domingo, 25 de novembro de 2012

Perto ou longe da cruz?

...E junto a cruz estavam a mãe de Jesus, e a irmã dela, e Maria, mulher de Clopas, e Maria Madalena. Vendo Jesus sua mãe e junto a ela o discipulo amado, disse: Mulher, esi aí teu filho...(João 19.25,26).

      Você ficaria ao pé da cruz de alguém que você não tem tanta amizade?

      Para mim, uma das cenas mais marcantes de toda a palavra de Deus é o momento da crucificacão. Tenho certeza que por mais fértil que seja minha imaginação para conceber tal cena, nada se compara ou pode descrever como foi verdadeiramente aquele dia.

   A biblia diz que o salário do pecado é a morte (Rm 6.23), e como Jesus não tinha pecado, é maravilhoso e interessante saber que ele não "morreu" naquela cruz. Ele "se morreu", rendeu seu espírito quando tudo estava consumado (João 19.30).

     Diante daquele sofrimento de carregar o pecado de toda a humanidade sobre si, fico pensando nas multidões que o seguiam, nas vidas que ele impactou, transformou; nas milhares de vidas tocadas por Ele e onde estavam aquelas pessoas no momento de sua crucificação. Entre milhares, somente algumas poucas pessoas, talvez as mais íntimas, junto da cruz. 

      Agora, você ficaria ao pé da cruz de alguém mais do que presente na sua vida, no seu dia a dia?

     Foi assim há mais de dois mil anos e continua desse jeito nos nossos tempos. Poucos perto da cruz e muitos longe de Jesus.

     Muitos dizendo "Senhor, Senhor, em teu nome fizemos grandes coisas"
     Poucos fazendo como Maria desejando a melhor a parte.

     Afinal, onde estamos" perto ou longe da cruz?

     Muitos recebendo seus milagres
     Poucos considerando o filho de um carpinteiro e do Deus vivo como verdadeiramente amigo.

     O convite ainda existe para todos nós: "Eis que estou a porta e bato: se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele comigo" (Ap 3.20). Sua fama era grande e este foi um convite não para alguém que nunca tinha ouvido falar dele, mas para sua própria igreja.

     Muitos fazendo a obra em nome do Senhor
     Poucos abrindo a porta para ele entrar e agir.

     Apesar das nossas falhas, sua crucificação foi por todos nós. Ele se entregou para nos justificar, nos redimir de todo o pecado e nos dar uma chance de ir para o céu. Hoje é um bom dia Vamos todos nós se aproximar mais da cruz, estar mais perto de Jesus e preservar nossa vida de toda perdição e corrupção que o mundo oferece.

"Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; e porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem".(Mt 7:13-14)

JS

 

sábado, 17 de novembro de 2012

Pausas - II

Oláaaaaa

        Depois de algum tempo de "Pausas", colocarei a continuação dessa linda mensagem graças ao meu calendário (no verso de cada mês a uma palavra de motivação e "Pausas" foi uma delas). Nunca tinha observado como a pausa na música, tão necessária, é como a pausa de Deus nas nossas vidas. Pausa, não fim de tudo :)

********

         Podemos ser tentados a pensar que só existe música enquanto algum instrumento está soando. Grande engano!
         A música é o ajuntamento harmonioso de sons e silêncio, cada um no seu lugar, produzindo um efeito específico conforme o propósito do compositor. No lugar errado, porém, abafam, ou até anulam, esse efeito. Assim, a pausa também é música. Só porque em algum ponto há silêncio, não significa que a música terminou. Os momentos em que Deus nos coloca em pausa também não significam que a obra de Deus em nós, e através de nós, parou. Preste atenção na partitura que o Grande Compositor lhe entregou -  a bí8blia, e preste atenção também, muita atenção, nas mãos do Maestro, o Espírito Santo. Cedo ou tarde ele apontará para você, lhe dizendo para entrar em ação conforme está escrito no livro da música da vida, e então é hora de voltar a agir. 
          Podem ser umas poucas e suaves notas ou trechos de difícil execução, tudo tem sentido na obra do Criador. Talvez haja momentos em que Deus lhe diz para ficar em segundo plano ou até em silêncio. Não desanime! Vá seguindo as orientações escritas na sua Palavra e tenha certeza de uma coisa: a obra de Deus não terminou. Descanse, aprecie a música dos outros à sua volta e espere em Deus. Ele continua operando nas pausas, talvez até mais do que quando você tocava febrilmente uma sucessão de notas. 
          Descanse na certeza de que aquilo que Deus começou não terminará em um vazio sem sentido, mas levará todos para o "Grand Finale" e o tão desejado aplauso final." JB

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Muitas "Martas", poucas "Marias"

"Marta! Marta! Andas inquieta e te preocupas com muitas coisas. Entretanto, pouco é necessário ou mesmo uma só coisa; Maria, pois escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada" - Lucas 10.41-42 

          Toda semana em minha casa nos reunimos para estudarmos um pouco da palavra ministrada no domingo e é um tempo bem legal de aprendizado e crescimento. Nós, como anfitriões, queremos que a casa esteja arrumada e limpa quando as pessoas chegarem. E quando elas chegam, queremos servir algo como um lanche ou um café, para que se sintam bem. 

       Ficamos atentos a tudo para que quem chegue a nossa casa se sinta bem o possível, pois queremos que eles voltem! As vezes quem vem em nossa casa, quer apenas o nosso ouvido, nossa companhia para compartilhar seus problemas e ainda assim, caímos no erro de analisar a estrutura da casa como se isso fosse fundamental para nosso visitante. Com Jesus não foi diferente. Outro dia mesmo ele se hospedou na casa de uma mulher chamada Marta. Marta tinha uma irmã chamada Maria que estava atenta as palavras de Jesus. Enquanto isso, Marta estava preocupada com a casa, com a "estrutura" na qual se encontrava Jesus. Parecia ser uma dupla imbatível, enquanto uma cuidava de algo importante como a estrutura, a outra cuidava de "fazer sala" para uma visita tão importante.

      Imagine que na casa havia muita coisa ser feita com Jesus já ali presente. Marta se agitou pensando "Puxa, minha irmã bem que poderia me ajudar. Estou muito cansada e é injusto ela não fazer nada". Até que ela pede pra Jesus ajudá-la dizendo "Senhor, não é importante ver que minha irmã me deixou sozinha? Pede pra ela me ajudar por favor!" Jesus, com sua voz suave e poderosa diz: "Marta, você anda tão preocupada com tantas coisas, mas só uma na verdade é importante e essa Maria escolheu e não será tirado dela"... Acho que Marta ficou inconformada com as palavras de Jesus! 

          Marta queria uma ajuda do tipo "aqui e agora" e Jesus mostrou que havia algo mais importante do que cuidar da "estrutura" de onde ele estava. Ele queria passar tempo com elas, mas só Maria escolheu passar tempo com ele também. Será que ela amava o serviço a tal ponto de se preocupar em servi-lo mais do que estar com ele??? Podemos criticar Marta e até ficar com raiva dela pensando "Ei acorde Marta, é Jesus na sua casa"! Seja qual foi o motivo, Jesus disse pra ela que havia algo mais importante do que tudo e ele queria que ela também escolhesse também a melhor parte. Aquilo que ganhamos com Cristo é a parte que não é tirada de nós! 

      Quantas Martas, pessoas ocupadas e preocupadas, agitadas, ansiosas existem em nosso dias? Gosto de pensar também que, Maria, enquanto estava com Jesus não estava sozinha enquanto há muita gente ocupada sem ninguém para "dividir a carga". Quantas "Marias" conhecemos em nosso círculo de amizades?? Nós mesmos, somos mais "Marta" ou "Maria"? Pessoas que abrem mão de tudo, simplesmente estar com Ele! Servir é importante, Jesus mesmo deixou seu exemplo de serviço, mas as vezes Ele quer somente que estejamos com Ele. Deus quer que estejamos com a mente em paz, em descanso para ouvir suas palavras. Não podemos ser sufocados em fazer tanto para Deus, até mesmo ficando sozinhos no final das contas, tão cansados e cuidar tanto da aparência, do exterior, daquilo que as pessoas vão ver e esquecer de cuidar do nosso espírito e estar em paz com nosso Senhor. 

