quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Fogo estranho no altar

          Um coração de adorador tem tudo a ver com uma casa limpa e arrumada.
      Muitas vezes dentro de nosso ser existem áreas escondidas que não deixamos Deus tocar. Queremos ocultar tudo aquilo é feio, que não cheira bem. Ai, Deus como uma pessoa presente em nossa casa, diz pra Gente:
- Quero ir naquele cômodo.
E nós dizemos:
- Senhor, fica na sala ou na cozinha...naquele cômodo não há nada de interessante pra ver.. que tal um café?
Deus continua pacientemente:
- Já vi sua sala e sua cozinha mas quero ir naquele quarto.
         Ai, passando horas tentando convencer Deus de que está tudo bem, afinal a sala e a cozinhas estão limpos, bonitos e arrumados. E aí, mais uma vez, Deus cheio de amor nos diz outra vez:
- Eu venho sempre na sua casa... que tal me deixar entrar naquele quarto e ficar com as chaves dele?
         Deus não é como a gente... ele não é como o homem que vê a aparência. Se tem algo que ele vê muito bem é o nosso coração.
         Se quisermos apresentar a Deus uma adoracão por ele verdadeira, é melhor deixar ele entrar em todos os "quartos" do nosso coração, lugar em que Ele habita, e deixar que ele coloque tudo o que for estanho pra fora, tudo o auq enão estea de acordo com a vontade Dele para nossa vida. 
         Na palavra de Deus, no livro de Levíticos (capítulos 9 e 10), vemos o início do ministério sacerdotal de Arão, irmão de Moisés e seus filhos, separados e consagrados para trabalharem na casa do Senhor. Deus falou em detalhes o que eles tinham que fazer para a glória  do Senhor vir sobre eles (Levíticos 9.1-6). Isto nos ensina que se queremos que Deus nos use poderosamente, temos que fazer exatamente o que ele nos ordena a fazer. Nem mais e nem menos. Arão tinha 2 filhos que assim como ele, foram chamados para trabalhar no templo: Nadabe e Abiú. A bíblia diz que eles acenderam incenso e trouxeram fogo profano perante o Senhor sem que tivessem sido autorizados. O profano é o contreario do que ee santo, é tudo o que ofende a santidade de Deus e como resultado, eles morreram perante o Senhor. Certamente, havia algo escondido, uma motivação errada, algo que precisava ser removido por Deus no coração dos dois irmãos e a forma que Deus usou para mostrar o quanto isso é sério, foi com a morte deles.
        Nadabe e Abiú representa talvez, muitos de nós que em algum momento não queremos ouvir Deus ou aguardar o tempo preciso para levar o sacrifício ao altar. Não queremos esperar o tempo certo de sermos levantados por Deus para levarmos o povo a adorar. Queremos dar um jeito, acrescentar isto ou aquilo sem Deus nos direcionar, queremos fazer tudo do nosso jeito e como consequencia, morremos diante do Senhor. Talvez não uma morte física e sim espiritual. Não basta ter o talento se não houver separação.
        Dá pra imaginar o coração de Arão, como pai, perder 2 filhos em um único dia. Nadabe e Abiú não eram pessoas ignorantes. Eles conheciam a a cultura e alei porque foram criados nela e portanto, sabiam que havia um Deus vivo em Israel. Depois que eles morreram, o próprio Deus falou com Arão dizendo que ele e eus filhos que ficaram vivos, tinham que fazer separação do santo e profano, do puro e impuro. Deus conhecia o coracão deles e sabia que algo precisava de conserto para o proóprio bem deles, para que continuassem vivos cumprindo o que eles foram chamados pra fazer. 
          Deus não quer ministros de sua casa que sejam marionetes do inimigo. Quer quer sejamos benção para o povo e que entremos em Sua presença de mãos limpas e coracnao puro, apresentando não um fogo estranho, mas santo no altar.

Vou deixar a música abaixo para meditarmos um pouco. A tradução dela está aqui.

Curtiu o Blog? Registre aqui!