sábado, 19 de junho de 2010

Diário de Oração: 19º dia – Resistindo ao teste do tempo

Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu
Eclesiastes 1


          O tempo é uma grande escola. Com o tempo entendemos coisas que jamais pensávamos entender. O tempo nos prova mostrando a nós mesmos quem somos, e quem são as pessoas ao nosso redor.

          É muito comum o homem e a mulher se preocupar com um casamento após os 30 anos. A sociedade cobra, a igreja e a família cobram, nós nos cobramos... mas quem determinou uma idade para o casamento? Quem determinou uma idade para sermos “felizes”?. As vezes jogamos fora o nosso futuro, a nossa felicidade com a pessoa que Deus tem pra nós, por causa dos outros. Porque está todo mundo se casando e somos cobrados, nos relacionamos com qualquer pessoa que apareça na nossa frente para satisfazer as pessoas e para nos satisfazermos.

          Por causa do que o mundo, a sociedade define o que é “certo”, muitas pessoas se sentem deslocadas, inadequadas para o ambiente em que vivem. Se um jovem está num ambiente em que todos os seus amigos se casam, e se casam cedo, ele com 20 anos já se sente velho. A vida fica presa no fator “tempo” e nos lamentamos e deixamos de viver melhor.

          Talvez você se pergunte: “Será que há uma idade certa para se casar”? A questão não é essa, mas sim se casar no tempo certo. Quantas vezes vemos por aí, na televisão por exemplo, pessoas acima de 40 anos imaturas, com medo de se relacionar, querendo viver uma vida eterna de solteiros. Quantos jovens também há com 18, 20 anos, mais maduros que muitos quarentões. Hoje em dia, facilmente um homem que chega aos quarenta anos, se divorcia de sua companheira de juventude, para trocá-la por duas de 18 anos. Alguém já ouviu isso?

          É a escola do tempo que nem todo mundo gosta de passar. O tempo de Deus não é como o nosso. Confiar no tempo de Deus é andar na contramão do mundo.

          Me casei com 27 anos e já estava cansada de ouvir piadinhas do tipo “Você vai ficar para titia”. Com 27 anos eu parecia uma bisavó no grupo de jovens, porque já estava inculcado na cabeça das pessoas que essa idade já era uma idade tardia para o casamento. Um absurdo!

          É verdade que o casamento traz um outro tipo de maturidade. Melhor ainda, se for um bom casamento. Por exemplo, hoje eu tenho o privilégio de dividir experiências com vocês porque esperei. Mesmo assim, hoje, como casada, há outros problemas que surgem, que te fazem amadurecer: você vive com outra pessoa com criação diferente da sua, as vezes, o casal tem sonhos diferentes que aos poucos vão se tornando um só, ser paciente, suportar algumas manias que você não está preparado, você não decide nada sozinho, agora em dois, enfim, são muitas coisas que quando solteiro, você pode glorificar a Deus por ainda não estar casado. Depois, você continua glorificando a Deus porque se casou.

          Conheço pessoas solteiras que já passaram dos 30 anos, mas que continuam com vida ativa: vão para a igreja, estudam, viajam, conhecem pessoas, fazem cursos, enfim, pessoas de Deus inteligentes que não se deixam levar pelo “tempo”. Usam o tempo a favor deles e não contra.

          Você já parou para pensar que Deus pode usar o tempo para te lapidar, para te preparar para um casamento? O casamento não é a solução para todos os seus problemas. Se você quer tanto se casar, se está tão preocupado com o tempo aprenda uma lição: aproveite seus amigos e construa sua vida enquanto você está solteiro.

          Você amigo ou familiar: tome cuidado no que vai falar com alguém que está esperando no Senhor. Ao invés de ajudá-lo nessa caminhada nada fácil, você pode estar matando os sonhos dessa pessoa.


Palavra devocional: Ecl 3.1, 11, Ecl 11.5

Canção para meditar: Não é tarde pra sonhar – Fernanda Brum e Ana Paula Valadão

Sugestão de filme: Congresso Diante do Trono VIII – O quarto homem na fornalha

Curtiu o Blog? Registre aqui!