         Em Mateus 13 (1-23), Jesus fala da parábola do semeador e fala algo que lembra as "Martas" de hoje: "O que foi semeado entre os espinhos é o que ouve a palavra, porém os cuidados do mundo e a fascinação das riquezas sufocam a palavra e fica infrutífera". É possível que estejamos infrutíferos em alguma(s) área(s), simplesmente por estarmos sufocados com as riquezas (adquirir mais e mais qualquer coisa), e com as preocupações da vida. Agora, sejamos honestos, é impossível também não desejar ser rico ou impedir alguma preocupacão, mas o que Jesus nos ensina é que isso não é o que deve tomar o tempo em nosso coração enquanto Jesus está conosco. Se ele está entre nós, sua vida e suas palavras é o que tem que nos satisfazer. 

"Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas" Mateus.3.33

domingo, 14 de outubro de 2012

Olhos fixos em Jesus

"E fez um voto dizendo: Senhor dos Exércitos, se benignamente atentares para a afliçnao da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua sserva te não esqueceres, elhe deres um filho varão, ao Senhor o darei por todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha". I Samuel 1.11

         Em algum momento de nossas vidas acho que todos nós já nos sentimos esquecidos por Deus.

As vezes as pessoas podem achar que não recebemos alguma benção por causa de maldição, culpa ou algo assim. Muitas vezes, torna-se difícil manter a palavra de fé e esperança que acreditamos quando ano após ano, desejamos tanto algo do Senhor que vemos a vitória sobre outros quando parece que nosso dia nunca chegará. Mas a boa nova é que  Deus sempre está por trás de todas as nossas necessidades, inclusive quando se trata de filhos e filhas que o temem e o amam.

         Meditando sobre a história do nascimento do menino Samuel, é inspirador ao vermos a posição de seus pais até que ele nascesse. Elcana tinha duas esposas, Ana e Penina. Penina não tinha um, mas muitos filhos e Ana nenhum. Naquela época a mulher sem filhos era vista como amaldiçoada e portanto, mal vista pelas pessoas. Elcana era um homem que, embora tivesse filhos com Penina, era Ana a mulher que amava. Deveria ser difícil para ele não ter filhos com a mulher que amava. Penina, sabendo da condição de Ana, a humilhava excessivamente.

         O lar de Elcana devia ser um lar difícil. Devia ser difícil para ele como homem da casa administrar tantos conflitos: o dele mesmo em não ter filhos com Ana, com Penina, de mulher mal amada, com Ana, a estéril e quem sabe, com os filhos de Penina que por anos eram testemunhas desses conflitos. O inspirador nessa história era que não importava os problemas que o lar estava enfrentando, Elcana e Ana buscavam ao Senhor ano após ano.
         Todos os anos Elcana oferecia sacrifícios ao Senhor e sempre que Ana ia a Casa do Senhor, Penina a irritava. Ana, não sabia fazer outra coisa a não ser chorar. (Alguém já passou por isto também?)

         Gosto quando Elcana diz pra ela: "Ana porque choras e porque não comes?" Porque está triste o seu coração? Não te sou melhor do que dez filhos?". Imagine o tamanho deste amor por ela! Ainda sim, Ana ansiava por filhos, tamanho desejo do seu coração.

         A bíblia também diz que quando Ana chegou a Casa do Senhor, estava com sua alma amargurada (verso 10). O que muitos de nós fazemos quando estamos amargurados? Reclamamos, questionamos, nos sentimos injustiçados e falamos mal uns dos outros. Se nosso coração está ferido, amargurado e se estamos buscando consolo na fonte errada, falamos coisas erradas. É por isso que na palavra está escrito que nossa boca fala do que está cheio nosso coracão.

         Mas Ana nos deixa uma lição importante. No verso 11 ela ora e faz até um voto ao Senhor caso Deus conceda o desejo do seu coração. O voto de Ana era oferecer seu filho ao Senhor todos os dias de sua vida, inclusive, não "passando navalha" sobre a cabeça dele. Ana não queria um filho apenas, mas queria que seu filho fosse diferente das outras crianças, dedicado somente para Deus. O reconhecimento de ser chamada de "mãe", a glória que estaria recebendo, ela estaria devolvendo a Deus! Uau, que maravilhoso!!!

         Equanto orava, Eli, o sacerdote da Casa do Senhor via Ana orar (embora os lábios dela se moviam, não se podia ouvir a sua voz). Eli a repreendeu achando que ela estava embriagada. Imagine outra vez você, todos os dias tendo que enfrentar os conflitos de dentro de casa e quando vai para igreja buscar ao Senhor, esperando encontrar consolo e compreensão das pessoas, vê o próprio líder te chamando de embriagada!

         Mais uma vez Ana nos ensina mais uma lição valorosa: a da humildade.
ela fala pra Eli que não está embrigada, somente com o espírito abatido, triste e que está derramando seu coração perante o Senhor. Acho que muitos de nós iria retrucar, reclamar, sair da igreja ou algo assim dizendo "o que é da sua conta o que estou orando?", ou coisas desse tipo, mas o comportamento de Ana, atrai as bencãos do Senhor. Após dialogar com Eli, o sacerdote a libera dizendo: "Vai em paz pra sua casa e que o Senhor Deus te Israel conceda o desejo do seu coração" (verso 17). Ele a abençoou e após isso, o semblante dela já não era mais triste :)

         Após isso, a bíblia diz que Elcana e Ana novamente adoraram ao Senhor em uma madrugada até que Deus a visitou e ela ficou grávida! Após o tempo devido, nasce o menino Samuel!

         Até esse nascimento acontecer, havia um plano divino agindo na vida desse casal como tenho certeza que há um plano de Deus envolvendo o que estamos passando agora mesmo. Seja um filho, um marido, uma cura, quando um homem e uma mulher de Deus coloca seus olhos acima de tudo, no Senhor, Deus agirá independentemente das circunstâncias e seja concedendo ou não o que deseja o seu coracão, o que Deus manda pra gente é sempre o melhor! Ele é quem nos dá os tesouros escondidos, as riquezas encobertas e nos chama pelo nome!

"Dar-te-ei os tesouros escondidos e as riquezas encobertas, para que saibas que eu sou o SENHOR, o Deus de Israel, que te chama pelo teu nome" Isaías 45.3

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

O sonho da presença

 

Oi pessoal

         Vou interromper a continuacão de "Pausas" para compartilhar uma experiência bem marcante: o sonho da presença.
         Esses dias tive um sonho. Nele, eu estava em um grande salão com muitas mulheres onde elas oravam baixinho. Eu, no meio delas estava quieta e orando também. Uma mulher tomou-me pela mão e disse "ore por elas". Meio encabulada, eu começava a orar e orar e a presença de Deus começava a vir. De repente todos estavam cheios da presença, falando em línguas espirituais e eu, sentia todo o meu corpo tremer incontrolável porque dentro de mim pulsava aquela grande presença.
          Fazíamos uma roda e eu começava a dizer "aleluia". Falava "aleluia", "aleluia, "ALELUIA", cada vez mais alto; quase um clamor; sentia a presença de Deus como um fogo que ninguém podia controlar.
         Acordei não querendo acordar. Eu nem tinha acreditado no que tinha acabado de sonhar. Era maravilhoso demais para se acordar, mas real porque era a presença do Deus todo Poderoso. Mesmo depois de acordada, seguindo com o meu dia, cada vez que lembrava do sonho, meu coração começava meio que disparar. 

