sexta-feira, 22 de junho de 2012

Diário de Oração: 16º Dia - Submissão

Oi pessoal

      É comum as pessoas temerem esta palavrinha chamada "submissão" e talvez, até seja compreensível. Hoje em dia não são mais os homens os "mandões" da situação. Existem muitas mulheres mandonas que submeter-se está a anos luz de sua mente. Se você foi como eu que por muito tempo submissão soou algo como "eu mando e você obedece", ou "é minha tarefa decidir e a sua não questionar", se submeter parece ser algo penoso, difícil, algo para se possível "não vamos falar sobre este assunto".

          Mas, graças a Deus que Ele é um Deus de amor e não vê como o homem vê e não pensa como o homem pensa! Aliás, a mente de Deus, quem pode decifrar?

         Parece que hoje em dia se submeter está cada vez mais difícil. Muita gente não quer se relacionar seriamente, não querem se casar só de imaginar em baixar a cabeça para outra pessoa. Independência e submissão tem uma linha muito tênue entre si. Na vida independente de muitas pessoas também não há espaço para se submeter a outra. Seja homem ou mulher, as pessoas querem o seu espaço no mundo, cada um no seu quadrado, meu salário, seu salário, e portanto, para algumas pessoas que pretendem se casar, submissão talvez, não é algo que está entre as prioridades no relacionamento.

      Estamos no mundo moderno com tanto liberalismo e feminismo que se submeter se torna algo como careta, sem valor; submete-se as pessoas que não tem opinião, passivas, que não tem quem as defenda e por aí vai. Mas será que Deus queria tivéssemos uma visão tão negativa e opressora do que Ele mesmo lá trás nos ensinou que era tão importante?

      Se pegarmos algumas definições atuais de submissão, possivelmente vamos encontrar algo como: baixeza, degradação, pequenez, acordo, escravidão, etc, ou obediência voluntária, humildade, humilhação, ou ainda na melhor das hipóteses, disposição para obedecer, entendimento, unidade, brandura, etc. Olha quantas definições negativas e positivas de uma mesma palavra.

       Vi em uma enciclopédia bíblica que tenho aqui em casa a seguinte definição: Ato ou efeito de se submeter a outro (a uma autoridade, a uma lei etc.); disposição para aceitar um estado de dependência. Até acrescentaria como definição, "dar a preferência a".
      Em Romanos 12.10 a bíblia nos ensina a amar uns aos outros e preferir em honra uns aos outros. Você dar preferência a alguém , honrar alguém, também é um ato de submissão bíblica. Agora, olha que legal um versículo na bíblia sobre submissão:
      "Levantando-se contra ti o espírito do governador, não deixes o teu lugar, porque a submissão é um remédio que aplaca grandes ofensas".  Eclesiástes 10.4. Este texto pode ser interpretado como "quando um não quer, dois não brigam". Submeter-se não quer dizer se rebaixar mas, ceder para evitar ofensas ou algo maior, significa ser um pacificador e como faltam os pacificadores hoje em dia..."Bem aventurado os pacificadores porque eles serão chamados filhos de Deus" Mateus 5.9
      Como tudo o Ele faz é bom, Deus criou a submissão também para ser vista como algo bom. Hoje em dia, muitas pessoas colocam peso nas outras dizendo coisas do tipo: “olha se você não agir assim Deus vai te castigar", ou "mulher, vem logo lavar minha roupa” (e outras afirmações a mais) e Jesus fala que o único fardo que devemos ter é o dele porque é leve:
"Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, que sou mando e humilde de coração; e encontrarei descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave eo meu fardo é leve". 
Mateus 11.28-30 
           Quando Eva foi criada, ela não foi tirada do pé de Adão e sim de sua costela (Gênesis 2.22). Foi tirada de uma lateral do corpo e Eva tinha uma missão: ser uma ajudadora idônea para Adão (Gênesis 2.18), ou seja, não era bom Adão viver sozinho e Deus fez alguém que andasse lado a lado com ele. Pela palavra, submissão é portanto, um sinal de igualdade (Efésios 5.21). Eva não foi feita para ser rebaixada e humilhada, mas o plano de Deus era que ela fosse alguém com habilidades importantes para ajudar a Adão que tinha que dominar a terra (Gênesis 1.26,28). Assim Deus estava criando a família. Eva poderia reclamar e pedir a Deus outras mulheres, fazendo uma revolução feminista no jardim do Eden, mas ela escolheu aceitar sua missão. Adão não foi feito para dominar Eva, mas ela se sujeitava a ele, o auxiliava, porque era isso que ela tinha recebido como missão ao ser criada.
           Por isso a bíblia diz que a mulher deve se sujeitar ao marido (Efésios 5.22). Isto não quer dizer que ela está se rebaixando, mas está o ajudando a cumprir com o papel dele como homem de Deus e do lar. Como mulheres, estamos edificando a nossa casa. E sabe qual o papel do homem? Amar como Cristo amou e deu sua própria vida pela igreja. Quem não se submeteria a alguém assim?
           Apesar de escolhas que fazemos ao longo da vida, não tenha medo de se submeter.  A submissão tem que ser algo voluntário e não uma obrigação. Jesus se submeteu ao plano de Deus morrendo por nós em nosso lugar. Jesus, morrendo e ressurgindo, nos conquista para Deus. Como resultado, aceitamos o seu amor e por causa deste amor, nos submetemos a ele. Entendem? Quando Deus nos pede algo, fazemos não por obrigação, mas porque o amamos. Isto é submissão: você faz por que quer e não porque te obrigaram a fazer. Quem entende isto entende uma grande virtude.

Renato e Jack Sales

Curtiu o Blog? Registre aqui!