quarta-feira, 16 de julho de 2014

Diário de Oracão 10º Dia - Mudar de igreja?

Mas a Luz do Mundo me diz o contrário
Mas a Luz do Mundo diz para eu não temer
Mas a Luz do Mundo diz que pra Sua glória
Das várias vozes que falam pra mim
Escolhi obedecer e crer
Na voz de Deus


O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito
João 3.8

Deus nos chamou para sermos livres.  Nos deu o livre arbítrio, a capacidade de decidir o que fazer com nossa vida o que inclui todas as nossas decisões (junto com a responsabilidade e consequência dos nossos atos) inclusive em que templo vamos congregar. Portanto, vamos combinar que ninguém é obrigado a ir a igreja: isto é uma decisão pessoal e voluntária.
          Ser filho do Senhor é poder ter uma vida cheia de surpresas que nem sempre as pessoas vão entender. Hoje congregamos em um lugar, dedicamos nossas vidas ali até que pode chegar um tempo de sair, de mudar e por um outro período de tempo, abençoar outro lugar.
Muitos acham que as pessoas devem ficar congregando com elas para sempre. As vezes por apego, as vezes por amizade, interesse ou necessidade de dizimo, enfim, elas não entendem o propósito de Deus na vida de umas e outras e não as liberam; não as deixam ir, frutificar. Muitas vezes agem como Faraó e o servir ao Senhor com alegria não existe mais pois se sentem escravizadas.
O velho ditado popular “manda quem pode e obedece quem tem juízo” se aplica aqui também. Contudo, não vamos nos esquecer que há uma grande diferença entre frequentar uma igreja (templo)  e ser uma (onde Deus habita) .
Outro dia li uma frase que dizia algo assim “Não mude de igreja, mas seja a diferença que você quer ver”. Pessoalmente, eu vejo que esta afirmação pode ser um consolo para uns, mas para outros, honestamente, acredito que o mudar seja a melhor decisão dependendo do que há no coração. Neste momento a oração precisa ser mais do que essencial na vida de uma pessoa. Você tem que ter muita certeza dessa decisão por que seja mudando ou não, é uma decisão que afetará todo o futuro a sua frente.
Enquanto que a cada final de semana em serviço que você passa dentro de um templo, há em seu coração desejos, anseios, sonhos que Deus coloca dentro de você que demanda atitude, fé da sua parte e paciência para aguardar o tempo necessário para o que venha acontecer. São coisas que só você e Deus sabem o que há no coração que precisa ser feito que, enquanto você não fizer, viverá sempre insatisfeito ou no mínimo, com aquela sensação de dever “não” cumprido.
Quando você simplesmente sente que é tempo de sair, mudar de templo, ou em caso de conflitos, se já fez tudo o que podia ou aguardou todo o tempo que jugava ser preciso para ver a mudança acontecer e esta não aconteceu, considere que pode ser um novo tempo pra sua vida. Se você é uma pessoa que busca a presença de Deus, ele mudará seu coração pra perceber certas coisas. A mudança também começa na gente, mas o que nunca deve mudar como cristãos, é a palavra como nossa regra de fé, o temor a Deus e o amor uns pelos outros.
Um conflito comum é quando as pessoas esperam algo umas das outras. Quando esses objetivos não se encontram e nenhum dos lados é correspondido e um se torna peso para o outro, é hora de ambos os lados buscarem o discernimento de Deus para decidir o que fazer. Em caso de uma das pessoas terem que sair para um outro local, que saia na liberação e na benção do Senhor e do seu pastor. Se a direção do Senhor for permanecer naquele local, que haja liberação do seu líder para que ela possa exercer seus dons, trabalhar com alegria e ser uma grande benção para o reino. É uma vitória que se conquista em oração.
Um outro erro muito comum também de ambos os lados é o olhar humano e não espiritual que deveria ocorrer. A bíblia nos ensina que o nosso viver deve ser pela fé e não por vista. Muitas vezes por falta de fé, queremos uma solução mais rápida que depois vamos ver que em nada foi eficaz. Não queremos esperar Deus falar e assim caímos no erro da precipitação. Falamos e agimos na hora errada, fazendo a coisa errada.
Fomos chamados para servir ao Senhor com alegria e amar as pessoas pois elas precisam de amor, amizade, cuidado e direção. Como lideres precisamos estar sensíveis a Deus abençoa-las assim como um pai abençoa seu filho, e entende que ele é a herança do Senhor. Se a pessoa que está sob minha liderança é como um filho pra mim, ele é minha herança então muito mais cuidado terei com a vida dele. Se eu entender também que ele é  uma flecha poderosa na minha mão (Sl 127.4), vou lança-lo o mais longe que puder para vê-lo vencendo e se tornando mais poderoso e maior do que eu. Preciso deixá-lo ir e ir não quer dizer necessariamente para outra igreja, outro local. Preciso deixá-lo fluir no que Deus o chamou pra fazer, não importa o cargo que eu ocupe.
Na palavra de Deus encontramos Jeorão (II Cr. 21.20), um jovem rei que fez o que que era mau diante do Senhor. O curioso da vida dele é que reinou 8 anos. Em 8 anos as pessoas puderam conhecê-lo e ele também teve oportunidade de mudar se quisesse. Nos nossos dias, seria o mesmo que ter o mesmo presidente por 2 eleições. A bíblia diz que quando Jeorão morreu não deixou saudades porque seus atos eram maus. Não adianta ser rei, ter a posição, ter o poder se você não tem o coração do seu povo. Seja alguém que marque positivamente uma vida e que as pessoas tenham prazer da sua presença.
As coisas do Espirito se discernem espiritualmente então busque em oração o que fazer você, líder ou liderado deve fazer se você se sente numa encruzilhada. Entretanto, nunca abra mao de uma coisa: do amor e da comunhão, assim, por onde você estiver, a benção do Senhor o seguirá.

Para meditar: Êxodo 12.29-36 / II Crônicas 21 / Salmos 100.2

Curtiu o Blog? Registre aqui!