segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Muitas "Martas", poucas "Marias"

"Marta! Marta! Andas inquieta e te preocupas com muitas coisas. Entretanto, pouco é necessário ou mesmo uma só coisa; Maria, pois escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada" - Lucas 10.41-42 

          Toda semana em minha casa nos reunimos para estudarmos um pouco da palavra ministrada no domingo e é um tempo bem legal de aprendizado e crescimento. Nós, como anfitriões, queremos que a casa esteja arrumada e limpa quando as pessoas chegarem. E quando elas chegam, queremos servir algo como um lanche ou um café, para que se sintam bem. 

       Ficamos atentos a tudo para que quem chegue a nossa casa se sinta bem o possível, pois queremos que eles voltem! As vezes quem vem em nossa casa, quer apenas o nosso ouvido, nossa companhia para compartilhar seus problemas e ainda assim, caímos no erro de analisar a estrutura da casa como se isso fosse fundamental para nosso visitante. Com Jesus não foi diferente. Outro dia mesmo ele se hospedou na casa de uma mulher chamada Marta. Marta tinha uma irmã chamada Maria que estava atenta as palavras de Jesus. Enquanto isso, Marta estava preocupada com a casa, com a "estrutura" na qual se encontrava Jesus. Parecia ser uma dupla imbatível, enquanto uma cuidava de algo importante como a estrutura, a outra cuidava de "fazer sala" para uma visita tão importante.

      Imagine que na casa havia muita coisa ser feita com Jesus já ali presente. Marta se agitou pensando "Puxa, minha irmã bem que poderia me ajudar. Estou muito cansada e é injusto ela não fazer nada". Até que ela pede pra Jesus ajudá-la dizendo "Senhor, não é importante ver que minha irmã me deixou sozinha? Pede pra ela me ajudar por favor!" Jesus, com sua voz suave e poderosa diz: "Marta, você anda tão preocupada com tantas coisas, mas só uma na verdade é importante e essa Maria escolheu e não será tirado dela"... Acho que Marta ficou inconformada com as palavras de Jesus! 

          Marta queria uma ajuda do tipo "aqui e agora" e Jesus mostrou que havia algo mais importante do que cuidar da "estrutura" de onde ele estava. Ele queria passar tempo com elas, mas só Maria escolheu passar tempo com ele também. Será que ela amava o serviço a tal ponto de se preocupar em servi-lo mais do que estar com ele??? Podemos criticar Marta e até ficar com raiva dela pensando "Ei acorde Marta, é Jesus na sua casa"! Seja qual foi o motivo, Jesus disse pra ela que havia algo mais importante do que tudo e ele queria que ela também escolhesse também a melhor parte. Aquilo que ganhamos com Cristo é a parte que não é tirada de nós! 

      Quantas Martas, pessoas ocupadas e preocupadas, agitadas, ansiosas existem em nosso dias? Gosto de pensar também que, Maria, enquanto estava com Jesus não estava sozinha enquanto há muita gente ocupada sem ninguém para "dividir a carga". Quantas "Marias" conhecemos em nosso círculo de amizades?? Nós mesmos, somos mais "Marta" ou "Maria"? Pessoas que abrem mão de tudo, simplesmente estar com Ele! Servir é importante, Jesus mesmo deixou seu exemplo de serviço, mas as vezes Ele quer somente que estejamos com Ele. Deus quer que estejamos com a mente em paz, em descanso para ouvir suas palavras. Não podemos ser sufocados em fazer tanto para Deus, até mesmo ficando sozinhos no final das contas, tão cansados e cuidar tanto da aparência, do exterior, daquilo que as pessoas vão ver e esquecer de cuidar do nosso espírito e estar em paz com nosso Senhor. 

         Em Mateus 13 (1-23), Jesus fala da parábola do semeador e fala algo que lembra as "Martas" de hoje: "O que foi semeado entre os espinhos é o que ouve a palavra, porém os cuidados do mundo e a fascinação das riquezas sufocam a palavra e fica infrutífera". É possível que estejamos infrutíferos em alguma(s) área(s), simplesmente por estarmos sufocados com as riquezas (adquirir mais e mais qualquer coisa), e com as preocupações da vida. Agora, sejamos honestos, é impossível também não desejar ser rico ou impedir alguma preocupacão, mas o que Jesus nos ensina é que isso não é o que deve tomar o tempo em nosso coração enquanto Jesus está conosco. Se ele está entre nós, sua vida e suas palavras é o que tem que nos satisfazer. 

"Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas" Mateus.3.33

domingo, 14 de outubro de 2012

Olhos fixos em Jesus

"E fez um voto dizendo: Senhor dos Exércitos, se benignamente atentares para a afliçnao da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua sserva te não esqueceres, elhe deres um filho varão, ao Senhor o darei por todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha". I Samuel 1.11

         Em algum momento de nossas vidas acho que todos nós já nos sentimos esquecidos por Deus.

As vezes as pessoas podem achar que não recebemos alguma benção por causa de maldição, culpa ou algo assim. Muitas vezes, torna-se difícil manter a palavra de fé e esperança que acreditamos quando ano após ano, desejamos tanto algo do Senhor que vemos a vitória sobre outros quando parece que nosso dia nunca chegará. Mas a boa nova é que  Deus sempre está por trás de todas as nossas necessidades, inclusive quando se trata de filhos e filhas que o temem e o amam.

         Meditando sobre a história do nascimento do menino Samuel, é inspirador ao vermos a posição de seus pais até que ele nascesse. Elcana tinha duas esposas, Ana e Penina. Penina não tinha um, mas muitos filhos e Ana nenhum. Naquela época a mulher sem filhos era vista como amaldiçoada e portanto, mal vista pelas pessoas. Elcana era um homem que, embora tivesse filhos com Penina, era Ana a mulher que amava. Deveria ser difícil para ele não ter filhos com a mulher que amava. Penina, sabendo da condição de Ana, a humilhava excessivamente.

         O lar de Elcana devia ser um lar difícil. Devia ser difícil para ele como homem da casa administrar tantos conflitos: o dele mesmo em não ter filhos com Ana, com Penina, de mulher mal amada, com Ana, a estéril e quem sabe, com os filhos de Penina que por anos eram testemunhas desses conflitos. O inspirador nessa história era que não importava os problemas que o lar estava enfrentando, Elcana e Ana buscavam ao Senhor ano após ano.
         Todos os anos Elcana oferecia sacrifícios ao Senhor e sempre que Ana ia a Casa do Senhor, Penina a irritava. Ana, não sabia fazer outra coisa a não ser chorar. (Alguém já passou por isto também?)

         Gosto quando Elcana diz pra ela: "Ana porque choras e porque não comes?" Porque está triste o seu coração? Não te sou melhor do que dez filhos?". Imagine o tamanho deste amor por ela! Ainda sim, Ana ansiava por filhos, tamanho desejo do seu coração.

         A bíblia também diz que quando Ana chegou a Casa do Senhor, estava com sua alma amargurada (verso 10). O que muitos de nós fazemos quando estamos amargurados? Reclamamos, questionamos, nos sentimos injustiçados e falamos mal uns dos outros. Se nosso coração está ferido, amargurado e se estamos buscando consolo na fonte errada, falamos coisas erradas. É por isso que na palavra está escrito que nossa boca fala do que está cheio nosso coracão.

         Mas Ana nos deixa uma lição importante. No verso 11 ela ora e faz até um voto ao Senhor caso Deus conceda o desejo do seu coração. O voto de Ana era oferecer seu filho ao Senhor todos os dias de sua vida, inclusive, não "passando navalha" sobre a cabeça dele. Ana não queria um filho apenas, mas queria que seu filho fosse diferente das outras crianças, dedicado somente para Deus. O reconhecimento de ser chamada de "mãe", a glória que estaria recebendo, ela estaria devolvendo a Deus! Uau, que maravilhoso!!!

         Equanto orava, Eli, o sacerdote da Casa do Senhor via Ana orar (embora os lábios dela se moviam, não se podia ouvir a sua voz). Eli a repreendeu achando que ela estava embriagada. Imagine outra vez você, todos os dias tendo que enfrentar os conflitos de dentro de casa e quando vai para igreja buscar ao Senhor, esperando encontrar consolo e compreensão das pessoas, vê o próprio líder te chamando de embriagada!

