quinta-feira, 30 de setembro de 2010

O Brasil nas nossas mãos

Shalom amigos

          Esses dias estive bastante corrida. Aqui na nossa igreja local estão acontecendo vários eventos dos quais 2 meu esposo e eu estamos coordenando, muitos projetos, muito trabalho (e muito cansaço), mas acima de tudo, graças a Deus que é nosso refúgio, em quem temos vitória.
          Em um momento assim, me sentiria muito mal se não falasse sobre política. Detesto este tipo de assunto, mas ele faz parte de nossas vidas. Enquanto cuidamos da nossa vida, muitos engravatados estão decidindo a nossa. Neste momento nós cristãos precisamos estar atentos. As vezes ficamos tão envolvidos com as coisas da igreja que nos esquecemos de olhar para o Brasil.
          Estamos em tempo de eleições e é assustador o perfil de muitos candidatos a vários cargos (convido você a assistir a propaganda eleitoral gratuita, mesmo que no youtube). São tantos famosos, comediantes, atores ou "sem profissão definida" que querem fazer parte da vida política, que chega a ser até assustador. A quem estamos entregando o Brasil?
          Já fomos chamados de "nação evangélica" e realmente acredito nisso. Representamos tanto na população brasileira que é muita coisa. Temos um poder de transformação que eu acho que não nos demos conta disso e novamente me pergunto: a quem estamos entregando o Brasil?
          Espero que todos nós possamos votar conscientemente. Ore a Deus. Veja as propostas dos candidatos. Observe quem tem projetos que venham a ferir nossa moral e que seja contra a palavra de Deus. Temos um poder nas mãos e não podemos deixar esse poder sair pelo ralo. 
          Cada nação tem o governo que merece. Hoje o Brasil está bem, mas e daqui há 4 anos? Muita coisa vai ser maquiada com as olimpíadas, a copa... mas um governo não tem só isso. Você sabia que para 2010 a previsão é de que haja 55 milhões de evangélicos e que se o crescimento continuar no ritmo que está, a igreja evangélica do Brasil alcançará 50% da população em 2022 (veja aqui)? Parece distante, mas o futuro começa agora.
          Muitas vezes oramos mas não agimos. A fé sem obras é morta. Ou muitas vezes nem oramos pela nossa nação. Amaldiçoamos e como consequência, colhemos na nossa terra aquilo que nossa boca liberou. O salmista Davi, em Salmos 122 convida a todos nós para irmos para a casa do Senhor. Entretanto, tão importante quanto isto, era buscar o bem de Jerusalém, da cidade santa e talvez por um motivo simples: haveriam muitas pessoas mais a ir para a casa do Senhor, assim como ele. Quando irmos para a casa do Senhor, lembremos do Brasil. Busquemos o seu bem.

Alegrei-me quando me disseram: Vamos a casa do senhor.
Pararam os nossos pés junto às tuas portas, ó Jerusalém!
Jerusalém , que estás construída como cidade compacta, para onde sobem as tribos, as tribos do Senhor, como convém a Israel, para renderem graças ao nome do Senhor.
Lá estão os tronos de justiça, os tronos da casa de Davi.
Orai pela paz de Jerusalém!
Sejam prósperos os que te amam.
Reine paz dentro de teus muros e prosperidade nos teus palácios.
Por amor dos meus irmãos e amigos, eu peço: haja paz em ti!
Por amor da Casa do Senhor, nosso Deus, buscarei o teu bem.

Salmos 122

          A música abaixo fala sobre Deus ser Deus na nossa cidade. Que assim seja com o Brasil, e nós, instrumentos para isto acontecer.

God of this city / Chris Tomlin

Shalom

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Um Deus que sorri

Oi pessoal, a paz

          Esses dias estava pensando no senso de humor de Deus. Há alguns anos eu achava impossível um “Deus que sorri”. Imaginei Deus sempre levando as coisas tão a sério que sinceramente senso de humor, não poderia ser um de seus atributos.
          Graças a Deus me enganei!
          Nosso Deus é um Deus que sorri. Imagine nós, os humanos. Rimos de tantas coisas: rimos de piadas, de momentos gostosos, damos gargalhadas de alegria por algo impossível sendo possível, rimos a toa quando lemos alguma coisa, rimos sozinhos, rimos quando vemos os programas de improviso ou as comédias, enfim, rimos tanto que concluo que sorrir faz bem ao coração. Como nos sentimos bem ao sorrirmos!
          A bíblia menciona alguns trechos sobre Deus rindo de alguma coisa