Incrível.

         Achei importante dizer isto pra vocês porque é muito fácil nos esquecermos de como é a presença de Deus. Nosso dia é tomado por muitas atividades, planos, correria que se estende um dia, dois, uma semana, duas e quando percebemos, onde está a presença? Não um sentimento que passa, mas saber mesmo que Deus estea ali, olhando pra você, te chamando "vem para mim". Se você nunca sentiu, garanto que não há nada igual!

         Tenho certeza de que Deus não quer que sintamos sua presença somente em sonhos. Ele é real e quer que sintamos no nosso mundo "real", no nosso dia a dia. Falar da Presença talvez não traga tanto "ibope" como a teologia da prosperidade, da "solução de todos os problemas", ou algo assim. Neste momento estou pensando na parábola do semeador (Mateus 13) e o verso 22 chamou minha atenção como nunca tinha percebido: "Quanto ao que foi semeado entre os espinhos, este é aquele que ouve a palavra, mas a preocupação desta vida e o engano das riquezas o sufocam, tornando-a infrutífera". Riquezas e preocupações que nos sufocam roubam nossa semente. Ela deixa de dar o seu fruto porque algo maior que a Presença roubou o nosso coracão.


         "Senhor, nos permita sentir de novo a sua presença; sonhar com ela, senti-la no nosso acordar até o deitar. Guarde nossos corações e mentes de serem roubados com outras coisas que nos sufocam de forma tão sutil afastando a sua presença. Que sua presença, como um fogo que ninguém pode controlar, venha sobre nós agora e em nome de Jesus. Amém". 

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Pausas I

Olá todo mundo, paz e amor pra vocês :)

          Esses dias dei de presente para meu esposo (e para mim mesma também) um pequeno calendário devocional. Para cada dia do ano há um versículo para se meditar e entre um mês e outro vem pequenas mensagens para reflexão. Embora não estejamos no ano novo nem nada, todos nós passamos por momentos de quietude e agitação, onde entre um e outro, há também as "pausas". Vou compartilhar com vocês essa simples mensagem que li e que tocou profundamente meu coração.
Com amor
JS

*****

Ao entrarmos em um novo ano, temos a sensação de término e recomeço. As festas, o réveillon e as bem vindas férias! Uma pausa na correria. Pausas são importantes! Nelas descansamos e renovamos as energias. As pausas também fazem o contraponto da vida, nos preparando e nos dando alento para um novo ataque. A vida é como uma música de orquestra. Na partitura estão indicadas todas as notas que serão executadas, com sua afinação demarcada, o tempo e a intensidade de cada uma. Mas igualmente importantes na partitura são as pausas - de todos os tamanhos - em que, simplesmente paramos. Existem pausas de menos de um segundo e outras de longa duração. Sem as pausas, tudo seria uma grande confusão de sons desencontrados. Todos os instrumentistas devem obedecer rigorosamente às pausas marcadas pelo compositor, pois, se não o fizerem, se estragará o esforço da orquesta inteira. Deus, o Compositor da Vida, determinou para nós várias pausas, algumas breves, brevíssimas, outras longas, nas quais ficamos em descanso, silenciamos e deixamos outros sobressaírem. Precisamos obedecer às pausas, senão atrapalhamos a obra toda, pois só Deus sabe o tempo extato e a nota certa que precisamos tocar para atingir o resultado desejado. Precisamos também aprender a aproveitar as pausas para escutar a música que todos estamos produzindo, mantendo sempre fixos os olhos nas mãos do Maestro, o Espírito Santo, que nos conduz através dessa grande composição. Aproveite bem a sua pausa!
JB

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

José, o último da fila

"como, pois, cometeria eu tamanha maldade e pecaria contra Deus?..."
Gênesis 39.9

Olá queridas!!
         
      Esses dias (incluindo hoje, meditanto com meu esposo), o Senhor nos revelou algo bem interessante sobre José. A questão do "ser o último da fila". Sabe aquele sentimento do tipo, "estou chegando quase lá" e pronto você volta para o fim da fila! Não é frustrante?

       Você já parou para pensar em quantas coisas José pode nos ensinar sobre relacionamento e conquista? Ele foi um grande homem de Deus que deixou ensinamentos profundos que atravessam os séculos. Todas nós em algum momento, quando buscamos a Deus, queremos que Ele nos abençoe, nos dê sua graça e favor para alcançarmos o "inalcançavel" que pode ser basicamente, estudos, trabalho ou casamento.

          Em Gênesis 33.2, a bíblia relata o encontro de Esaú e Jacó. Jacó estava com medo da fúria de Esaú porque lhe havia roubado sua primogenitura e agora, ambos vão se encontrar. Jacó já está casado, tem posses e vendo Esaú de longe, achando que talvez algum mal poderia lhe sobrevir, ele coloca suas servas e filhos na frente, Lia e seus filhos atrás deles e Raquel e José por último. Se uma guerra acontecesse, quem seriam atacados primeiro? A quem ele amava mais, Raquel ou Lia? Porque Raquel e José serem os últimos da fila?

          Entendo por essa passagem, que Deus estava guardando-os. Deus ama a todos e tem propósitos para todos nós e ele nos guarda a medida que ele vai sendo achado em nosso coração.  Alguns capítulos a frente, encontramos José, já rapazinho e inexperiente da vida, contando para seus familiares, o "big" sonho que Deus deu pra ele. Para os irmãos dele, aquele sonho poderia ser uma piada, mas eles o odiavam tanto que tentaram se livrar dele forjando sua morte, jogando-o num buraco vazio e sem água (cap. 37.24)

          É aqui que a história de José se torna ainda mais interessante. Sua vida é cheia de altos e baixos, assim como a nossa. Ele não era tão diferente assim da gente, ele era homem e também sofria as mesmas aflições que talvez nós tenhamos hoje. Ele é vendido como escravo. Perde contato com seus irmãos, pais, pessoas amadas e de repente está no meio de um monte de estranhos. José tinha de tudo na sua casa e agora era um escravo que vai parar na casa de Potifar, o comandante da guarda do Egito. Como um homem correto conquista a confiança do comandante. Este, confia tudo de importante na mão de José e parece que as coisas começam a ir bem. José talvez se lembre do sonho que Deus deu pra ele, de um dia ser uma pessoa importante e influente, tudo parece bem, as coisas vão caminhando como parecem que deve ser, até que um dia, a bela esposa de seu comandante, tenta seduzi-lo. Como ele não cede, ela inventa uma mentira contra ele e lá vai José de novo para o buraco, uma prisão fria e escura. E o sonho que Deus deu pra ele, ficou no esquecimento?

          Na prisão, a bíblia diz que Deus era com José e novamente, ele começa a ganhar espaço e conquistar a confiança do carcereiro. Quando De novo, alguém "maior" do que José confia tudo de importante na mão dele. Naquele lugar horrível, José começa a fazer a diferença, começa a interpretar sonhos de outros presos e isso chama a atenção de Faraó. Com a sabedoria de Deus, ele também interpreta os sonhos de Faraó e finalmente, o sonho de Deus pra ele em se tornar governador do Egito, se realiza.

          Lembre-se que antes de tudo, José começou sendo o último da fila. Era odiado pelos de sua casa, aqueles que deveriam amar e cuidar dele, e mesmo assim, José tinha o coração voltado para Deus e em seus altos e baixos, nunca afastou o temor em seu coração.  