         Mais uma vez Ana nos ensina mais uma lição valorosa: a da humildade.
ela fala pra Eli que não está embrigada, somente com o espírito abatido, triste e que está derramando seu coração perante o Senhor. Acho que muitos de nós iria retrucar, reclamar, sair da igreja ou algo assim dizendo "o que é da sua conta o que estou orando?", ou coisas desse tipo, mas o comportamento de Ana, atrai as bencãos do Senhor. Após dialogar com Eli, o sacerdote a libera dizendo: "Vai em paz pra sua casa e que o Senhor Deus te Israel conceda o desejo do seu coração" (verso 17). Ele a abençoou e após isso, o semblante dela já não era mais triste :)

         Após isso, a bíblia diz que Elcana e Ana novamente adoraram ao Senhor em uma madrugada até que Deus a visitou e ela ficou grávida! Após o tempo devido, nasce o menino Samuel!

         Até esse nascimento acontecer, havia um plano divino agindo na vida desse casal como tenho certeza que há um plano de Deus envolvendo o que estamos passando agora mesmo. Seja um filho, um marido, uma cura, quando um homem e uma mulher de Deus coloca seus olhos acima de tudo, no Senhor, Deus agirá independentemente das circunstâncias e seja concedendo ou não o que deseja o seu coracão, o que Deus manda pra gente é sempre o melhor! Ele é quem nos dá os tesouros escondidos, as riquezas encobertas e nos chama pelo nome!

"Dar-te-ei os tesouros escondidos e as riquezas encobertas, para que saibas que eu sou o SENHOR, o Deus de Israel, que te chama pelo teu nome" Isaías 45.3

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

O sonho da presença

 

Oi pessoal

         Vou interromper a continuacão de "Pausas" para compartilhar uma experiência bem marcante: o sonho da presença.
         Esses dias tive um sonho. Nele, eu estava em um grande salão com muitas mulheres onde elas oravam baixinho. Eu, no meio delas estava quieta e orando também. Uma mulher tomou-me pela mão e disse "ore por elas". Meio encabulada, eu começava a orar e orar e a presença de Deus começava a vir. De repente todos estavam cheios da presença, falando em línguas espirituais e eu, sentia todo o meu corpo tremer incontrolável porque dentro de mim pulsava aquela grande presença.
          Fazíamos uma roda e eu começava a dizer "aleluia". Falava "aleluia", "aleluia, "ALELUIA", cada vez mais alto; quase um clamor; sentia a presença de Deus como um fogo que ninguém podia controlar.
         Acordei não querendo acordar. Eu nem tinha acreditado no que tinha acabado de sonhar. Era maravilhoso demais para se acordar, mas real porque era a presença do Deus todo Poderoso. Mesmo depois de acordada, seguindo com o meu dia, cada vez que lembrava do sonho, meu coração começava meio que disparar. 

Incrível.

         Achei importante dizer isto pra vocês porque é muito fácil nos esquecermos de como é a presença de Deus. Nosso dia é tomado por muitas atividades, planos, correria que se estende um dia, dois, uma semana, duas e quando percebemos, onde está a presença? Não um sentimento que passa, mas saber mesmo que Deus estea ali, olhando pra você, te chamando "vem para mim". Se você nunca sentiu, garanto que não há nada igual!

         Tenho certeza de que Deus não quer que sintamos sua presença somente em sonhos. Ele é real e quer que sintamos no nosso mundo "real", no nosso dia a dia. Falar da Presença talvez não traga tanto "ibope" como a teologia da prosperidade, da "solução de todos os problemas", ou algo assim. Neste momento estou pensando na parábola do semeador (Mateus 13) e o verso 22 chamou minha atenção como nunca tinha percebido: "Quanto ao que foi semeado entre os espinhos, este é aquele que ouve a palavra, mas a preocupação desta vida e o engano das riquezas o sufocam, tornando-a infrutífera". Riquezas e preocupações que nos sufocam roubam nossa semente. Ela deixa de dar o seu fruto porque algo maior que a Presença roubou o nosso coracão.


         "Senhor, nos permita sentir de novo a sua presença; sonhar com ela, senti-la no nosso acordar até o deitar. Guarde nossos corações e mentes de serem roubados com outras coisas que nos sufocam de forma tão sutil afastando a sua presença. Que sua presença, como um fogo que ninguém pode controlar, venha sobre nós agora e em nome de Jesus. Amém". 

Curtiu o Blog? Registre aqui!