quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Temos vida secular?



           Antes de começar o artigo, não tenho interesse nenhum em levantar qualquer tipo de discussão. Acredito pessoalmente que a polêmica, o tentar convencer o outro a todo custo de que estamos certos, não levará a nada a não ser ao cansaço. Entretanto, sempre é bom levantarmos alguns temas que nos levem a refletir sobre nosso andar com o Senhor.
           Esses dias eu estava pensando sobre o “secular”. Nosso trabalho na igreja e nosso trabalho “secular”. Nossa música na igreja e nossa música no “secular”. A palavra “secular” que utilizamos. Se ela não passar de uma forma de “dizer”, então tudo bem. A forma de “viver” é o que importa. Então, será que temos mesmo uma vida secular?
          Entre as várias definições de “secular”, encontramos: “Relativo ou pertencente ao Estado, em contraposição ao que se refere ou pertence à Igreja; temporal, civil, mundano. Não precisamos ir muito longe para observarmos que, na palavra do Senhor não está escrito que Deus, o nosso Pai, o nosso Criador, tem uma vida “secular”. Se quero viver a vida de Deus, então devo viver como Jesus viveu, devo imitá-lo em todos os seus passos.
          Só em lermos o termo, pode acontecer de despertar já uma polêmica dentro de nós porque associamos a palavra “secular” com o comportamento, com o resultamos que vemos por aí e assim cometemos mais 2 erros simultaneamente: nos precipitamos em julgar alguém (Pv.19.2 peca também aquele que se precipita). Por isso há tanta confusão no meio da igreja em como devemos viver, em como devemos proceder em várias áreas da nossa vida. É por isso que é tão importante a palavra de Deus ser nossa regra de fé e prática.
           É fato que todos nós precisamos trabalhar, ir ao supermercado, ir para a escola, ter contato com outras pessoas ou qualquer outro ambiente fora das quatro paredes da nossa igreja local. Também é verdade que muitos utilizam desse estilo de vida para se justificarem quando, por exemplo, usam seus dons e talentos (não estou falando só de música) para o mundo como forma de ganha pão. Ainda há outros que vivem em pecado, no erro, porque consideram sua vida “secular” correta. “Não roubo, não mato, obedeço aos 10 mandamentos”... é o que ouvimos. O que fere sua vida com Deus é o que te separa Dele porque uma vida com Deus vai muito mais além que todo este estilo de vida.
           Particularmente, como cristãos, não acredito que tenhamos vida secular. Ou vivemos 100% para Deus em todo o lugar da sociedade, confessando nossa fé ou não vivemos. Se vivo 90% para Deus e 10% para o mundo, estou dando 10% de brecha para o inimigo me envergonhar na vida cristã que digo ter. A palavra de Deus diz: “errais por não conhecer as escrituras e nem o poder de Deus” (MT 22.29). Nossa vida com Deus determinará nossas ações e é para isso que devemos estar atentos para que sejamos um testemunho vivo (e não um “tristemunho”) do poder de Deus.

Com amor
Jack

Curtiu o Blog? Registre aqui!