       Em nosso relacionamento e intimidade com Deus, vamos lembrar das licões que podemos aprender com José:
  • Ele era temente em tudo (Gênesis 39.9)
  • Sua vida era cheia de altos e baixos como a nossa (Gn. 37.24, 39.4, 39.20 e 22)
  • Ele foi rejeitado pelos de sua casa. Seus irmãos sequer podiam falar com ele (Gn 37.4)
  • Aprendeu as governar "nas coisas que não são para confundir as que são". (Gn, 39.4, e 22, I Co 1.28,29)
  • Ele tinha uma índole inabalável. Mesmo sendo um escravo por 2 vezes (Gn 37.28, 39.20), seus dois senhores (Potifar e o carcereiro) confiaram tudo nas mãos de José. O que um escravo teria que fazer para provar pra você que ele é confiável? José tinha muito mais caráter do que qualquer outra coisa.
  • Podemos alcançar algo grande quando somos fiéis no pouco e em caráter diante de Deus e dos homens. José foi fiel no pouco por onde esteve e alcançou o muito, o favor de Deus sobre sua vida.
          Se você se sente a "última da fila", onde todo mundo está se casando ou as coisas estão acontecendo na vida dos outros menos na sua, fique firme com Deus. Ele não se esquece de nós e seja governando, ou na "prisão" sozinha, ele está com você. Ele nos guarda e no tempo certo, suas promessas não se frustrarão, mas se cumprirão na sua vida!


Com amor
JS


segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Desapego

Oi pessoal a paz, saudades!!!!
          De um tempo para cá a vida do Renato e a minha teve uma mudança de 360 graus! Meu irmão passou a morar um tempo com a gente, estamos todos sendo moldados por Deus nessa nova transição, sonhos estão sendo gerados (e despertados) pela fé em nosso espírito, terminei de ler o livro da Devi Titus que tem me ajudado muito a refletir e melhorar como esposa e dona de casa e vendemos nosso tão amado carro. Tudo dentro de um mês (e eu achando que na minha vida nada de interessante estava acontecendo).
          Acho que de todos os acontecimentos, a venda do nosso "gol" foi o que mais doeu e é isso que quero compartilhar com vocês. Há meses estávamos pensando em vendê-lo para saldar algumas dívidas (pois Deus nos ensina a não dever nada a ninguém a não ser o amor), equilibrar o orçamento para então pensar em nossa própria casa sem dizer na desvalorização no mercado que que o carro estava tendo. Relutei essa idéia até não poder mais. Pensava assim: "puxa, o Senhor nos deu e vendê-lo assim é tão ruim. Trabalhamos tanto, ajudou tanto a nós e outras pessoas. Farei de tudo o que puder para que ele não seja vendido". O Renato orou, os meses se passaram, a situação apertou um pouco mais até que eu finalmente cedi e disse "tudo bem, eu me rendo". Nesse tempo Deus também falou conosco dizendo "vocês não tem que se apegar ao que eu dei pra vocês. Vocês tem que se apegar a mim". Dentro de um mês que anunciamos a venda, Deus trouxe um comprador pra nós.
          Honestamente, fiquei triste e no dia de entregar o carro eu nem quis ir. O Renato orou pela família que o comprou e no final senti em casa mesmo aquela presença de Deus dizendo "Viu, como eu sempre digo, eu disse que no final tudo ia ficar bem". Bem, saldamos quase todas as dívidas que estavavam tirando nosso sono e hoje posso testemunhar pela graça de Deus que mesmo tendo passado e saído deste deserto, o livro de Salmos 23 foi maravilhosamente presente na nossa vida: "O Senhor é o meu pastor e nada me faltará". 
          Muitas vezes cobramos de nós mesmos comportamento que outras pessoas tem e nos apegamos a este estilo de vida. Porque todos os nossos amigos tem carro, temos que ter também. Se você fica sem carro e está a pé por um tempo como é o nosso caso, é como se fosse a coisa mais absurda do mundo "como pode, vocês precisam ter carro", pois mais útil que seja, um carro não é a solução de todos os problemas. Conheci pessoas que no seu círculo de amizades, todo mundo estava comprando coisas caras e assim essas pessoas compravam também para não "ficarem pra trás" e se enrolaram financeiramente. O que posso dizer pra você que está lendo este post é que, por mais importante que sejam as coisas, temos que nos apegar mesmo é em Deus. 
          Se vivemos um estilo de vida que afeta a saúde da nossa família e do nosso relacionamento com Deus, então precisamos rever nossa vida e nos desapegar de algumas coisas. Eu passei a maior parte da minha vida sem carro e só fui ter um quando me casei. Me acostumei com isso, mas me desapeguei também e estou feliz; chegou o tempo de vendê-lo, de deixar o velho pra trás para o novo vir. Em todas as coisas, seja na abundância ou escassez, Deus sempre esteve comigo e está com você também. Se Ele for o seu pastor, pode ter certeza que nada vai te faltar :)

domingo, 15 de julho de 2012

Testemunho - Natalya Simons

A paz a todos!!!

Recebam neste domingo, uma palavra poderosa de Deus na sua vida. Como ela mesma disse, o fim de um relacionamento com alguém pode ser o início de seu relacionamento com Deus :)

sábado, 7 de julho de 2012

Diário de Oração: 31º Dia - Um novo compromisso


          Oi pessoal chegou o último dia do nosso diário e é tão maravilhoso ver a mão de Deus sobre nós e vocês! Depois de todos estes dias aprendendo e refletindo sobre nossos sentimentos creio que é chegado um tempo de deixarmos pra trás velhos hábitos, coisas antigas e prosseguir pra algo novo diante do Senhor.
          Acho que é hoje é chegado um tempo, mais que em todas as gerações passadas, de haver jovens que assumam um compromisso sério de guardarem o seu coração diante de Deus e serem uma inspiração para as próximas gerações. Você pode fazer hoje sua oração de compromisso, mas, se não tiver a menor ideia do que dizer pra Deus, vou ajudá-la (o) de acordo com que Deus colocou em meu coração antes de dormir e ao acordar. Fale do seu jeito pois o que importa é o seu coração diante dele:
"Senhor meu Deus, te agradeço por tudo o que o Senhor é na minha vida pois o teu amor é a maior prova da minha existência. Antes de qualquer pessoa me amar, o Senhor foi quem me amou primeiro. Sou sua princesa e sei que no tempo devido o Senhor trará o meu príncipe até mim. Perdão pelos meus erros. Reconheço que errei em não guardar o meu coração quando o entreguei para outras pessoas. Isto me feriu e o deixou em pedaços. De hoje em diante assumo um novo compromisso contigo para o meu coração ser restaurado e entregue por inteiro a pessoa que o Senhor tem pra mim como meu esposo. Comprometo-me a:
Temer ao Senhor que é o princípio da sabedoria.
Lembrar do Senhor todos os dias da minha juventude.
Guardar puro o meu caminho observando e escondendo sua palavra no meu coração para não pecar contra ti.
A fugir das más conversações e de toda a aparência do mal.
A honrar meus pais e pessoas importantes que foram as que o Senhor preparou para cuidarem de mim.
A ser uma mulher sábia que edifica o lar e sempre buscar o teu reino e a sua justiça em primeiro lugar.
Declaro que hoje escolho a quem vou servir e digo que eu e minha casa serviremos ao Senhor.
Sei que não será fácil mas sei que o Senhor me ama, me sustentará e me ajudará todos os dias até o dia do meu casamento chegar. Seja feita a sua vontade assim na terra como no céu. Em nome de Jesus eu oro, entrego o meu caminho pra ti e confio na sua direção para minha vida. Amem.”
          Se você quiser você pode emoldurar esta oração e deixá-la em algum lugar visível ou, usar algum anel ou algo que simbolize este compromisso. Não importa, o que vale é o desejo do seu coração de fazer todo o possível para levar este compromisso até o fim e creia que Aquele que começou Sua boa obra em você, vai completá-la até o fim!
Até o próximo Diário, se Deus quiser ;)

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Diário de Oração: 30º Dia - Síndrome do patinho feio


