sábado, 18 de junho de 2011

18º. Dia – Amando a Deus quando não se tem nada


Para onde eu irei Senhor? Só tu tens as palavras de vida eterna
João 6.68
           Quero que durante esses dias, o Espírito Santo sonde o nosso coração e que nós, mesmo que percamos tudo, não venhamos a perder a essência de Deus em nós. Deus quer estar presente nas nossas conquistas e perdas, nos nossos relacionamentos. Tudo depende de onde está o nosso coração. Eu mesma tenho sido prova de como vale a pena amar a Deus quando não se tem nada.
           É certo que Deus ama nos abençoar e tudo o que precisamos Jesus já conquistou na cruz. O resto é vaidade.
          Gosto desses momentos quando Deus nos leva a pensar. É muito fácil e cômodo dizer que amamos a Deus quanto tudo vai bem. Se temos uma grana pra gastar no shopping, no cinema, na pizza, numa roupa de grife ou outros tantos prazeres. É muito fácil dizer que amamos a Deus quando temos amigos ou pessoas nos bajulando ou dizendo o quanto somos bom; é muito fácil amar a Deus quando se tem tudo. Muitas vezes nos apegamos mais as bênçãos do que àquele que nos abençoa. Mas, e quando não se tem nada? O que dizer?
        Deus nos amou quando já não tínhamos nada a oferecer. Nascemos nu, sem sabedoria alguma, sem conhecimento e ainda fruto de pecado. Deus nos amou mesmo assim. Será que amamos a Deus com todo o nosso coração, alma e entendimento? Será que podemos retribuir este amor quando perdemos tudo? A forma como respondemos a isto será nosso tesouro nos nossos relacionamentos, no nosso casamento.
        Nós somos o tesouro de Deus e ele é o meu maior tesouro, é isso que me faz amá-lo mesmo quando eu acho que não tenho nada. No nosso aniversário de um ano de casamento, ganhei do Renato um lindo colar em forma de coração em swarovsky. Eu gosto muito de brilho e ele acertou em cheio o meu gosto. Aquele coração se tornou o meu “tesouro”. Não o venderia por nada neste mundo pois o seu valor não está no objeto mas no que ele representa: o amor do meu marido por mim. Assim também é Deus: ele não nos venderia por nada, não por que temos algo a oferecer, mas pelo que representamos pra Ele. Aliás, Deus já nos comprou com mais alto preço para pertencermos à Ele!
      Um tesouro nos torna cuidadosos pois um tesouro você não acha na esquina. Isto também vale para aquilo que tem movido o nosso coração.
Por alguns dias Deus tem falado e sondado o meu coração. “Você continuaria me amando se não tivesse um ministério?. E se nunca mais cantar?. Se não tiver filhos, continuaria a me amar?”. Por mais difícil que fosse responder, pensei nessas coisas por algum tempo e vi que minha resposta determinaria aonde estaria o meu coração.
         E você? E se você não se casar? E se não tivesse mais trabalho, saúde ou as pessoas que ama próximas a você? Continuaria amando a Deus mesmo assim? E quanto a um momento de luto? Precisamos pedir para Deus sondar o nosso coração, nos guiar no caminho eterna e que, mesmo que não tenhamos nada, seja feito segundo a sua vontade.
Para meditar: Salmos 139, Mateus 6.21, 10.39, João 6.68
Canção de oração: You are for me – Kari Jobe

Curtiu o Blog? Registre aqui!