sexta-feira, 18 de junho de 2010

Diário de Oração: 18º dia – Amigos de oração

Chamou Jesus os doze e passou a enviá-los de dois a dois...
Marcos 6.7  

          O plano de Deus nunca foi que vivessemos sozinhos. Seja solteiro ou casado, é importante termos pessoas com quem contar. Hoje, se eu pudesse pedir a Deus mais alguma coisa, eu pediria pessoas que andem a segunda milha comigo.

          Naquele período de dor, de confusão, de revolta na minha vida sentimental, eu pude experimentar o amor de Deus por meio de pessoas que pegaram o preço por mim. Pessoas que eu não me lembro de ter pedido em oração, mas que o Pai trouxe até mim para me ajudar.

          Me lembro que no meu trabalho, havia uma senhora que se tornou uma grande amiga. Já falei dela, a Janice. Ela foi uma das primeiras pessoas que acreditou primeiro do que eu, de que Deus me daria um casamento abençoado.

          Eu poderia passar horas escrevendo sobre ela, que o assunto não se esgotaria. Janice é aquela mulher que qualquer pessoa gostaria de ter ao seu lado. Ela é uma guerreira de oração que não só andou, mas correu a carreira comigo até o fim. Não tinha como ela não ser uma das minhas madrinhas de casamento.

          Depois daquela história do meu amigo, no trabalho apareceu um rapaz cristão. Ele era um moço exemplar em todos os seus caminhos. Ele era o tipo de homem de Deus que qualquer moça gostaria de se casar: bonito, bem estruturado financeiramente, um bom amigo, com chamado ministerial, etc. Pensei: “Seria legal me casar com alguém como ele”.

          A Janice, toda confiante também torcia para o relacionamento dar certo. Éramos nós duas, orando a Deus pelo rapaz. Lembro que passei quase um ano orando por aquele rapaz até que um dia, num culto de domingo, uma irmã que não sabia de nada chegou até mim e disse: “Esse rapaz não é de Deus para sua vida”. Deus tinha outros planos para mim.

          Mesmo assim, fiquei arrasada. Orei tanto, por um homem de Deus e mesmo assim não era... eu não entendia mais nada!

          Janice continuou orando e na minha igreja, havia culto de mulheres a tarde. Passei a participar desse culto, eu, a única solteira do grupo. Muita gente me perguntava o que eu estava fazendo ali, no meio de um monte de mulheres casadas. Eu tinha que aprender alguma coisa.

          Nesses cultos, outras mulheres surgiram para me ajudar. Me lembro da irmã Vania que orou por mim algumas vezes, me fortalecendo, e claro, minha pastora Valéria, que sempre me deu sábios conselhos em esperar no Senhor. Quantas tardes eu passei em sua casa, fazendo aula de pintura em tela, e enquanto eu pintava, ela ministrava com sensibilidade e amor, a palavra de Deus para mim.

          Quantas vezes também minha outra amiga, a Emilene, chorou por mim e acreditou no sonho de Deus para minha vida. Lembro-me de uma vez, em um culto no lar junto com ela, orei ao Senhor pedindo um casamento e na hora de ir embora, no meio da rua, Emilene e eu víamos quem? O Renato. Ele nos viu e atravessou a rua para conversar conosco. Ela ainda brincou depois: “Jack é um sinal”..rs. Ela acreditou tanto! Sem comentar outras tantas mulheres que eu poderia citar aqui. Aprendi que não dava para eu caminhar sozinha. Aos poucos, aprendendo com tantas mulheres virtuosas, o Senhor foi me levantando outra vez. O Senhor foi mostrando um caminho melhor para mim.

          O Renato e eu, antes de nos conhecermos tínhamos um amigo em comum: o pastor Marcos. Um dia, ele pediu a este amigo para orar por ele, para Deus dar uma esposa pra ele. Na época o Renato estava bem em muitas áreas de sua vida, mas se sentia incompleto. Graças a Deus e ao pastor Marcos que foi uma das pessoas que nos “uniu”, hoje estamos casados.

          Por mais que as pessoas zombem de você, seja por qual situação for, ore ao Senhor para Ele levantar pessoas que orem por você. Não importa a idade ou outra coisa mas acredite que ainda há pessoas de Deus ao seu redor. As vezes depositamos toda a nossa confiança na(s) pessoa(s) errada(s), que nos frustramos. Deus tem todo o poder para trazer pessoas que andem a segunda milha com você.

          Se eu nem pedi o Senhor trouxe, quanto mais Deus fará se você pedir. Ore ao Senhor neste momento, se você se sente sozinho, sem ter alguém para compartilhar seus sonhos, suas lutas. Graças a essas irmãs que não me deixaram “morrer”, hoje posso testemunhar. Peça ao Senhor para ele colocar guerreiros(as) de oração na sua vida. Um(a) verdadeiro(a) guerreiro(a) de oração, jamais desiste de você.


Palavra devocional: Mateus 5.41, Rute 1, I Samuel 20 e Marcos 6.7

Canção para meditar: Soldado Ferido (Junior)

Curtiu o Blog? Registre aqui!