quinta-feira, 6 de setembro de 2012

José, o último da fila

"como, pois, cometeria eu tamanha maldade e pecaria contra Deus?..."
Gênesis 39.9

Olá queridas!!
         
      Esses dias (incluindo hoje, meditanto com meu esposo), o Senhor nos revelou algo bem interessante sobre José. A questão do "ser o último da fila". Sabe aquele sentimento do tipo, "estou chegando quase lá" e pronto você volta para o fim da fila! Não é frustrante?

       Você já parou para pensar em quantas coisas José pode nos ensinar sobre relacionamento e conquista? Ele foi um grande homem de Deus que deixou ensinamentos profundos que atravessam os séculos. Todas nós em algum momento, quando buscamos a Deus, queremos que Ele nos abençoe, nos dê sua graça e favor para alcançarmos o "inalcançavel" que pode ser basicamente, estudos, trabalho ou casamento.

          Em Gênesis 33.2, a bíblia relata o encontro de Esaú e Jacó. Jacó estava com medo da fúria de Esaú porque lhe havia roubado sua primogenitura e agora, ambos vão se encontrar. Jacó já está casado, tem posses e vendo Esaú de longe, achando que talvez algum mal poderia lhe sobrevir, ele coloca suas servas e filhos na frente, Lia e seus filhos atrás deles e Raquel e José por último. Se uma guerra acontecesse, quem seriam atacados primeiro? A quem ele amava mais, Raquel ou Lia? Porque Raquel e José serem os últimos da fila?

          Entendo por essa passagem, que Deus estava guardando-os. Deus ama a todos e tem propósitos para todos nós e ele nos guarda a medida que ele vai sendo achado em nosso coração.  Alguns capítulos a frente, encontramos José, já rapazinho e inexperiente da vida, contando para seus familiares, o "big" sonho que Deus deu pra ele. Para os irmãos dele, aquele sonho poderia ser uma piada, mas eles o odiavam tanto que tentaram se livrar dele forjando sua morte, jogando-o num buraco vazio e sem água (cap. 37.24)

          É aqui que a história de José se torna ainda mais interessante. Sua vida é cheia de altos e baixos, assim como a nossa. Ele não era tão diferente assim da gente, ele era homem e também sofria as mesmas aflições que talvez nós tenhamos hoje. Ele é vendido como escravo. Perde contato com seus irmãos, pais, pessoas amadas e de repente está no meio de um monte de estranhos. José tinha de tudo na sua casa e agora era um escravo que vai parar na casa de Potifar, o comandante da guarda do Egito. Como um homem correto conquista a confiança do comandante. Este, confia tudo de importante na mão de José e parece que as coisas começam a ir bem. José talvez se lembre do sonho que Deus deu pra ele, de um dia ser uma pessoa importante e influente, tudo parece bem, as coisas vão caminhando como parecem que deve ser, até que um dia, a bela esposa de seu comandante, tenta seduzi-lo. Como ele não cede, ela inventa uma mentira contra ele e lá vai José de novo para o buraco, uma prisão fria e escura. E o sonho que Deus deu pra ele, ficou no esquecimento?

          Na prisão, a bíblia diz que Deus era com José e novamente, ele começa a ganhar espaço e conquistar a confiança do carcereiro. Quando De novo, alguém "maior" do que José confia tudo de importante na mão dele. Naquele lugar horrível, José começa a fazer a diferença, começa a interpretar sonhos de outros presos e isso chama a atenção de Faraó. Com a sabedoria de Deus, ele também interpreta os sonhos de Faraó e finalmente, o sonho de Deus pra ele em se tornar governador do Egito, se realiza.

          Lembre-se que antes de tudo, José começou sendo o último da fila. Era odiado pelos de sua casa, aqueles que deveriam amar e cuidar dele, e mesmo assim, José tinha o coração voltado para Deus e em seus altos e baixos, nunca afastou o temor em seu coração.  

       Em nosso relacionamento e intimidade com Deus, vamos lembrar das licões que podemos aprender com José:
  • Ele era temente em tudo (Gênesis 39.9)
  • Sua vida era cheia de altos e baixos como a nossa (Gn. 37.24, 39.4, 39.20 e 22)
  • Ele foi rejeitado pelos de sua casa. Seus irmãos sequer podiam falar com ele (Gn 37.4)
  • Aprendeu as governar "nas coisas que não são para confundir as que são". (Gn, 39.4, e 22, I Co 1.28,29)
  • Ele tinha uma índole inabalável. Mesmo sendo um escravo por 2 vezes (Gn 37.28, 39.20), seus dois senhores (Potifar e o carcereiro) confiaram tudo nas mãos de José. O que um escravo teria que fazer para provar pra você que ele é confiável? José tinha muito mais caráter do que qualquer outra coisa.
  • Podemos alcançar algo grande quando somos fiéis no pouco e em caráter diante de Deus e dos homens. José foi fiel no pouco por onde esteve e alcançou o muito, o favor de Deus sobre sua vida.
          Se você se sente a "última da fila", onde todo mundo está se casando ou as coisas estão acontecendo na vida dos outros menos na sua, fique firme com Deus. Ele não se esquece de nós e seja governando, ou na "prisão" sozinha, ele está com você. Ele nos guarda e no tempo certo, suas promessas não se frustrarão, mas se cumprirão na sua vida!


Com amor
JS


Curtiu o Blog? Registre aqui!