quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Jovens sem sonhos

Oi pessoal
Não pude escrever esses dias, mas segue algo bem especial para nossa meditação.
----------

         Meu pastor chegou há pouco tempo de Namíbia (África). Fez missões por algum tempo lá onde experimentou a mão providencial de Deus por onde pisaram seus pés. Conheceu gente, uma nova tribo, um novo dialeto, e claro, mais um pouco do povo de Deus em outra cultura.

         Namíbia é um país que se tornou independente há mais ou menos 10 anos. Antes disso, fazia parte da África do Sul. Hoje, não mais. Mesmo independente, passando a viver do seu próprio sustento, tem seus lugares bonitos, mas sobre tudo, é uma nação que precisa ser curada, psicológica, emocional, financeira, criativa e espiritualmente falando.
         Lá meu pastor conheceu um pastor local. Povo bem simples que tenta sobreviver em meio a tanta pobreza e falta de perspectiva. Entre tantas experiências que ele mencionou, saber que os jovens de lá não tem sonhos, com certeza foi o mais chocante.

        O que é uma nação sem jovens que não sonham?
        E este pastor local, na sua igrejinha e vida simples, tem um filho que também não tem sonhos. Mesmo sendo filho de pastor, ele não tem sonhos. Na mente dele funciona algo como “se eu morrer, morrerei. Se amanhã eu ficar vivo, não tem diferença”. Isso me fez pensar que todos os meus problemas são bem mínimos em vista do que esse pastor, essa comunidade enfrenta. A propósito, esse pastor enfrenta tudo com todas as suas forças, faz todo o esforço preciso para cumprir o chamado de Deus na sua vida. Meu pastor e mais um outro semearam na vida dele setecentos dólares namibianos, que equivale a um pouco mais de cento e cinqüenta reais nosso. Esse pastor chorou.
        Em muitos lugares há pessoas assim. No Brasil também. É terrível saber da história destes antepassados, pois mesmo que venha uma nova geração, os pais repassam aos filhos essa história e estes já crescem crendo que o mesmo ocorrerão com eles. Que seu destino não será diferente do de seus pais. O passado do povo namibiano foi marcado por tragédias, rejeições, domínio por um outro povo, explorações, foram expulsos de sua própria terra e mesmo seus jovens, diante de uma realidade pobre, para eles não há nada diferente do que vêem. Eles não tem perspectiva de nada. Eles não sabem sonhar e os que sonharam, enterraram os seus sonhos.
       Que o Senhor tenha misericórdia de nós. Que paremos de olhar para nós mesmos e paremos que murmurar. Oremos por Namíbia. Pelas pessoas não alcançadas e pelo povo de Deus que está lá.

Com amor
Jack

(Na foto, duas crianças namibianas no colo do Pr. Esmael)

Curtiu o Blog? Registre aqui!