. Busque a Deus você homem ou mulher. Separe uns minutos neste momento e apresente sua causa no altar de Deus. Se você estiver em julgo desigual, ore ao Senhor e entregue este relacionamento para Deus. Estaremos orando por vocês.
Com amor
Jack e Renato

Palavra devocional: Gênesis 24

Canção para meditar: Eu sou livre (Ronaldo Bezerra)
Sugestão de leitura: Em seus passos que faria Jesus (Charles Sheldon. Ed United Press)

Curtiu o Blog? Registre aqui!