domingo, 29 de novembro de 2009

Crescer dói

Oi amados a paz
Quero terminar este mês, especial do meu aniversário, com uma mensagem que tenho meditado bastante.
------

O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito. João 3.8

         Se desprender de algumas coisas, pessoas ou situações pode doer um pouco. Quando saímos da nossa zona de conforto seja por decisão, obrigação ou por necessidade, tudo parece muito estranho porque nem sempre conhecemos o terreno aonde estamos pisando.
         As vezes Deus nos leva para lugares distantes para nos ensinar tantas coisas. As vezes Ele coloca pessoas tão diferente de nós na nossa vida para que aprendamos mais e falemos menos. Obedecer a Deus e não aos homens, seguir uma visão, um chamado que Deus nos confiou nem sempre nos faz andar num caminho de rosas. As vezes os caminhos mais espinhosos são aqueles que guardam, em segredo, maior glória.
         O fim de um relacionamento, uma rejeição, portas fechadas, a renúncia de alguma coisa, a mudança de emprego, de igreja, de cidade, por mais que doa, nos ajuda a crescer; seja como pessoas, como profissionais, como servos de Deus. Entretanto, nem sempre estamos preparados para as mudanças ou nos esquecemos que, crescer, dói. Até a semente para brotar, precisa primeiro morrer.
        Crescimento é um dos maiores desafios do ser humano e acaba sendo uma questão de ótica. Muitas pessoas vieram de famílias que não tinham perspectiva nenhuma, mas que, decidiram mudar sua própria sorte e conseguiram. Outras, se estagnaram. Muitas pessoas sem ter uma família venceram seus limites, outras, continuaram vivendo limitadas. Seja servo de Deus ou seja ímpio, com família ou sem família, embora em graus diferentes, o sentimento de dificuldade é o mesmo para todos aqueles que querem crescer em alguma área da sua vida. Nesta fase, tudo o que nos resta é confiar no Senhor, confiar que Sua vontade é a melhor e que no final, tudo ficará bem.
        Quantos decidiram por si mesmos se afastarem de algumas coisas que não os ajudaram a crescer para ter idéias fortes, suas próprias idéias, sua própria concepção de mundo? Parece ser mais fácil concordar com a opinião da maioria e achar que estamos “crescendo”. Neste mundo tão caótico, quantos de nós temos dificuldade em confiar no Senhor? A razão parece querer tomar o lugar da fé em todo o tempo.
        Para nós, servos de Deus, nessa fase importante da vida, podemos contar com o melhor amigo de todos: o Espírito Santo. Quando confiamos no Senhor, o Espírito Santo nos conduz e nos auxilia que caminho seguir, que decisão tomar. Ele nos conduz como o vento que não sabemos de onde vem e nem para onde vai. Mas o vento está ali. Não precisamos ficar “loucos” com tantas coisas a se pensar ou com tanta informação que temos por aí. Crescer dói, e se neste crescimento você está se sentindo como se estivesse em uma tribulação, lembre-se de Romanos 8.18 “Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada.”
        Muitas coisas boas da vida, que valem a pena conquistar, requer um preço, um posicionamento, um empenho. Para crescer também. Tudo depende sob que ótica você prefere enxergar.

Com esperança
Jack

Curtiu o Blog? Registre aqui!