          Amanhã termina nossa jornada do coração e Deus me trouxe a memória algumas coisas de quando eu era mais nova que me fez crer que eu devesse escrever antes de terminar o diário.  Quem nunca se sentiu assim: diferente, inferiorizado, o esquisito da turma, talvez a palavra seja... feio (pronto falei!)? Se você já foi como eu, algum dia falou para si mesmo "Ele nunca vai olhar pra mim...". Quando entramos na adolescência parece o sentimento é pior! Vamos a escola, vemos aquelas meninas "Barbie", e pensamos: “uau como ela eh linda... por isso é a garota mais popular da escola!”
          Comigo não foi diferente. Quando eu era adolescente eu também me sentia assim. Lembro que eu era bem tímida e ia sempre para o colegial usando uma saia longa marrom, blusinha de manga comprida vermelha e calçado tipo “papete” preta enquanto todo mundo da minha idade usava roupas descoladas.
          Meu grupo era o dos nerds e era o grupo dos "esquisitos" composto das seguintes pérolas: Uma menina de cabelos crespos, morena e de aparelho fã da matemática. Outra, tinha um nome de flor, muito alegre mas que cheirava peixe, outro estilo Bad boy, o "cara mais velho" que não fazia nada e por fim, eu, com  meus cabelos bem armados, sombracelhas que pareciam mais com 2 taturanas na testa, e mais tarde,  com aparelho. Ai que ódio das meninas do filme "As patricinhas de Beverly Hills"! Meu visual de fato foi marcante e meu colegial foi mesmo inesquecivel! Rs
          Quando vi o carinha mais lindo da escola, pensei profundamente "puxa ele bem que poderia ser meu namorado" pois eu era a "garota legal", então isso valia alguma coisa. Esse carinha seria o Clark Kent que conhecemos hoje e acreditem, nos tornamos muito amigos. Mas ele me fez cair na real e me disse "Jack, gosto de você como amigo". Essa é a pior frase da juventude!
          Quase ninguém (exceto um outro amigo na época) me comparava com outras meninas. Ele queria que eu fosse uma daquelas loiras saradas, gostosonas e surfistas modernas pois para a decepção dele, eu era um palito e não sabia nadar.
         Bem, acho que no fundo, eu era quem mais cobrava de mim mesma e queria um dia me tornar uma Barbie como as outras meninas mas eu aprendi que Deus não queria que eu passasse a vida lutando para me aceitarem, sendo alguém quem não sou. Ao  longo dos anos, na minha caminhada com Deus, Ele foi me mostrando os verdadeiros valores, a verdadeira identidade e beleza que Ele busca em todas nós e me levou a Provérbios 31.  Claro que enquanto eu via as Barbies na minha escola e depois mais tarde na faculdade, Provérbios não me consolava. Entretanto, acreditei neste texto e  um dia aquelas palavras abriram meus olhos para eu me aceitar, me amar e crer que Deus não me via como as outras pessoas. Acho que uma outra coisa que me ajudou a me libertas dessa síndrome do patinho feio foi quando me casei porque quando o Renato me conheceu eu ainda era um palito, ainda tinha as “papetes” e usava aparelho, mas ele gostava de mim assim.
          Eu acho que todo mundo um dia já sentiu um pouco o que é ser patinho feio. A história do patinho fala de um cisne chocado no ninho de uma pata. Por ser diferente dos demais irmãozinhos,  ele sofre e é humilhado por todos os patos vizinhos. Ele aguentou tanto que um dia foge do ninho e nesta jornada de lugar em lugar, é mal recebido em todos até que chega a primavera, ele abre as suas asas, e se une a um grupo de cisnes, onde lá se torna o mais belo e reconhecido de todos.  Essa história também me lembrou a vida de uma borboleta: antes de ela ser uma linda e colorida borboleta, ela é uma lagarta horrível que entra em processo de transformação. Se você se sente assim, fique tranquilo que em Deus essa fase vai passar e quem gostar de você, gostara de você pelo que é.
          Chega uma hora que gente precisa se gostar se quisermos que outros gostem da gente. Não podemos amar aos outros se não amarmos a nós mesmos. Mais do que a aparência,  também temos habilidades dadas por Deus que nos tornam únicos.
          Anos mais tarde, no dia do meu casamento, meu amigo Clark Kent já estava casado e mal acreditou quando me viu de noiva. Senti aquele gostinho de "bem feito pra você" rs. Acho que pra ele, eu era  uma linda borboleta ou cisne bem grande na sua frente! rs

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Diário de Oração: 29º Dia - Segunda chance


"Não por força, nem por violência, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor dos exércitos".   
Zacarias 4.6
          Escrever sobre “segunda chance” sempre é um refrigério. Agora mesmo estava ouvindo Second Chance e essa música não sai da minha cabeça... Sua mensagem poderosa do amor de Deus em nos dar uma segunda chance vem como um consolo em meu coração. Me lembro de como eu andava errante nos meus relacionamentos, escolhas, as pessoas tentando a todo custo mostrar a verdade pra mim, e eu me achando a filósofa para todas as respostas...de repente lembrei: “não é por força e nem por violência, mas pelo meu Espírito". Quem pode resistir ao Senhor? Agradeço muito a Deus por ter me convencido de que precisava Dele. A morte de seu tão amado filho não foi em vão, pois graças a isto, Ele me deu, como sempre Ele quis, uma nova chance!
          Na maioria dos dias imaginamos como ele vai começar e terminar, mas se temos que ter uma certeza de algo é que todos os dias são oportunidades que Deus nos dá pra vivermos algo diferente de ontem e desconhecido de amanhã. Se queremos mais um dia de milagre, este dia é para os esperançosos, se queremos mais um dia de perdão, este é para os corajosos, se acordamos hoje em trevas e pensando em morrer, o sol continua brilhando pra todos nos mostrando a grandeza do nosso Deus. Se hoje é um dia que acordamos tristes, temos neste dia o desafio de se alegrar e regozijar nele, se ontem caímos, hoje podemos voltar de onde erramos e fazer o certo; não importa como terminou nossa noite ontem, hoje Deus nos oferece uma segunda chance para recomeçarmos.   
          Por mais que um choro dure uma noite inteira, a alegria vem pela manha e isto não é pensamento otimista, é uma promessa que Ele nos faz. Isto não é por força. É pelo Espírito de Deus. Por alguns instantes faça uma oração do seu jeito mesmo em algum lugar que você  consiga falar com Deus. Se quiser ouça um pouco e reflita na mensagem dessa canção.
          Deus já sabe como você está mas Ele quer ouvir sua voz. Ele realmente quer ouvir o que você tem a dizer ou confessar. Ele tem perdão, recomeço e também descanso e alegria neste novo tempo na sua vida. Não importa o que já falaram ao seu respeito. Hoje tudo se faz novo, assim como uma nova chance. Faça esta segunda chance valer a pena.


quarta-feira, 4 de julho de 2012

Diário de Oração: 28º Dia - Canções de amor

Oi pessoal


          Estamos quase acabando nosso diário e o post de hoje surgiu por meio de um email que recebi há algum tempo. Como não era o primeiro sobre isto, achei que seria interessante dedicar algo sobre canções. Há alguns anos era muito difícil encontrar músicas românticas cristãs, mas graças a Deus a indústrica gospel cresceu tanto que hoje é muito mais fácil encontrarmos músicas de todo tipo. Em um casamento, a música é de extrema importância pois, tempos depois do casamento, quando você ouve determinadas canções você se lembra do dia do casamento. Pelo menos foi assim comigo. É algo que precisa ser pensado com muito cuidado e carinho.

