sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Consertando o coração para adorar - Parte I

"...este povo se aproxima de mim e com a sua boca e com seus lábios me honra, mas o seu coração está longe de mim..."
Isaías 29.13
      
           Graças a Deus tenho um bom marido.
          Essa semana mesmo ele disse pra mim que eu estava buscando pouco a Deus. Pensei sobre isto, na minha vida como mulher de Deus e ministra na casa do Senhor e, nossa.., como me vi vazia, triste e frustrada diante do meu Deus (muitas vezes, precisamos parar para ouvir aqueles que nos amam, pois enxergam além do que nossos olhos podem ver).
      Recentemente, estive muito ferida emocionalmente. Pessoas a quem eu amava profundamente me decepcionaram de modo que não consigo nem me lembrar quando foi que isso aconteceu pela última vez. Pelo menos nesta proporcão. Devo confessar que embora eu os tenha perdoado, ainda estou em fase de cura no coracão e a cura, como qualquer machucado, precisa de tempo para cicatrizar.
      Neste tempo eu achava que Deus tinha se esquecido de mim. Se alguém me dissesse que eu deveria agradecer por esta situação eu diria: "você só pode estar louco". Agradecer era a última coisa que eu queria fazer. Por fora eu estava super sorridente, de bem com a vida.. eu era a típica garota legal como se eu não tivesse problemas, mas por dentro, eu estava um caco. Pensei por meses naquela situacão e bem, adorar a Deus não estava em meus planos. Eu simplesmente não conseguia. Até que um dia Deus falou comigo dizendo que o meu passado ficara para trás e que a cura para o meu coracão viria pela Sua Palavra.
          De verdade, eu estava deixando entrar no meu coracão tudo aquilo que era lixo e essa sujeira foi me afastando aos poucos da alegria de servir a Deus, da presença Dele e claro, seria impossível para mim poder adorar. 
          Assim, me lembrei de uma passagem da bíblia com uma história bem interessante. No livro de II Crônicas 29, fala a respeito do rei Ezequias, uma pessoa que se propôs a fazer uma aliança com Deus e consertar o que estava errado. Naquela época, a casa do Senhor, o santuário, estava abandonado, cheio de coisas imundas. Ele se tornou praticamente um depósito de sujeira, quando deveria ter sido cuidado pelos sacerdotes e levitas, responsáveis por ela. A primeira providência de Ezequias foi reparar a porta da Casa do Senhor, o lugar que todo mundo vê, o que chama atenção, o exterior. Mas isto ainda não era o suficiente. Ainda não era tempo de comemorar. 
      Ezequias sabia que o problema era mais profundo. Era um problema do coração do povo. As atitudes dos sacerdotes e levitas precisavam ser transformadas para assim, poderem adorar verdadeiramente ao Senhor.

JS

Curtiu o Blog? Registre aqui!