“Aquele que habita nos céus se rirá, o Senhor zombará deles” – Sl 2.4
“O Senhor se rirá dele, pois vê que vem chegando o seu dia” – Sl 37.13
“Mas tu, Senhor, te rirás deles; zombará de todos os gentios” – Sl 59.8

          Embora os momentos aqui sejam de Deus guerreando, aprendemos que, como seres semelhantes ao nosso Pai, devemos aprender a sorrir também no meio da guerra. Em tempos de guerra, lutando pela nossa benção, quando as tribulações vem, quando todos riem de nós, nós é que temos que rir deles. Acreditar que Deus sorri pra gente quando estamos vencendo, quando não desistimos, quando caímos e nos levantamos, é uma enorme motivação para continuar prosseguindo.
          Vemos tantas pessoas engraçadas por aí que parece até ser um dom: o dom do riso. Você conhece alguém que está sempre de bom humor, sempre agradável de se estar? Como pode Deus não ter colocado nessas pessoas o riso? É claro que Deus ri. Imagine ouvir o som do riso de Deus? Deve ser indescritível!
          Precisamos continuar levando a vida a sério, afinal de contas, as coisas de Deus são bem sérias. Eu sei que há momentos que não queremos sorrir, mas não vamos fazer desses momentos eternos momentos. Vamos olhar a vida de uma forma diferente, mais leve, sem perder oportunidades. Deus nos ama e gosta de nos ver felizes. Então, que nesses dias você possa perceber melhor o riso dentro de você e o riso de Deus sobre você
Quando o Senhor restaurou a sorte de Sião, ficamos como quem sonha...
Então nossa boca se encheu de riso...
Salmos 126.2

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Uma palavra para os ricos

(Lucas 19.1-7)

          A palavra de ontem ministrada na minha igreja local foi a respeito de Zaqueu. Zaqueu foi um homem importante e rico que se encontrou com Jesus e teve uma mudança de vida. Zaqueu tinha tudo o que um homem poderia ter: fama, poder, influência e riqueza. Aparentemente ele não precisava de mais nada.

           Contudo, o Senhor me deu uma direção para falar para você, rico. A bíblia diz que mesmo aqueles que parecem ter tudo, todos nós somos pecadores e incompletos. Quanto mais temos, mais queremos. Nunca estamos satisfeitos; sempre queremos mais. Mesmo assim, por mais que o homem tenha “tudo”, ele ainda é incompleto. Só Deus pode preencher o vazio do nosso coração.

            A bíblia tem inúmeros textos que falam sobre o dinheiro, as riquezas e o coração do homem sobre elas. A história do jovem rico que veio até Jesus e este disse que para segui-lo tinha que dar tudo aos pobres, surpreendeu ao rico. Jesus queria que ele se desapegasse de sua riqueza pois só assim o jovem rico poderia seguir Jesus. Por isso Jesus disse o como seria difícil um rico entrar no reino dos céus.

          Zaqueu, embora rico, era e estava assim: cheio de poder e riqueza, mas ele reconheceu que não tinha tudo. Ele subiu em cima de uma árvore para ver Jesus passar. Imagine só, um rico pendurado numa árvore só para ver um carpinteiro. Esse foi o meio que Zaqueu encontrou para ver Jesus, porque ele sabia que Jesus tinha algo que ele não tinha. Ora, afinal quem era aquele tão famoso nos vilarejos de Jerusalém que tinha feito tanto milagres mesmo sendo um carpinteiro?

           Zaqueu reconheceu em cima de uma árvore que precisava de Jesus, ele precisava conhecer aquele que tinha feito tantas coisas pelo povo. E a ordem de Jesus quando o viu foi muito clara: “desce depressa pois ficarei hoje em sua casa” (verso 5).

         Este rico reconheceu precisar de Deus. Jesus não veio só para os pobres. Jesus veio para os doentes, os carentes e também os ricos. Jesus quer alcançar o coração do rico porque Ele sabe que as riquezas deste mundo passará. Deus enviou o Senhor Jesus para encher o céu com muitas vidas, e essas vidas incluem os ricos.

          Zaqueu encontrou salvação em Jesus. A salvação não é comprada com dinheiro. Jesus pagou o mais alto preço por ela derramando cada gota de sangue, pendurado no madeiro. Essa salvação também está disponível para o rico. A salvação vem pela fé e é de graça, não por boas obras e você não precisa fazer nada para tê-la porque a salvação é o maior presente dado para nós, pelo próprio Deus.