          Muitas pessoas perguntam ou pesquisam sobre canções românticas e cristãs para casamento, mas acho que tudo é uma questão de gosto. Eu pessoalmente, gosto muito de sons acústicos, internacionais, uma pegada mais pop rock, mas principalmente a mensagem que ela transmite, o que vivi ou estou vivendo no momento ou algo diferente que ouvi por acaso...então minhas sugestões abaixo serão meio que nesse estilo (cada música possui seu link direto no youtube). Se você quiser, comente o post sugerindo outras músicas! De qualquer forma, você que vai se casar escolha músicas que tenha mais a ver com seu estilo, pois cada casamento é único ;)

Love is not a fight - Warren Barfield
Quando Deus criou você - Leonardo Gonçalves e Tatiana Costa
Só podia ser você - Ana Paula Valadão 
Eu só tenho você - Ana Paula Valadão
While I'm waiting - John Waller
Deus fiel - Ana e André Valadão
May Waltz - Brooke Fraser
Um amor para recordar - Versão em português de Chris Duran
Love Song - Third Day
Razão da minha vida - Cassiane e Jairinho
Everything about you - Darlene Zschech
Eu e minha casa - André Valadão
Voice of truth - Casting Crowns
Juntos - Paulo Cesar Baruk
You Belong to me - Grey Holiday
Um verso de amor - Pamela e Alex Gonzaga
Savior King - Hillsong
 Tributo a Yehovah - Paulo Cesar Baruk

          Bem, são só alguns sons que gosto de ouvir e espero que tenham gostado!

"Porém tu és santo, tu que habitas entre os louvores de Israel".
Salmos 22.3

terça-feira, 3 de julho de 2012

Diário de Oração: 27º Dia - O que é o amor

          É interessante quando pensamos na palavra "amor". Ao mesmo tempo que encontramos uma definição, quando você o sente, parece não ter palavras para descrevê-lo. Quem já se apaixonou alguma vez na vida ou no mínimo, ficou sem graça perto de alguém especial? Agimos de modo estranho e muitas vezes fazemos coisas idiotas rs.
          O fato é que uma das necessidades mais básicas do ser humano é o amor. As pessoas tem a necessidade de amar e de se sentirem amadas. Ninguém é feliz quando só há ódio, abandono, amargura e vingança no coração. Quando o amor entra na vida da gente, as trevas se dissipam e um raio de luz tudo ilumina!

          Deus sempre quis que nós nos sentíssemos amados. Nunca esteve nos planos Dele de nos sentirmos rejeitados e feridos e caso isso acontecesse, Ele sempre esperou que fôssemos a Ele. Ele nos criou para amá-lo e para amarmos uns aos outros. Deus sempre quis que nosso coração fosse preenchido com Seu amor, um amor que nos deixa felizes, verdadeiro, que nos coompreende. O amor não é egoísta e nem pensa o mal. O amor pode se cansar, pode sofrer, mas é um santo remédio para curar as feridas mais profundas. Deus tem esse amor pra gente e quer que dessa mesma forma, possamos dar nosso amor a quem precisa.

          Perguntei para alguns jovens o que era o amor para eles. Observe o que responderam:

          "Para mim o amor é invisível, porém é real. Conseguimos descrevê-lo a medida que o descobrimos refletido em gestos intensos e verdadeiros e muda completamente nossa maneira de pensar, agir, demonstrar. Seja para com seu cônjuge, um irmão, mãe e pai para com o filho é a mais pura, genuína expressão de se doar inteiramente ao seu próximo, enquanto você compartilha o amor. O amor te liberta!"- Juliana Cascaes, 25 anos, solteira.

          "O amor é Deus que enviou o seu único filho para que vivêssemos para sempre" - Natalya Santos, 24 anos , solteira
          "O amor pra mim é uma escolha, muitos o enxergam como sentimento, mas sentimento muda, acaba. Amar é escolher estar ao lado de alguém apesar de tudo, é escolher ser fiel mesmo contra a cultura, é escolher cuidar. É uma escolha que temos que fazer a cada dia" . Jaqueline Oliveira, 25 anos, casada

          "Amor é se doar. Amor é compartilhar. Amor é viver para outra pessoa" - Reinaldo Sales - 28 anos, solteiro.

          Interessante observar que, para essas 4 pessoas, 3 são solteiras e 1 casada. Das 4, 1 é um homem. São 4 visões diferentes sobre o mesmo tema, mas que entende-se que o que representa o amor pra eles é uma atitude chamada "doação". É doar-se para o outro. Foi o Deus fez, enviando Jesus, pensando na gente. Foi o que Jesus fez, morreu pensando em nós e era o que deveríamos fazer.

     O video abaixo é uma outra expressão do que é o amor (espero que gostem). Que o amor de Deus possa a cada dia ser derramado em nossos corações e que possamos escolher amar. Quando estiver em um relacionamento, escolha amar a outra pessoa. Você verá que, quando pensamos em fazer o outro feliz, estamos exercendo o amor e tenha a certeza de que seremos recompensados por isto. 

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.
Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;
Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;
Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; 
Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.
I Coríntios 13

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Diário de Oração: 26º Dia - Direção e confirmação de Deus - Parte II


          Na bíblia, podemos ver alguns exemplos sobre a forma como Deus foi dirigindo o caminho de seus servos para mostrar o melhor caminho para eles. Isaque, nascido por meio um milagre pois sua mãe era estéril, foi criado num ambiente da presença de Deus e quando ele manda seu servo buscar uma esposa pra ele, ele pede pra buscar alguém do meio da sua parentela, com os mesmos valores que ele tinha. Seu servo vai mais além e pede pra Deus alguns sinais durante a jornada e Deus vai respondendo e confirmando os sinais mostrando que Rebeca era a pessoa certa pra Isaque. (Gênesis 24)
          Sansão. Outro exemplo de pessoa que nasceu por meio de um milagre porque sua mãe era estéril. Deus tinha um propósito na vida de Sansão onde este iria livrar o povo Israel de inimigos, os filisteus (Juízes 13.5). Ele nasce e Deus começa a abençoa-lo e o Espírito do Senhor era com ele. Um belo dia, ele se apaixona por uma mulher do povo inimigo. Ele conta aos pais, os pais não aprovam o relacionamento, mas ele insiste e se casa com ela. Ele é traído pela sua esposa, perde sua força, o Espírito do Senhor se retira dele e Sansão fica cego. No último momento de sua vida, ele clama a Deus que dê força a ele novamente , para finalmente cumprir seu chamado que era destruir os filisteus. Deus atende o seu pedido, mas ele morre junto com os inimigos. Certamente a vontade de Deus era que ele vivesse muito mais tempo, mas seus dias foram reduzidos em não ouvir seus pais e seu sofrimento se estendeu em não seguir com a vontade de Deus para vida dele.
          Rute. Seu marido já tinha morrido e ela era estrangeira numa terra junto com sua sogra. Lá, sua sogra tinha um parente do seu falecido marido e enquanto Rute vai ao campo trabalhar, acaba ficando no campo de um homem chamado Boaz, parente da sua sogra. Seria coincidência? Lá, Boaz e Rute se conhecem e assim Deus restaura a sorte de Rute preparando um novo casamento pra ela. Graças a isso, pela descendência deles, vieram o rei Davi, e muito mais tarde Jesus. Talvez ela não procurasse outro casamento, mas Deus a direcionou para que houvesse um final feliz pra ela!
          Veja, se você quer que Deus confirme algo na sua vida, Ele vai falar, mas como Pai, ele também sempre vai respeitar a decisão que tomamos, mas as consequências também virão e o desejo Dele é que possamos acreditar que Ele vê além e tem algo melhor pra gente. Cabe a nós escolher as coisas do nosso jeito ou do Dele. Se você teme ao Senhor e acredita em todas as promessas que Ele te fez, não tenha medo da forma que possa vir a resposta de Deus sendo um sim ou não, pois ainda a resposta certa sempre vai vir Dele. Veja Jeremias 29.11: Ele tem pensamentos de paz e não de perturbação, de medo, de rejeição...os pensamentos do Criador são de amor para nos dar o fim que tanto desejamos alcançar.

