segunda-feira, 28 de junho de 2010

Diário de Oração: 28º dia – Planejando um casamento – Algumas dicas básicas (ParteII)


          Talvez você esteja se perguntando: “Porque vou ler isto se ainda estou solteiro?”. Bom, eu também me perguntava e cá estou, escrevendo para vocês.

         Casamento requer planejamento e organização. É importante ouvir conselhos das pessoas, mas quando você estiver noivo(a) pra casar, faça aquilo que tem em seu coração. Deus tem o desejo de abençoar e de dar a você, este presente tão especial.

          Como vimos no post anterior, por mais que eu quisesse tudo perfeito, algumas coisas saíram fora do meu controle. Nem por isso me arrependi de fazer os “corres” do meu casamento. Durante todo o processo,o Renato e eu sempre orávamos para o Senhor fechar as portas daquilo que não era dele, e abrir portas daquilo que o Senhor tinha preparado. Deus é um Deus que abre portas, mas também fecha se for o caso, para o nosso bem.

          Agora, vou compartilhar outras dicas, dificuldades que tive e que espero que te ajude e te abençoe:

Vestido de noiva – Quando estávamos para casar, o Renato ficou desempregado. Então muita coisa do casamento foi pura provisão divina. Quando sai para escolher o vestido de noiva, vi um numa vitrine e adorei. O valor não era tão alto e o vestido ficou lindo. Como um bom papo de vendedor, acreditei que tinha ficado lindo, pois eu não tinha ninguém comigo para dar uma segunda opinião e fiquei com aquele vestido. O único problema foi que não experimentei outros, fui logo no primeiro que provei. Hoje, eu provaria pelo menos uns 4 modelos, sempre na companhia de alguém.

Quem convidar: Se dependesse do Renato, ele faria uma festa para umas 500 pessoas. Se dependesse de mim faria só para umas 50. Nunca gostei de grandes festas, mas quando se trata de convidados, isso foi o que mais tirou o meu sono; foi meu maior dilema no casamento. Eu queria convidar pessoas, mas os familiares sempre pedem pra a gnete não esquecer do fulano e beltrano que você não vê há 20 anos mas que te carregou no colo. Porque te carregou no colo a pessoa é mais do que importante para ir no seu casamento. Cuidado com isto. Todos os serviços de Buffet dependem desta informação que vai definir tudo: a quantidade de pessoas para seu casamento. Muitos casais entram em dívidas altas porque tem essa dificuldade em estipular a quantidade de pessoas, afinal, o casamento é um momento para todos participar. Entretanto, leve em consideração o seguinte: convide aqueles que você realmente considera, que faz parte da sua vida. Se você está numa igreja e é conhecido, cuidado com convites “para toda a igreja”. Veja se isso realmente é necessário, pois no final, são os noivos é quem terão que pagar a conta de “toda a igreja”. As vezes os amigos próximos e familiares querem levar outras pessoas que você não conhece, aí cabe aos noivos decidirem se convém ou não. No meu casamento havia pessoas que eu nunca tinha visto na vida. Minha mãe mesmo quis levar uma vizinha dela que eu não tinha contato. No dia do casamento estava a vizinha e seu marido e o lado maravilhoso disso é que depois do meu casamento, eles nunca mais brigaram. Não foi um casal que pensei em convidar, aí eu vejo que foi a mão de Deus para eles ouvirem o evangelho. Ore ao Senhor sobre os convidados. No meu casamento eu lembro que convidei 250 pessoas, e a lista passou deste número. Graças a Deus, o sítio onde me casei não cobrou esses “excedentes”, mas eu orei muito por isto porque realmente fiquei preocupada de quantas pessoas iriam a mais. Se fosse hoje, convidaria um número bem restrito, bem próximo de mim.

Escolha dos padrinhos – No meu casamento, tive 19 padrinhos (porque era para ser 20 e 1 casal desistiu). Foram 10 padrinhos de cada lado. Eu tive muitos padrinhos porque Renato e eu tínhamos uma consideração especial por muitas pessoas. Entretanto, se fosse me casar hoje, pessoalmente, escolheria menos padrinhos. Isso não significa que escolhemos mal, só que a palavra padrinho significa “paizinho”, ou seja, é aquela pessoa que vai te ajudar, te aconselhar nos dilemas e momentos difíceis. Só porque tivemos muitos padrinhos por consideração, hoje eu sei que posso contar no dedo, aqueles que poderão me ajudar em momentos difíceis. Não escolha por emoção ou por obrigação. Se puder, ore a Deus para ele te mostrar as pessoas que podem ser seus padrinhos.

Foto e vídeo – Tive um pouco de dor de cabeça com os serviços de foto e vídeo. O fotógrafo que contratei era um bom profissional, porém, no dia do meu casamento eu achei que as fotos ficaram a desejar. Gosto de fotos de “momentos”, nada posado. Então ele tirou fotos de “momento”, mas perdi fotos especiais como tirar com meus pais (foto que, no modo de poses entram no álbum). Quanto ao profissional do vídeo, ele tinha umas cenas “padrão” para filmar, e isso para mim era o fim, porque eu queria aproveitar meu casamento. Por causa desses serviços de foto e vídeo, o Renato e eu nem comemos e estávamos mortos de fome. Peça ajuda para alguém e converse com seus profissionais para que você aproveite melhor sua festa (e se possível coma do Buffet pois afinal ele é muito caro para você não aproveitá-lo).

Promessas de presentes – Nunca confie em promessas de presentes, por dois motivos: muitos prometem de mais e cumprem de menos, e podem surgir imprevistos que impossibilitem de a pessoa te presentear. Se prometerem, ok. Se o presente não vir, esteja preparado para isto para não vir situações desagradáveis entre os noivos e os padrinhos.


Dinheiro da gravata e do sapato: Peça para alguém te ajudar nisso! Não esqueça desse detalhe que pode te salvar de muitos apertos ou ajudar nos gastos da sua lua de mel. No meu casamento, infelizmente não lembrei em passar o sapato, e mesmo assim houve gente que me abençoou (as mulheres normalmente vão preparadas!). No dia do casamento havia tanta correria que eu até esqueci minha carteira com cartões de banco, documentos e cheques para viajar. Viajei literalmente com meu RG, um cartão que achei por acaso na bagagem e o dinheiro da gravata que nos salvou!

Aproveite o momento: Não adianta se estressar no dia da cerimônia pois aquele dia não se repetirá outra vez. De qualquer forma, só quem participou da organização sabe o que está acontecendo, o que deveria ser feito ou as falhas que estão existindo. Os convidados não sabem disso. Para o convidado o casamento está sendo lindo (mesmo que tenha aparecido zilhões de problemas nos bastidores). Então, aproveite o momento. Tudo o que você podia fazer você fez, agora deixe nas mãos de Deus e se divirta. Se alguma coisa fugiu do controle, aproveite mesmo assim. No futuro você dará risada e sentirá saudade dessa época corrida.

      Se você está para casar ore para o Senhor e entregue todos os detalhes do seu casamento. Você que está solteiro, ore para o Senhor preparar o melhor para você testificar do milagre Dele na sua vida.
         
Palavra devocional: Ap .3.8, Pv 3.9,10, 15.16, 33, Hb 11.1

Canção para meditar: Espírito Santo Fernanda Brum

Sugestão de filme: O Fazendeiro de Deus

Curtiu o Blog? Registre aqui!