          Se você acha que é rico, não se deixe enganar achando que já tem tudo. Saiba, Jesus quer entrar hoje na sua casa. Desça da árvore, não resista a um simples carpinteiro, e deixe esse homem poderoso habitar hoje mesmo na sua casa.

Com amor

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Liderar: é ter unidade e união - Final

          Muitas vezes os executores têm uma noção melhor do que as pessoas precisam e assim fica muito mais fácil pregar o evangelho. Os lideres devem dar as condições para o evangelho ser pregado, como Jesus fez. É uma vergonha tantos lideres falando de seus direitos de lideres, mas não cumprindo com seus deveres. Observe o exemplo de lideres que dão ordens e falam que você tem que obedecê-lo e tem que ser do jeito deles, da forma deles, sendo que Jesus falou para os discípulos ide por todo mundo e pregai o evangelho e deu autoridade para isso. Ao invés disso, vemos líderes e liderados brigando por suas idéias e formas de pensar.

Nunca se esqueça disso:

Dom de liderar está ligado com o dom de servir.

          Antigamente eu pensava que liderar era você dar ordem ou delegar as coisas para as pessoas....bem eu me enganei. Hoje eu vejo que liderar é a arte de servir aos seus liderados e por ser uma arte, não é fácil ter um grupo de pessoas em sua responsabilidade e fazê-las crescer (pois aquele que tem um grande grupo e não faz as pessoas se desenvolverem ESPIRITUALMENTE, CARÁTER, LIDERANÇA e MUSICALMENTE ETC,este na realidade não tem um grande grupo e sim um grupo de pessoas).

          Liderar é uma tarefa tão árdua que, veja nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, Ele andou com doze discípulos e só depois de sua morte os discípulos cresceram e amadureceram (quem é que deseja isso: morrer por seus discípulos para que eles venham a crescer na fé?).

          Existe uma passagem na bíblia que Jesus lava os pés dos discípulos. Você quer exemplo melhor do este sobre liderança em que o mestre lava os pés dos discípulos e ali mostra aos discípulos que a verdadeira liderança é servir ao seu próximo? (João 13:8)

          Outro desafio para o líder é fazer com que seus liderados trabalharem em UNIDADE E UNIÃO.
Eu sempre fui um jovem que acredita na união e na unidade das igrejas. Se você pegar o dicionário Aurélio verá que unidade é a mesma coisa que união. Mas algum tempo Deus me revelou que embora sejam coisas semelhantes, são diferentes na sua essência; trabalham juntas como irmãs, mas uma complementa a outra.

Veja bem:

          A unidade é um grupo de pessoas reunidas com um propósito em comum para ser alcançado como fosse uma única pessoa.

          A união é um grupo de pessoas unidas com o mesmo propósito, mas trabalhando de forma diferente.

          Exemplo: As igrejas pregam Jesus como Salvador para as pessoas. Cada igreja prega de forma diferente; Elas tem unidade mas não tem união, pois não se reúnem para pregar o evangelho. Contudo, elas tem o mesmo propósito em comum.

         Outro exemplo: Veja dentro da igreja os departamentos, ou melhor, os ministérios. Todos trabalham para trazer edificação, comunhão e o evangelho propriamente dito. Eles trabalham cada um seguindo a sua própria forma de trabalho ou maneira de trabalhar. Muitas vezes o ministério de música segue um caminho, o de criança vai por outro caminho, o de Jovens por outro e assim por diante. Todos eles pregam que Jesus é o Salvador, mas sem unidade, pois cada qual segue seu próprio caminho.

          O que Deus quer ver é sua igreja com unidade e união assim como a igreja de ATOS 2 que tinha tudo em comum, que andavam e compartilhavam juntos.

          Para esse avivamento acontecer temos que deixar nosso “eu” morrer. Nossos desejos, nossas vontades e nosso querer. Quando conseguirmos isso cumpriremos o segundo mandamento:

Com efeito: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não darás falso testemunho, não cobiçarás; e se há algum outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo – Rm 13.9

Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo – Fl 2.3

          Quando conseguirmos cumprir estes mandamentos aí teremos uma igreja com unidade e união.

          Você líder, o que tem feito para que sua igreja ou seu ministério ande em unidade e união? Será que você tem um grande grupo ou um grupo de pessoas?

          Uma vez eu ouvi uma frase: um grande líder ganha uma batalha, uma grande equipe ganha uma guerra.

          Para que uma igreja viva unidade e união é preciso que seu líder viva igualmente em unidade e união com seus liderados.

Em Cristo
Renato Sales

Curtiu o Blog? Registre aqui!