domingo, 1 de julho de 2012

Diário de Oração: 25º Dia - Direção e confirmação de Deus


"O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios vem do Senhor” Provérbios 16.1
          O ser humano é cheio de sonhos e planos. Crescemos, nos relacionamos, pensamos, nos informamos, trabalhamos, ganhamos algum dinheiro, lutamos, corremos e nos aconselhamos tudo em busca de um alvo: realizar algo significativo durante nossa existência. Deus nos olha lá do alto e do seu santo trono nos assiste em cada passo que damos rumo aos nossos sonhos e uma das coisas que que talvez toma muito o nosso tempo e nosso coração é o desejo de achar alguém especial e constituir família.
          E na boa, como nosso Criador, ele conhece os profundos anseios do coração e quer portanto, realizar sua grande obra em nós. Será que o que temos feito até aqui e agora, essa luta contra o tempo, tem valido a pena? Temos tido discernimento para escolher e sentido a aprovação de Deus em nossas escolhas? Em provérbios 16 encontramos um texto sobre a vontade de Deus em cima dos planos do homem. Só nessa passagem há pelo menos 9 versos sobre a vontade de Deus pra nós (versos 1, 2, 3, 4, 9, 25,33). Como sabemos se estamos no caminho certo, na escolha certa? Simplesmente sabemos e essa certeza nós temos quando desenvolvemos intimidade com nosso Deus, confiando que Ele tem a melhor decisão acima de tudo e de todos. É por isso que está escrito que as coisas do Espirito Santo se discernem espiritualmente (I Co 2.14) e que dessa forma temos a mente de Cristo. Assim, podemos compreender que se, andamos no Espírito, sabemos qual é a vontade de Deus pra nós.          
          Entender um "não" de Deus quando Ele dirige os nossos passos, ou quando a resposta "certa" vem da sua boca tem tudo a ver com domínio próprio e faz parte de um caráter aprovado em Deus para sermos abençoados. É muito mais difícil ter um coração grato, esperançoso e fiel ao termos que auto controlar nosso espirito quando as coisas não acontecem do nosso jeito.
          Ainda em provérbios 16 encontramos: “Melhor é o longânimo do que o herói de guerra, e o que domina o seu espírito do que o que toma uma cidade”.  A pessoa longânima (ou seja aquela que pode suportar ofensas) e a que possui domínio próprio, são aquelas que tem um caráter fruto do Espírito Santo (Gálatas 5). Isto apenas confirma que para Deus é muito mais interessante que tenhamos em nosso caráter o fruto do Espírito do que simplesmente viver lutando com nossas forças para parecermos heróis ou qualquer coisa assim. 
          Fazemos nossas escolhas, mas se as colocamos diante de Deus e confiamos que Ele tem o melhor pra gente, vamos receber a direção do alto para  prosseguir ou não com este plano, escolha. A verdade é que muita gente não quer aguardar a resposta certa do Senhor para várias áreas (e vamos nos lembrar novamente do que a palavra diz: “Não é bom proceder sem refletir, e peca quem é precipitado” Prov 19.2) 

Continua...

sábado, 30 de junho de 2012

Diário de Oração: 24º Dia - A importância da benção dos pais - Parte II

          A benção é uma dessas veredas antigas e seu significado é “liberar para prosperar”. Deus colocou nossos pais para essa função de nos liberarem, autorizarem para sermos prósperos, ou seja, obtermos êxito em todas as áreas da nossa vida. A benção é também uma forma de transmitir a identidade e destino de Deus pra nós: quem eu sou e o que faço aqui, porém o diabo tem sua identidade e destino também. Pessoas que são abençoadas normalmente tem sua descendência próspera, o que não acontece com aquelas que que não foram abençoadas por seus antepassados. (Lembrando que prosperidade não quer dizer só na área financeira, mas em relacionamentos, projetos de vida, etc).

          Na bíblia tem um exemplo bem legal sobre isso: Esaú e Jacó. Eles sabiam que a benção do pai era algo tão poderosa e importante que Jacó estava disposto a enganar seu pai para obtê-la. Jacó obteve a benção de seu pai, e como resultado, sua descendência, o povo de Israel, prosperou abundantemente em muitas gerações, ao contrário da descendência de Esaú, os edomitas, que foi marcada por guerras (Veja Gênesis 27.41, Obadias 1.1-9, Malaquias 1.4, Êxodo 1.7). 
 
          Quando temos a benção de nossos pais, recebemos essa identidade que Deus planejou pra gente e temos a certeza de que somos amados e aceitos. Você já conheceu alguém que passou anos e anos e a vida da pessoa não saiu do lugar ou ainda, uma pessoa que aos 50 anos, ainda não sabia o que queria da vida? Deus nunca planejou isto para nós.

          Se você gosta daquela pessoa que seus pais não aprovam, talvez seja hora de parar e refletir. Se você deseja obter sucesso na vida como um todo, conte com a bênçãos dos seus pais.  Se você nunca teve isso, se arrependa diante deles e do Senhor. Se você não os tiver, peça a Deus que mostre alguém próximo: um parente, um pastor, para cumprir este papel, mas não despreze este conselho que Deus deixa pra nós. Ouvir aos nossos pais nos garante muitas bênçãos no futuro e muito menos dores de cabeça pra nós. 

A benção do Senhor enriquece, e com ela, ele não traz desgosto
Provérbios 10.22

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Diário de Oração: 23º Dia - A importância da benção dos pais


          A cada dia, mais e mais, vivemos uma tragédia ao nos afastarmos da vida que Deus planejou para nós. Uma vida sem confusão, uma vida próspera.
      No fundo, todos nós ansiamos em ser abençoados por Deus, por nossos pais ou pessoas especiais em nossa vida, mas, quando somos contrariados em alguma decisão a tomar e alguém não quer nos abençoar, damos as costas e reclamamos e achamos que que o mundo conspira contra nós. Talvez por causa disto, hoje em dia, o comum se tornou namorar sem considerar o que os pais acham ou na pior das hipóteses namorar sem os pais saber. Os jovens de hoje mal sabe o que é a benção.
          Tenho uma lembrança de infância: ,quando eu visitava alguns parentes paternos era comum as pessoas dizerem benção tio(a)”, ou “benção vó” e beijarem sua mão. Eu achava aquilo super bonito, mas esquisito para mim. Eu queria ser abençoada, mas pedir a benção “e beijar a mão” não era algo comum para mim rs. Ainda sim, como cresci sempre cercada de pessoas que temiam a Deus, as bênçãos dos meus pais eram importantes pra mim. Desde uma troca de emprego a algum namorado, eles sempre souberam de tudo e eu ansiava sempre pela aprovação deles (de algum modo eu tinha a certeza que era a coisa certa a se fazer).
        Em Jeremias 6.16 tem uma passagem reveladora: “Assim, diz o Senhor: Ponde-vos à margem no caminho e vede, perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho; andai por ele e achareis descanso para as vossas almas; mas eles dizem: Não andaremos”. Fico pensando em como as coisas mudaram desde o tempo de Jeremias até os nossos dias. Quantos mil anos se passaram desde que Deus nos deixou um conselho de que seguíssemos seus caminhos e já naquela época as pessoas se recusavam. Procurando o significado da palavra “antiga” no hebraico, quer dizer OLAM, que quer dizer, algo de muita duração, uma vida inteira, uma eternidade. Deus queria que andássemos nas suas veredas antigas para que não vivêssemos agitados de um lado para o outro, mas em descanso. Quem vive em descanso hoje em dia? 
"Se atentamente ouvires a voz do Senhor teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que hoje te ordeno, o Senhor teu Deus, te exaltará sobre todas as nações da terra. Se ouvires a voz do Senhor, teu Deus, virão sobre ti e te alcançarão todas estas bençãos..."
Deuteronômio 28.1-2
Continua...
        

