quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Tá chovendo hamburguer!!!

Alguém poderia imaginar uma super máquina que faz chover comida do céu?

Olá pessoal!
          Ontem assisti um filme, uma animação muito legal chamado “Tá chovendo hambúrguer”. O filme conta a história de um menino com um lindo dom incrível: inventar coisas.
          O filme conta a história de um menino que mora numa cidade onde tudo o que é derivado de comida, vem da sardinha. Todos os alimentos são feitos de sardinha. Por causa das suas engenhocas, ele se vê sozinho e mal compreendido pelas pessoas, pelo seu pai e só sua mãe o apóia e vê nele o potencial que tem para usar suas idéias brilhantes para fazer coisas grandes. O pai, que tem uma pequena loja de sardinha, quer que o filho tenha um futuro lá. O menino, ainda insiste com o sonho de ser cientista e ajudar sua pequena cidade.
          Ele cresce e o pai ainda insiste para que ele abandone o sonho, porque para ele não há “futuro”. O menino vai contra e continua persistindo nas suas invenções até que em um dia iluminado, ele inventa a super máquina que faz chover comida do céu.
          Isso soa familiar nas nossas vidas?
         Todos nós temos um dom, um presente dado por Deus. Nascemos com ele, crescemos com ele e morremos com ele. O que faz a diferença entre nós e o menino do filme, é o que estamos fazendo com o nosso dom.
         No decorrer da história, o menino que sempre sonhou em ajudar a cidade, vê que sua genial idéia começa a atrair a atenção das pessoas para si. A notícia começa a se espalhar e pessoas de outros países começam a saber da existência da cidade em que chove comida do céu. E detalhe: a chuva vem de acordo com o menu que passamos para a máquina. Todas as delícias são possíveis de se comer!
         O menino, que desejava ter o reconhecimento pelo seu esforço, começa a fazer a vontade das pessoas. Ele acha que se as pessoas estão gostando da sua invenção, tudo bem para ele, porém, quanto mais comida ele faz chover, mais as pessoas querem e isso começa a fazer mal para os habitantes da pequena cidade chamada “boca cheia”.
         O sucesso cega o menino. O pai, amorosamente, fala para ele desligar a máquina pois acha que fará mal as pessoas. Ele não ouve e acha que seu pai não o ama mais. O dom que ele tem, que foi maravilhoso por um tempo, virou maldição em desenho e não só ele sofreu, mas todos os que estavam próximos a ele. Aí, começa uma grande aventura para que ele e sua cidade voltem ao normal.
         Tenho certeza que o desejo do coração de Deus é que possamos ser persistentes, desenvolver nossos dons e usá-los para abençoar as pessoas. Temos que ter o cuidado para que nossos dons não nos ceguem a ponto de esquecermos quem somos no Senhor e principalmente, para que não sejamos maldição na vida de ninguém.

Em Cristo
Jack

Curtiu o Blog? Registre aqui!