sexta-feira, 11 de junho de 2010

Diário de Oração: 11º dia – Julgo desigual

Não vos ponhais em julgo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre justiça e iniqüidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas? Que harmonia, entre Cristo e o Maligno? Ou que união, do crente com o incrédulo? Que ligação há entre o santuário de Deus e os ídolos? Porque nós somos santuário do Deus vivente, como ele próprio disse: Habitarei e andarei entre eles; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo”
II Co 6.14-16

          É interessante a gente saber sempre de uma coisa: o Espírito Santo trabalha em cada coração conforme está aberto para Ele operar e trazer discernimento. Antes de começarmos, vamos definir o que é jugo: É uma canga, com que se emparelham os bois para puxarem o arado ou o carro, ou seja, dois animais para puxarem junto aquilo que é pesado, aquilo que seria difícil para somente um carregar. Logo, jugo desigual aqui, seria se um dos bois não tivessem essa “canga”, essa ferramenta, que faria com que o peso ficasse mais sobre um do que sobre ambos. Na área de relacionamento, uma pessoa em jugo desigual é aquela que leva sobre si todo o peso, toda a responsabilidade que deveria ser dividida com alguém.

          Eu me lembro há alguns anos quando trabalhava num escritório onde havia um moço bonito e legal. Sinceramente, eu nunca me interessei por alguém que não fosse cristão, mas como o tempo estava passando, eu achei que podia tentar.

         Eu não sabia nem como chegar no rapaz (para vocês verem que eu estava pensando em chegar junto...), então tive a mirabolante idéia de fazer uma conta de e-mail e mandar para ele a fim de tentar falar com ele “secretamente” e saber mais sobre o bonitão (dessa vez ele não era loiro..rs).

        Enfim, não deu certo. Ele não descobriu que era eu e logo ele foi trabalhar em outra área. Com o tempo, passei a fazer amizade com um outro rapaz bem legal, mas não tão bonito assim (e nem cristão).

         Sabe aquelas pessoas que é tudodebom.com.br? Então era ele! A gente vivia conversando, tomando café juntos, enfim, sempre trocando uma idéia sobre o trabalho e sobre a vida. Um dia, teve um evento na igreja de uma amiga minha, e como ela me convidou, pensei em convidá-lo também.

         Para minha surpresa ele foi e então pensei: Deve ser um sinal! Não me empolguei muito até sairmos de novo para eu descobrir “quais eram suas reais intenções comigo”..rs

         Um dia marcamos de ir ao shopping (um lugar bem público). E começamos a conversar quando de repente já falei para ele: “então sabe, sou cristã e seria legal você fazer uma visita na nossa igreja...”. Ele respondeu: “Também sou cristão. Sou católico, mas não sou de freqüentar a missa...”. Aí, não contente eu disse: “então, como eu disse, por eu ser evangélica, só me relaciono com pessoas assim também sabe...mas seria legal você fazer uma visita pra gente...” Quando eu menos esperei acabei perguntando para o pobre rapaz: “o que você acha da Bíblia?”...rs, a conversa soou em torno disso para pior.

        Bom, como eu percebia que a conversa não ia dar em nada, não via a hora de ir embora.

       Fui embora pra casa pensando: “Senhor, as idéias dele não tem nada a ver. Se a gente não puder conversar sobre o Senhor que é tudo para mim, não tenho assunto para conversar com ele”. Em outras palavras, eu não teria como dividir as coisas de Deus com esse rapaz, porque ele não entenderia.

       Depois de uns dias, marcamos de sair num dia de domingo (dia de culto). Lembro que, antes de sair de casa, pedi que o Senhor falasse comigo. Abri a palavra de Deus, onde está escrito:

"Vês aqui, hoje te tenho proposto a vida e o bem, e a morte e o mal; Porquanto te ordeno hoje que ames ao Senhor teu Deus, que andes nos seus caminhos, e que guardes os seus mandamentos, e os seus estatutos, e os seus juízos, para que vivas, e te multipliques, e o Senhor teu Deus te abençoe na terra a qual entras a possuir. Porém se o teu coração se desviar, e não quiseres dar ouvidos, e fores seduzido para te inclinares a outros deuses, e os servires, Então eu vos declaro hoje que, certamente, perecereis; não prolongareis os dias na terra a que vais, passando o Jordão, para que, entrando nela, a possuas; Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência, Amando ao Senhor teu Deus, dando ouvidos à sua voz, e achegando-te a ele; pois ele é a tua vida, e o prolongamento dos teus dias; para que fiques na terra que o Senhor jurou a teus pais, a Abraão, a Isaque, e a Jacó, que lhes havia de dar"
(Dt 30.15-20)

          Eu sei que, depois que li isso, não precisei de mais nada. Eu tinha muito claro, a resposta e a vontade de Deus para mim. Recusar aquele moço, no momento foi difícil porque ele era muito legal. Ele era praticamente um cristão, mas não tinha o Senhor na sua vida. Para mim, não valeria a pena correr o risco, pois eu sabia que aquilo não era o plano de Deus para mim.

         Muitas pessoas se perguntam se este ou esta moça não cristã, é de Deus para suas vidas. Essa resposta só pode ser dada pelo próprio Deus. Conheço pessoas que se casaram com alguém que não era cristão, mas que depois veio a Cristo. O fato, é que até isso acontecer você pode viver um julgo. Como será quando se casarem? Você está disposto a isso? Deus te mostrou que essa pessoa é a que ele tem pra você? Você sente paz no relacionamento em que está? Faça para si mesmo estas perguntas e ore a Deus.

          Não há nada que se compare a paz de Deus que excede todo o entendimento, e a vontade de Deus para nossa vida é sempre esta: boa, perfeita e agradável.

Palavra devocional: II Co 6.14-16, Dt 30.15-20 e Rm 12

Canção para meditar: A doçura do teu falar (Ludmilla Ferber e Ana Paula Valadão)

Sugestão de leitura: As 5 linguagens do amor (Gary Chapman – Ed Mundo Cristão)

Curtiu o Blog? Registre aqui!