domingo, 3 de agosto de 2014

Diário de Oracão 28º Dia - Corpo de Cristo: o papel de inclusão da igreja


Deus, mais uma vez segure em minha mão
Minha alma aflita pede tua atenção
Cheguei no nível mais difícil até aqui
Me ajude a concluir...
“Porque assim como num só corpo temos muitos membros, mas nem todos os membros tem a mesma função, assim também nós, conquanto muitos, somos um só corpo em Cristo e membros uns dos outros, tendo, porem, diferentes dons segundo a graça que nos foi dada”
Romanos 12.4-6

            Uma das características mais fascinantes de Deus é a importância que ele dá a gente como nós. Ele escolheu o ser humano para representar seu filho Jesus no que diz respeito a dons, funções e deveres na figura do corpo humano. Para Deus, existe um só corpo, o de Cristo, mas infelizmente, parece que para as pessoas existem vários corpos, vários Cristos e vários reinos, simplesmente porque cada um quer fazer “o seu” sem se preocupar com seu irmão.
            A bíblia é clara: somos “membros uns dos outros”, o que significa que por mais que eu ame fazer o que faço, não posso fazer sozinho. Dependo de alguém. Se faço parte de um corpo, eu sendo só um “dedo mindinho”, ou sendo uma perna, outras parte do corpo dependem do meu bom funcionamento para que tudo ocorra bem. Devo me preocupar com meu estado de saúde, mas também, com a saúde de todos conectados a mim.
            Portanto, nosso papel como igreja é o da inclusão. Somos membros uns dos outros. Se entendo que sou uma igreja, meu papel é o de incluir uns aos outros: sou membro do pastor, do diácono, do operador de som, da equipe de oração, da pessoa que ajuda na cantina ou na limpeza e não apontar o dedo e dizer “você não serve”. Na cultura de Deus, sempre há espaço para mais alguém quer uma prova? Você.
Todo mundo tem algo dado por ele que completa o corpo de Cristo, nosso  “irmão mais velho”. A bíblia diz que somos “muitos”, e sendo assim, não importa que parte do corpo eu sou, sou importante, e preciso estar ligado ao corpo como organismo vivo, para que o corpo seja saudável. Sabe o que acontece com membros fora do corpo, amputados? Eles apodrecem.
            Tem muitas pessoas vivendo assim, “apodrecidas”, porque não estão inseridas no corpo, foram excluídas, amputadas. Estão fora dele, o que significa que não há vida acontecendo ali, e como consequência, o corpo está doente, debilitado, faltando uma parte importante e portanto, não pode exercer todas as funções plenas que deveria fazer.
            Tem pessoas também que estão “paraliticas” espiritualmente. Elas fazem parte do corpo, o cabeça, Cristo, dá sua ordem de comando, mas o corpo não obedece.
Infelizmente isto tem custado mais perdas do que ganhos na causa de Cristo. Quantos talvez você conheca que deixaram de crer em Deus ou no que ele pode fazer devido a coisas que eram tão pequenas  no começo e se tornaram verdadeiras montanhas que não foram resolvidas no corpo? Quantas pessoas perdemos? E onde exercemos nossa responsabilidade de “membros uns dos outros”?
Essas pessoas são chamadas de “incrédulas e o deus deste século, cegou a mente delas para que vivam em trevas e não venham ao pleno conhecimento do evangelho de Cristo, o evangelho de luz e tranformação. Para o inimigo, quanto mais ignorantes nós, os crentes em Jesus, formos na palavra, mais sucesso ele obterá no fracasso da igreja e para isso o apostolo Paulo nos adverte muito seriamente: “Não sejam ignorantes” (I Co 12.1).
            Por mais que você queira ser o dedo, a perna ou até mesmo o cabeça, admita que parte do corpo você é. Admita o seu dom e não queira o dom do outro. Pense no todo, tenha visão de reino. Se ajude e ajude seu irmão.  Não podemos apontar o dedo para as pessoas e dizer se elas servem ou não. Todas servem. Todas tem chance.  As pessoas precisam ser ajudadas e descobrir o potencial que as vezes nem elas sabem que tem.
Outro dia ouvi um líder em uma igreja dizer algo como “se fulano não serve na igreja, ele não serve pra nada”.  Se uma pessoa ferida ouve algo assim, facilmente ela pode pensar: “se não sirvo pra nada, o que estou fazendo aqui”? Ela sai e nunca mais volta.
Desculpe, para mim isto esta completamente errado. Deus não vê como o homem vê e nem nos trata conforme nossos pecados. Prestaremos contas a ele de todas as nossas obras sim, mas a essência de Deus ainda é o amor (e não o amor baseado no que podemos oferecer).
Enquanto houver vida, há esperança
Para meditar: Romanos 12 / I Coríntios 12 / Salmos 103

Curtiu o Blog? Registre aqui!