sexta-feira, 18 de julho de 2014

Diário de Oracão 12º Dia - Usados por homens, por Deus X Aprovados por Ele

Uma só palavra que Deus mandar 
Vai fazer a minha vida mudar
Em meio as Lutas eu vou triunfar 
Pois eu sei que é só em Ti confiar 
Nova Jerusalém
Não há nada mais frustrante do que se sentir usado. A verdade é que não pensamos muito em ser aprovados por Deus como deveríamos. Ser aprovado diz respeito a ser provado antes e sejamos sinceros, quantas provas mais nós desejaremos passar dentro da igreja? Vamos pular esta etapa e dizer que tudo o que queremos é ser usados por Ele. Queremos algum destaque (vamos confessar) e claro, nos sentir úteis nas mãos Dele.
Me lembrei de Agar, a escrava de Sara. Sara desejava um filho. Deus havia prometido um e como era estéril, Sara viu em Agar a possibilidade de dar ao seu marido o tão desejado filho. Imagine Agar como escrava: talvez de outra cidade, longe da família, sozinha e na condição de escrava. Agar gera o filho de Abraão e assim despreza Sara. Sara, por ser a esposa, despreza a Agar e esta foge para o deserto.
Sara era a “mãe da promessa”, porém na primeira oportunidade usou sua escrava achando que “era de Deus”.  Mesmo no deserto, Agar é encontrada pelo Anjo do Senhor que ordena que ela volte e se humilhe diante de Sara que fazendo assim sua descencia seria numerosa. Crendo na promessa de Deus,  Agar retorna, por mais difícil que a situação fosse, ela preferiu obedecer.
Tempos depois, Ismael, filho de Agar e Isaque, o filho da promessa crescem, os conflitos voltam (Genesis 21.8), e Agar é mandada embora com seu filho. Ela suportaria tudo, menos ver seu filho morrer. Ela não tinha um marido. Estava sozinha sob o sol do deserto. Ela clamou, e o Senhor a ouviu. Agar não estava esquecida por Deus.
Eu sei que a história de Agar vai muito além disso, mas sua historia é tão interessante porque tudo porque começou sendo usada não por Deus, mas por uma pessoa em beneficio próprio. Sara não se preocupou naquele momento com a aprovação de Deus. Ela queria um filho e talvez “a todo o custo”. Custou caro pra Sara. Custou caro pra Agar e acho que já custou caro pra nós todos que já passamos por isto.
Hoje você é útil, amanhã nao é mais. Hoje eu preciso do seu tempo, do seu dinheiro, do seu dom, da sua capacidade de gerar e amanhã, bem, amanha é um outro dia. Por “medo” (e nao temor) de desobedecer a Deus aceitamos ou nos sujeitamos a tudo. Somos úteis assim até que questionamos e deixamos de ser “usados” por Deus.
Um dia alguém pede pra você cuidar das crianças, fazer o louvor, cuidar da cantina, lavar o banheiro, pregar no culto da noite, mas você não foi chamado para fazer nada disso. Você não se sente tão a vontade, mas obedece, enquanto isso, quem pediu argumenta dizendo que no “momento certo Deus vai te usar” na área que você tanto deseja. Quando você se destaca só um pouquinho, você se torna uma ameaça e bem, agora Deus nao te usa mais.
Quem estava te usando afinal? E como você reagiu?
Cuidado. Satanás anda ao derredor procurando a quem possa devorar. Ele também veio para roubar (seu tempo), matar (seus dons), e destruir (a sua vida).
Dizer que Deus vai nos usar pode ser muito mal compreendido.  Queremos é servos pessoais mais do que servos de Deus. Quando finalmente percebemos isto o sentimento é de abandono e de dor. Não dá sempre pra acusar o outro também, e a nossa parte, o que deixamos de fazer? Muitas vezes deixamos até de crer na cura do Senhor como se estivéssemos sendo punidos por Ele por causa de algum pecado que achamos ter cometido. Não é de admirar que muitos milagres o Senhor não fazia e continua não fazendo por causa da nossa incredulidade (Mt 13.58).
Nessa hora todos nós precisamos usar o dom do discernimento. Se não temos, precisamos buscá-lo. O discernimento nos mostrará o que está acontecendo e como devemos agir no Senhor.
Quando Deus te usa você se sente satisfeito com a sensação de dever cumprido. Você sabe disso porque o Espírito Santo fala com você e se o momento é difícil Ele trará o consolo no seu coração. Ser usado por Deus é viver em plenitude com a certeza de que Ele paga muito bem aos seus servos e de que a presença Dele veio para você e para os outros.
Ser usado (seja por homens ou por Deus) também não quer dizer necessariamente que somos aprovados por Deus e é isto com que devemos nos preocupar. Não adianta fazer tudo, achar que tudo é para o reino e no final não sermos aprovados por Ele:
Muitos me dirão naquele dia: 'Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres?' Então eu lhes direi claramente: Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês que praticam o mal!
Mateus 7.22-23
E o que dizer de Apeles? Uma pessoa mencionada uma única vez na Bíblia, mas com um caráter digno de estar nas escrituras:
Saudai a Apeles, aprovado em Cristo
Romanos 16.10
Se nos sentimos usados por pessoas, precisamos clamar e crer. Quando a “ficha cai” tudo o que podemos fazer é nos refugiar no Senhor e na sua justiça. Você pode ter certeza de que ainda é possível erguer os olhos para os montes e saber que de um lugar bem alto, do céu, o Senhor virá em seu socorro. Você também pode se esconder no esconderijo do Altissimo, ou fazer como Jeremias, aguardou em silêncio a salvação do Senhor, mas trazendo a memória, aquilo que podia lhe dar esperança. Deus opera em cada situação e tem poder para fazer milagres em todas elas. Temos que clamar para que o Senhor nos visite, nos cure e crer que ele pode fazer milagres.
Enquanto estivermos vivos, como homens e mulheres de Deus estaremos sujeitos a tribulações onde precisaremos ter o bom ânimo. Apesar da imperfeição humana, sermos usados por Ele deve ser nosso desejo, mas  nosso alvo maior precisa ser este: o de Aprovados.

            Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade

2 Timóteo 2:15
Quanto aquelas pessoas que um dia nos usaram, só nos resta exercer duas palavras.: perdoar e amar. Foi isto que Jesus fez. É isto que ele continua fazendo por nós.
Para meditar: Mateus 7.12-23 / Rm 16.10 / II Tm 2.15 / I Co 2.13-14 / I Co 11.14-15 / I Co 12 / Gn 15.4 / Gn 16 / Gn 21..8-20 / I Co 15.58 / Lm 3

Curtiu o Blog? Registre aqui!