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Diário de Oração: 22º Dia - Uma mulher e seus 5 maridos

 “Quem beber desta água tornará a ter sede; aquele, porém, que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna. Disse-lhe a mulher: Senhor, dá-me dessa água para que eu não tenha mais sede, nem precise vir aqui buscá-la. Disse-lhe Jesus: Vai, chama teu marido e vem cá; ao que lhe respondeu a mulher: Não tenho marido. Replicou-lhe Jesus: Bem disseste, não tenho marido; porque cinco maridos já tiveste, e esse que agora tens não é teu marido; isto disseste em verdade. Senhor, disse-lhe a mulher, vejo que tu és profeta".
João 4.13-19
          Hoje em dia, na mesma proporção em que as pessoas se casam,elas se separam, mas, ter vários relacionamentos não é algo da atualidade. Já na época de Jesus isto já existia e num belo dia, cansado de uma viagem, Jesus vai para junto de um  poço e lá conhece uma mulher samaritana.
          Ele puxa assunto com ela e ela, fica assustada. Jesus era judeu e ela, uma samaritana e por questões religiosas, esses povos não se falavam. Jesus, quebra todo o “protocolo” religioso e mesmo assim se aproxima dela.
        Neste diálogo, ele descobre que a mulher tem uma necessidade além de simplesmente retirar água junto do poço: ela quer beber de uma água especial, uma água que não traz sede novamente. Uma água que, uma vez que se tem, não precisa voltar ao mesmo lugar pra pegar novamente, porque a água que Jesus oferecia pra ela, era para sempre.
          Imagine esta mulher, ao saber que um desconhecido oferece este tipo de água e que além disso manda chamar alguém que deveria ser importante pra ela: seu marido.
          Aquela mulher não tinha marido e ela fala pra Jesus a sua realidade. Jesus a surpreende com uma afirmação dizendo que além daquilo que ela falava, ela já tivera 5 maridos. Assim, ela acredita que aquele homem não era simplesmente um desconhecido, mas alguém que acabara de revelar a sua vida.
      O que leva uma pessoa a ter 5 maridos? Se, ter um marido é ter um relacionamento importante, muito sério, que talvez dure alguns anos, o que será que aconteceu para ela se separar tantas vezes? Será que todos eles morreram? Ainda assim, a mulher samaritana buscava por algo que a fizesse feliz e assim, 5 maridos ela teve. E continuava infeliz.
      Jesus conhecia a condição dela de mulher. Ele não viu apenas o exterior de alguém que vinha retirar água do poço. Ele viu a necessidade na sua alma solitária, talvez rejeitada, procurando por algo pra preencher seu coração. Foi isso que chamou a atenção dela ao dizer pra ele: “Senhor, dá-me dessa água para que eu não tenha mais sede, nem precise vir aqui buscá-la”. Jesus era o maior interessado em dar não só pra ela, mas ao seu marido, se ela tivesse, dessa água que cessa toda a sede.
      Após essa revelação de como estava a sua vida, a mulher sai correndo para contar aos outros. Assim, pela história dela, muitos creram em Jesus, mas além disso, outros puderam ver por si mesmos que Jesus era de fato o Salvador (verso 42).
      Muitos de nós já entregou nosso coração para muitas pessoas, quem sabe, muito mais que 5 maridos ou 5 esposas e no final, ainda estávamos desamparados e sozinhos.  Estávamos como a mulher samaritana, se envolvendo em relacionamentos para ser aceita, ser parte de algo importante, quem sabe de uma família. Diante de Deus, todos os nossos fracassos são revelados e de Deus não podemos esconder nada. Ainda sim, ele quer curar nossa ferida, preencher nosso coração com tudo aquilo que ele tem para nos dar vida.
      Ainda vale a pena entregar o coração para o Salvador e deixar que ele regue nosso coração com as suas águas. O final disso você pode imaginar: uma vida de testemunho que faz com que outros vejam que milagres ainda acontecem em nossos dias. 
Porque o teu Criador é o teu marido; o Senhor dos Exércitos é o seu nome; e o Santo de Israel é o teu Redentor; que é chamado o Deus de toda a terra”.
Isaías 54.5
JS
Porque o teu Criador é o teu marido; o SENHOR dos Exércitos é o seu nome; e o Santo de Israel é o teu Redentor; que é chamado o Deus de toda a terra. Isaías 54:5
orque o teu Criador é o teu marido; o SENHOR dos Exércitos é o seu nome; e o Santo de Israel é o teu Redentor; que é chamado o Deus de toda a terra. Isaías 54:5
Porque o teu Criador é o teu marido; o SENHOR dos Exércitos é o seu nome; e o Santo de Israel é o teu Redentor; que é chamado o Deus de toda a terra. Isaías 54:5

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Diário de Oração: 21º Dia - Liderança no lar - Parte II

"Porventura andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?"
Amós 3:3

          Desejo paz a todos pessoal 

         Ontem falamos sobre ser líder no lar como Jesus foi, lavando os pés, servindo uns aos outros e hoje quero compartilhar sobre o que é "servir ao outro". 

          Para você que um dia vai se casar, para liderar sua família ou em qualquer lugar, nós precisamos servir aquele que é nosso liderado. Por exemplo, quando eu me tornar pai, vou liderar meu filho servindo-o nas suas necessidades. Vou precisar corrigi-lo mas não vou agir como um controlador. Usarei de autoridade que Deus me confiou e para isto, conquistarei meu filho para o uso dessa autoridade. Entretanto, para isto acontecer, algo precisa ser feito antes que é:  abrir mão para conquistar a pessoa desejada. Abrir mão tem tudo a ver com servir. Quando servimos, pensamos no outro e o andar de acordo, muitas vezes nos faz abrir mão dos nossos desejos em favor do outro para haver paz.

         Antes de tudo, dentro do lar, temos que conquistar nossa família, nossos parentes, irmãos, pais, chefes etc...Somente após isso, após essa conquista, teremos o respeito deles e de forma natural, eles poderão fazer o que pedirmos. Muitas brigas poderiam ser evitadas se entendessemos esse princípio.

         Certa vez a Jack foi almoçar com uma amiga e essa amiga falou para ela "não sei o que faço com minha filha pois ela não conversa comigo. O que faço Jack?"

        A Jack respondeu: "Quantos anos você e sua filha tem?. Veja, sua filha não quer alguém no pé dela falando coisas de gente adulta. Ela quer conversar com uma pessoa como ela, com as mesmas idéias e pensamentos que ela tem para se sentir compreendida. Então, compre uma revista de adolescentes, leia, e depois converse com ela sobre os mesmos assuntos. Depois disso, aconselhe-a sobre as situações da vida".

          Depois de alguns dias ela agradeceu a Jack. (No fundo, acho que a Jack tem unção para ser mãe rsr.)

          Veja, muitos erros acontecem por querermos que as pessoas só nos obedeçam e não foi isso que Jesus nos ensinou. Jesus primeiro conquistou os discípulos para depois, eles servirem a ele de coração. Temos que cumprir esses princípios de abrir mão e conquistar para termos um lar em harmonia para nossa família. Vamos ver três simples exemplos:

Jesus abriu mão de estar no céu com o Pai para salvar toda a humanidade.
Moisés abriu mão de ficar no Egito, com toda riqueza que tinha, para ficar com o povo de Deus.
Nossos pais abrem mão de algo melhor para eles por amor de nós.

         São pequenos exemplos deixados para nós todos, líderes do lar, que nos ensinam a abrir mão de alguma coisa para conquistar nossa família. Exerça portanto, sua liderança, na autoridade que Deus confiou a você, conquistando, servindo e amando as pessoas.

RS

Curtiu o Blog? Registre aqui!