terça-feira, 2 de junho de 2009

Julgo desigual - Vale a pena se arriscar? - Parte 1


Pessoal a paz
Nos próximos dias teremos uma "série" de artigos sobre este tema. Espero que sejam edificados!



“Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?”
II Co 6.14


Mais uma data importante se aproxima e lá vamos nós novamente, desesperados, querendo encontrar alguém. Claro que estamos falando do "Dia dos namorados". Enquanto para uns é uma data tão romântica, para outros, é um terror!
É verdade que todos nós queremos amar e ser amados. Talvez alguns reconheçam e outros demoram um pouco mais. Mas é fato que ninguém gosta de se sentir sozinho o tempo todo. Então, vale a pena fazer tudo para não passar em branco esta data? Até mesmo entrar em um julgo desigual? Já ouviu falar nisto?
O que é um julgo? Pela definição entende-se que é uma barra ou armação de madeira, pela qual dois animais de tiro, especialmente bois, são unidos pelo pescoço ou cabeça, para o trabalho. Isto significa que um trabalho que seria feito por dois, para dividir o peso e ser levado de uma forma mais suave, acaba se tornando, desigual, uma vez que o peso maior ficará para um dos dois carregar. Se um carrega o peso maior, logo ele sofrerá mais que o outro.
Hoje em dia, infelizmente, os valores da sociedade estão corrompidos. Cada vez mais encontramos jovens que não se guardaram para o casamento, se envolveram com pessoas cujos valores são diferentes e o "ficar" tem se tornado cada vez mais como normal. Os valores "mundanos" tem entrado nas igrejas, jovens incontáveis tem se frustrado com a área sentimental e como resultado, buscam ou voltam a buscar refúgio em relacionamentos no mundo pois não encontram uma estrutura familiar ou uma liderança preparada o suficiente para ouvi-los e ajudá-los com a atenção de merecem. Todos esses jovens tem em comum o mesmo desejo: um casamento abençoado no Senhor. Porque tantos fracassam nesse projeto? Porque tantos sonhos são destruidos ao longo dos anos desses jovens?
Deus tem para todos nós pensamentos de paz e não de mal para nos dar o fim que esperamos. Ninguém espera ter um final triste. Ninguém deseja para si mesmo sofrimento, entrentando, conhecendo o que Deus tem para nós, o inimigo prepara também ciladas a fim de destruir o plano perfeito de Deus e uma dessas ciladas, é o julgo desigual.
Afinal, porque teimamos tanto em namorar aquele cara ou aquela moça que não é cristão? "Ele é tão legal". "Ele não vai para a igreja mas é uma pessoa muito boa". "Na igreja não encontro pessoas interessantes ou bons exemplos". "Não vejo problema nenhum em me relacionar com ele(a)". São algumas declarações que conhecemos por aí, mas até que ponto, vale a pena arriscar a sua vida, seu relacionamento com Deus para se envolver com alguém que não tem os mesmos valores cristãos que você? Até que ponto vale a pena você se submeter a um julgo desigual só porque você tem medo de ficar sozinho? Até que ponto vale a pena sacrificar um futuro brilhante com Deus por causa de um relacionamento no presente, que aparecente, parece ser perfeito? E o que será desse relacionamento daqui há cinco, dez ou trinta anos? Se sobreviver.
Foi por isso que em Gênesis 24.4-67 vemos o encontro de Isaque e Rebeca. Abraão, como um pai muito sábio, pediu para o seu servo buscar uma esposa para seu filho no meio de sua "parentela". Abraão queria alguém do próprio povo dele. Alguém com os mesmos valores que Isaque, principalmente porque Abraão sabia que por meio da descendencia dele, Deus abençoaria toda a terra. Abraão era um visionário e alcançou a promessa e Deus quer que você a alcance também.

Curtiu o Blog? Registre aqui!